Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

domingo, 19 de janeiro de 2020

Vimioso: floresta autóctone vai substituir eucaliptal

  • Um eucaliptal de 30 hectares, no concelho de Vimioso, vai ser reconvertido numa floresta autóctone, com zimbros, azinheiras e sobreiros. O abate dos eucaliptos já começou há mais de quinze dias, no âmbito do projeto Hotspot de Biodiversidade, da Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino. O projeto desenvolve-se numa área natural inserida num Sítio de Importância Comunitária, da Rede Natura 2000, nos concelhos de Vimioso e Mogadouro, no sítio dos rios Sabor e Maçãs. Jornal Nordeste.
  • Proteção do rio Tejo já conta com o reforço de cinco novos vigilantes da natureza, que vão desempenhar funções de vigilância, fiscalização e monitorização relativas ao ambiente e aos recursos naturais, em especial no domínio hídrico. Lusa/MedioTejo.
  • O movimento Juntos pelo Sorraia insiste na remoção diária dos jacintos que continuam a invadir o rio Sorraia, pedindo que seja também encontrada uma solução para os que foram retirados e colocados nas margens. Sandra Alcobia, bióloga e uma das dinamizadoras do movimento, lamentou que a intervenção de outubro e início de novembro tenha passado a ser mais pontual, mais junto às pontes.
Share:

Barcelona declara emergência climática

  • Barcelona declarou emergência climática: «O atual modelo económico é baseado em crescimento sem fim, consumo e uma corrida permanente pelo lucro. Este sistema económico ameaça o equilíbrio ecológico do nosso planeta e multiplicou as desigualdades (…) A crise ecológica global e, em particular, a crise climática, devem-se em grande parte ao consumo excessivo dos países ricos e, em especial, dos grupos sociais mais privilegiados. (...) A emergência climática deve estimular-nos a fazer mudanças para alcançar um modelo de desenvolvimento que respeite os limites ecológicos do planeta e garanta uma vida digna para todos.». 
  • Quatro professores da Park Avenue Elementary School de Los Angeles processaram a Delta Airlines menos de uma semana depois de o Delta Flight 89, com destino a Xangai, ter despejado combustível sobre recreios de 6 escolas numa manobra de aterragem de emergência no aeroporto internacional de Los Angeles. NBC.
  • Um reator nuclear japonês perto de uma linha de falha tectónica deve permanecer encerrado por causa do risco de ser atingido por terremotos e erupções vulcânicas, ordenou um tribunal. Nuclear News.
Share:

Mão pesada

  • A Sunoco foi multada em 2 milhões de dólares por derrames de combustível que contaminaram o lago Raystown durante as obras de construção do oleoduto de Mariner East, na Pensilvânia. State Impact.
  • A US Steel’s Clairton Coke Works foi multada em 800 mil dólares por poluir o ar em Clairton, agudizando os problemas de asma dos vizinhos. State Impact.
Share:

Bico calado

  • «Matos Fernandes confessou que se esqueceu de incluir a medida [taxa sobre o setor da celulose] na proposta do OE 2020. O ministro garantiu que a medida será incluída na versão final do OE 2020, se o Bloco de Esquerda apresentar a proposta.» Jornal Económico.
  • Bárbara Reis arrasa colaboradores do New York Times, da Fox e da CNN por veicularem mentiras, in O que fazer com comentadores mentirosos?Público 17jan2020.
Share:

sábado, 18 de janeiro de 2020

Empresa de óleos replica em Vendas Novas os problemas ambientais que provocou em Torres Novas

  • A Câmara de Braga quer reduzir em 40% o número de queimadas no concelho, pelo que vai disponibilizar gratuitamente dois biotrituradores para destruição dos sobrantes agrícolas e florestais. A medida, desenvolvido pela autarquia em parceria com as juntas de freguesia, conta com o financiamento de 42 mil euros do Fundo Recomeçar e da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Para além de poder reduzir substancialmente o perigo de incêndios provocados pelas tradicionais queimadas de podas, sobrantes e limpezas de matas, os biotrituradores permitem que os resíduos triturados sejam absorvidos pela terra, servindo de adubo natural. O Minho.
  • A Câmara de Lousada foi novamente premiada a nível internacional pelo trabalho desenvolvido em termos ambientais. Ainda há poucos meses, Lousada rebebeu um prémio europeu de sustentabilidade apoiado pelo Comité das Regiões e pelo Banco Europeu de Investimento, num reconhecimento pela aposta do município na educação ambiental e na conservação da natureza. Em dois anos, o município plantou cerca de 40 mil árvores com o apoio de mais de 4.500 voluntários, criou 20 lagoas e aumentou a reciclagem de resíduos em mais de 500 toneladas por ano.
  • A Zero exige a suspensão imediata dos subsídios à produção de energia elétrica a partir de biomassa em duas novas centrais em Fundão e Viseu, por 5 razões: (1) porque as duas novas centrais de biomassa de Fundão e Viseu estão a queimar na totalidade ou praticamente na totalidade, respetivamente, madeira de qualidade, não utilizando, como seria desejável e está contratualizado, biomassa residual; (2) porque estas centrais não cumprem com o interesse público, nomeadamente ao nível da gestão florestal e da prevenção de incêndios, tal como definido no preâmbulo desta legislação; (3) porque, apesar de irem receber, durante 15 anos, 226 milhões de euros de subsidiação pública, não contribuem para o aproveitamento dos resíduos florestais e redução do risco de incêndio; (4) porque estas centrais contribuem de forma negativa para a qualidade do ar e aumento do ruído; (5) porque a queima de árvores não é uma solução climática viável, dado que o espaço temporal necessário para o novo sequestro de carbono pode ser incompatível com a taxa de exploração da biomassa florestal.
  • A deputada socialista Hortense Martins voltou a chamar a atenção, no Parlamento, do ministro do Ambiente para a necessidade de construção da barragem sobre o Rio Ocreza, que defende há muitos anos, reiterando a sua importância para o desenvolvimento regional e também como instrumento para a regularização dos caudais do Rio Tejo. Diário Digital Castelo Branco. A resposta da associação ProTEJO - Movimento Pelo Tejo é categórica: «Os prejuízos ambientais de uma barragem no rio Ocreza são desnecessários quando já existem barragens suficientes no rio Tejpoluo em Portugal e Espanha para reter água com vista à regularização dos caudais do rio Tejo, apenas sendo necessário melhorar a regularidade de chegada dos caudais a Portugal através da revisão da Convenção de Albufeira.»
  • «O Grupo Altri continua a poluir o rio Tejo e a destruir o Ambiente», acusa a associação SOS Rio Tejo. «As pessoas vizinhas do rio Tejo continuam a alimentar-se do peixe contaminado com metais pesados, deste rio Tejo. A Altri possui 3 fábricas a poluir, sendo duas no rio Tejo, a Celtejo e a Caima e uma na Figueira da Foz a Celbi. Infelizmente trata-se dum cluster super protegido pelo Governo mas que destroi o ambiente geral que pertence a todos nós.»
  • «Uma empresa de tratamento de óleos de Torres Novas [Fabrióleo SA], que recebeu ordem de encerramento do Estado por violação das regras ambientais, contornou o problema ao deslocalizar-se para Vendas Novas, onde abriu uma outra unidade [Extraoils] em nome dos filhos dos proprietários. Apesar do histórico, esta nova empresa recém-criada candidatou-se a fundos comunitários. A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo atribuiu-lhe uma verba de um milhão e 500 mil euros. Os problemas ambientais [cheiros a águas putrefactas] já estão a sentir-se também em Vendas Novas. O secretário de Estado das Florestas [João Paulo Catarino] esteve na inauguração da nova empresa, mas agora diz que desconhecia quem eram os proprietários.» RTP.
Share:

Brasil: líderes indígenas unem-se contra projetos de mineração na Amazónia

  • New York e Connecticut estão a processar a administração Trump, alegando ela não ter aplicado a Lei do Ar Limpo e ter permitido que cinco estados vizinhos injetassem níveis insalubres de poluição nos seus estados. Reuters.
  • A BC Hydro sabia há mais de uma década que a sua barragem de Peace Canyon fora construída nos anos 1970s sobre rochas instáveis e fracas e que um terremoto provocado pela fraturação hidráulica da indústria de gás natural nas proximidades poderia causar perigo de colapso. Pior: manteve em segredo todo esse conhecimento até mesmo para com os membros de um painel federal-provincial que analisou o projeto da barragem Site C, agora em construção a 70 Km da Peace Canyon na Bacia de Montney - uma das zonas de fraturação de gás natural mais ativas da Colúmbia Britânica. The Narwhal.
  • Centenas de milhares de peixes nativos terão morrido no norte de Nova Gales do Sul, vítimas das cinzas e do lodo arrastado pelas chuvas a partir das zonas alkvo de enormes incêndios florestais. The Guardian.
  • Quatro tribos costeiras da Louisiana que alegam que o governo dos EUA violou os seus direitos humanos ao não tomar medidas contra a crise climática apresentaram uma queixa formal às Nações Unidas em Genebra, Suíça. Nola.
  • Dezenas de líderes indígenas da Amazónia reuniram-se no coração da floresta ameaçada para formar uma aliança contra a política ambiental do presidente brasileiro Jair Bolsonaro e suas ameaças de abrir a sua terra natal a projetos de mineração. O principal objetivo da reunião é apresentar uma frente unida contra os planos de Bolsonaro, que, segundo eles, representam uma ameaça para a Amazónia e seu modo de vida, além de ameaçar um conflito aberto sobre os direitos à terra. AFP/Terra Daily.
Share:

Bico calado


  • O tribunal de Sintra rejeitou a ação cível de Isabel Santos contra a ex-eurodeputada Ana Gomes. A empresária angolana acusava Ana Gomes de ofensa ao seu bom-nome e reputação, depois de Ana Gomes ter dito num tweet que Isabel dos Santos estava a utilizar Portugal para “lavar” dinheiro. SIC Notícias.
  • «Continuo a receber ameaças de morte, nomeadamente de polícias, comandos e GN. Mamadou Ba, in Expresso.
  • As autoridades britânicas incluíram a Greenpeace e a Extinction Rebellion na mesma lista onde estão organização extremistas e nazis conta o The Guardian.
  • As ilhas Baleares aprovaram um decreto pioneiro na Europa que proíbe nas zonas da Playa de Palma e Magaluf em Maiorca e no West End de San Antoni de Ibiza o chamado turismo de bebedeiras e contempla a expulsão dos hotéis dos turistas que pratiquem o balconing e multas até 60.000 euros. Público.
  • As autoridades vão investigar relatórios sobre a utilização de bancos de Malta pela máfia italiana numa operação maciça na Sicília que defraudou a União Europeia em milhões de euros de fundos para agricultores. Times of Malta.
  • Patrice Lumumba (2 julho 1925 – 17 janeiro 1961) foi democraticamente eleito primeiro-ministro da República Democrática do Congo em 1960, mas ocupou o cargo apenas por 12 semanas, pois o seu governo foi derrubado por um golpe de estado liderado pelo coronel Joseph Mobutu. Ao tentar fugir, Lumumba seria capturado algumas semanas mais tarde. O seu assassinato teve a participação do governo dos Estados Unidos e da Bélgica, que viam o líder congolês como alinhado à União Soviética. Wikipedia.
  • Dois altos funcionários do governo do Uganda foram acusados de lavagem de dinheiro, corrupção e abuso de poder relacionado com a concessão de contratos em campos de refugiados. The Guardian.
  • O governo brasileiro ajudou a apoiar ataques militares à Venezuela na esperança de provocar um golpe e derrubar violentamente o governo do país. Apesar deste plano ter sido revelado por um grande jornal pró-governamental, a história não mereceu a cobertura dos média norte-americanos e europeus. The Greyzone.
Share:

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Reino Unido: frete à Flybe compromete metas climáticas

  • A British Airways apresentou uma queixa à UE, alegando que o resgate da Flybe pelo governo do Reino Unido viola as regras de auxílio estatal, enquanto EasyJet e Ryanair defendem que os fundos dos contribuintes não devem ser usados para salvar aquela empresa rival. Para Matt Hancock, ministro da Saúde, o povo britânico deve continuar a fazer voos curtos apesar da crise climática. O editorial do Financial Times considera que o acordo do governo para salvar a Flybe, compromete o compromisso do governo de ser um líder global contre a crise climática e conclui que os impostos das companhias aéreas deveriam ser aumentados para ajudar a financiar alternativas mais limpas, como comboios e autocarros elétricos, e até mesmo canalizados para o desenvolvimento de aeronaves elétricas de baixo carbono. No The Daily Telegraph, o próprio cético do clima Ross Clark diz que o bailout à Flybe só beneficia os londrinos ricos. 
  • Ativistas da Extinction Rebellion (ER) bloquearam as entradas da sede da Shell em Aberdeen, protestando contra o s projetos da petrolífera de aumentar a sua produção de petróleo e gás em 35%. BBC.
  • A Câmara Municipal de Cumbria, Inglaterra, licenciou uma mina de carvão considerando-a neutra em carbono, tendo a sua proprietária, a West Cumbria Mining, dito que o projeto criará cerca de 500 empregos. Mas um relatório da Aliança Verde apartidária argumenta que a mina de carvão prejudicaria a capacidade do Reino Unido de cumprir as suas metas de combate à crise climática. O governo prometeu eliminar gradualmente a produção de energia a carvão até 2025, mas essa promessa não se aplicará à mina proposta, que produzirá principalmente carvão metalúrgico para a produção de aço. Longe de reduzir as emissões, o carvão extraído desta mina emitiria cerca de 420 milhões de toneladas de dióxido de carbono durante 50 anos – quantidade semelhante às emissões anuais do Reino Unido - calcula o relatório, que afirma que as emissões anuais do uso do carvão extraído da mina seriam mais do dobro das emissões líquidas anuais da Cumbria. DeSmogUK.
  • A Alemanha e a Polónia serão as maiores beneficiárias de um novo fundo da UE de 100 biliões de euros, concedido para ajudar as regiões dependentes de carvão a avançar para uma economia mais verde. Reuters.
  • Catalogado como prejudicial à saúde dos suíços – e, portanto, proibido no mercado suíço desde 2005 – o pesticida profenofós, é exportado pela Syngenta para o Brasil, contaminando campos e águas. Segundo a Public Eye, 37 toneladas de profenofos foram exportadas da Suíça para o Brasil em 2018. Extremamente nefasto para os organismos aquáticos, aves, abelhas, o profenofós é um potente neurotóxico que também pode afetar o desenvolvimento cerebral de seres humanos, particularmente de crianças, de acordo com fontes científicas.
Share:

Memórias curtas

Lagoa das Furnas - Açores
Share:

Bico calado

  • O executivo da Câmara Municipal de Cascais aprovou a isenção do pagamento da compensação de 2,5 milhões de euros referente ao licenciamento, à cadeia Hilton, da construção de uma unidade hoteleira de 4 estrelas com vista privilegiada para a praia. Portal Cascais.
  • Anna Kontula, parlamentar finlandesa da Aliança de Esquerda, foi presa e mantida em custódia durante dez horas em Israel, juntamente com um grupo de ativistas pró-palestinianos. Kontula disse que a intenção era aumentar a conscientização sobre a terrível situação humanitária na região, protestar contra o muro entre Israel e Gaza e reiniciar um debate sobre a venda de armas. A venda de armas entre a Finlândia e Israel tem sido uma questão controversa na política finlandesa. Ultimamente, a Finlândia comprou drones e munições para os tanques Leopard. Kontula vê essas aquisições como apoio a Israel e suas ações, em vez de fortalecer a defesa finlandesa. EurActiv.
  • Washington continua sabotando a presença de diplomatas russos na ONU, recusando-se a fornecer-lhes vistos, facto que é ignorado pelo secretário-geral da organização, António Guterres, declarou a porta-voz da chancelaria russa citada pela Sputnik News.
Share:

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Valongo: maus cheiros do aterro colocam Sobrado na ribalta mediática internacional

  • A qualidade de vida da população de Sobrado, em Valongo, tornou-se um pesadelo desde que, em 2011, lhe impuseram um aterro de resíduos operado pela ReciValongo, que recebe lixo de todo o país e é um dos 11 aterros em Portugal licenciados para receber lixo do estrangeiro. José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara, diz que Portugal se tornou um destino atrativo para receber 400 tipos de resíduos (incluindo amianto) devido às baixas taxas cobradas: 9,90 euros por tonelada em 2019, quando a média europeia é de 80 euros. Registou-se um aumento de 53% na importação de lixo estrangeiro entre 2017 e 2018. Só em 2019, 15 mil toneladas desse lixo vieram da região de Campania, após as autoridades italianas terem apertado o cerco a práticas ilegais e mafiosas. A população queixa-se dos constantes maus cheiros e as queixas são mais que muitas, aliás recentemente transmitidas pelo próprio presidente da Câmara ao ministro do Ambiente. A associação Jornada Principal há muito que luta pelo encerramento deste aterro e pondera processar o ministério do Ambiente. Reuters.
  • Um cidadão de Cantanhede vai avançar com um queixa crime contra a INOVA bem como contra a CM de Cantanhede juntos dos tribunais e vai enviar um queixa para a União Europeia, pelas descargas poluentes que acontecem diariamente e contra as quais pouco ou nada foi feito. A Nossa Rádio de Cantanhede.
Share:

Indonésia: vítimas das inundações em Jacarta processam o governo

  • Mais de 6.500 casos anuais de cancro na bexiga, cerca de 5% de todos os casos na Europa, incluindo em Portugal, podem ser atribuídos à exposição a químicos (trihalometanos) na água potável, alerta um estudo do Instituto de Saúde Pública de Barcelona. Os trihalometanos (THM) formam-se no processo de desinfeção da água e são um conjunto de quatro compostos orgânicos: Clorofórmio (CHCl3), Bromodiclorometano (CHBrCl2), Dibromoclorometano (CHBr2Cl) e Bromofórmio (CHBr3). O potencial carcinogénico dos THM já era conhecido, mas o estudo agora divulgado pretende estabelecer uma relação direta entre a exposição a esses compostos e casos de cancro da bexiga. Expresso.
  • Ativistas climáticos suíços despejaram carvão dentro de uma agência do banco UBS em Lausanne para protestar contra o financiamento de projetos de combustíveis fósseis, um dia depois de um juiz ter absolvido 12 manifestantes climáticos por um protesto no Credit Suisse. Em novembro de 2018, um grupo de jovens ativistas jogou ténis dentro de uma agência do Credit Suisse, levando o banco a processá-los. Eles foram multados em 21.600 francos suíços, mas o juiz considerou a sua ação «necessária e prtoporcional». Reuters.
  • Ativistas climáticos alemães estão a processar o governo da chanceler Angela Merkel por esta pouco estar a fazer para combater a crise climática, argumentando que o fracasso viola o direito constitucional à dignidade humana. Reuters.
  • Dois grandes projetos de carvão na Sérvia e na Bósnia, nas fronteiras da União Europeia, apoiados por bancos chineses vão avançar com base em informações falsas sobre a sua viabilidade económica e à revelia de sérias preocupações ambientais, denuncia uma investigação da Unearthed.
  • Cerca de 700 pessoas reuniram-se no Liberty State Park para se manifestarem contra a transferência de 22 acres de parque para o campo de golfe privado da Liberty National, propriedade do magnata Paul Fireman. Essa faixa de terreno, conhecida como Caven Point, é um sítio de enorme biodiversidade e habitat de aves migratórias. Workers World.
  • Mais de duas centenas de vítimas das últimas inundações em Jacarta, capital da Indonésia, e arredores, resultado de chuvas torrenciais que mataram mais de 60 pessoas e deslocalizaram mais de 175.000 no início deste mês, lançaram uma ação coletiva contra o governo de Jacarta alegando que o governo da cidade não só falhou em fornecer um aviso prévio das inundações, como também deu uma resposta de emergência ineficaz chegando tarde demais ou nem sequer ajudando em alguns sítios. Os demandantes exigemindo uma compensação de cerca de 3 milhões de dólares. CLN.
Share:

Reflexão – Pode um avião despejar combustível sobre áreas urbanas, incluindo escolas?


Cerca de 60 pessoas, incluindo pelo menos 20 crianças de 6 escolas, - Park Avenue, San Gabriel Ave, Tweedy, Graham, 93rd Street e Jordan High -, foram atingidas pelo despejo de combustível levado a cabo por uma aeronave antes de fazer uma aterragem de emergência no Aeroporto Internacional de Los Angeles. O piloto do avião terá tido oportunidade para despejar combustível sobre o oceano mas recusou, revela uma gravação da conversa entre o piloto e a torre de controlo.

As crianças encontravam-se nos recreios aquando da ocorrência protagonizada pelo voo 89 de um Boeing 777-200 da Delta Airlines 15 minutos depois de levantar voo de Los Angeles para Xangai. As vítimas sofreram irritações de pele e nas vias respiratórias.
Elizabeth Alcantar, presidente de Câmara recentemente eleita, disse que a escola primária de Park Avenue ficava ao lado da Câmara de Cudahy, e desabafou: «Porque é que são sempre as nossas comunidades a sofrer mais?».

Há muito que há injustiças ambientais no sudeste de Los Angeles County. A Park Elementary School foi construída sobre um antigo depósito de lixo da cidade que continha solo contaminado com petróleo e vários bolsões de lamas de petróleo semelhantes a alcatrão. Nos anos 1990, a escola esteve encerrada durante oito meses porque lamas de petróleo semelhantes a alcatrão começaram a sair do chão. Durante anos, ativistas e moradores lutaram pelo encerramento de uma fábrica de reciclagem de baterias na cidade industrial de Vernon, porque emitia arsénico e chumbo causadores de cancro. Só há cinco anos é que a fábrica foi fechada.

Share:

Bico calado

  • Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação, arrasa João Cotrim de Figueiredo, da Iniciativa Liberal, sobre o conceito de Liberdade. AR/Youtube.
  • Isabel dos Santos pondera candidatar-se a presidente de Angola. Disse-o em Londres, numa entrevista à RTPQue residênciaé que ela prefere, o Dubai ou Londres?
  • Senadores republicanos e democratas dos EUA fizeram aprovar legislação para fornecer 3,3 biliões de dólares em ajuda anual a Israel. USNews.
Share:

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

2019 - o pior e o melhor na região de Aveiro, segundo a Quercus


O pior e o melhor de 2019 na região de Aveiro, segundo a Quercus de Aveiro:

O pior:
- Expansão descontrolada dos eucaliptais e de espécies exóticas como a acácia e a erva-das-pampas
- podas abusivas
- Descargas poluentes nos rios e ribeiras
- o défice de saneamento básico em diversos pontos do distrito
- Abate indiscriminado de galeria ripícola no rio Vouga:
- Sobreexploração dos recursos e captura ilegal na Ria de Aveiro:
- Fiscalização insuficiente:

O melhor:
- Campanha da ADRA para ajudar a recuperar a floresta da região.
- Lançamento da iniciativa “Os Nossos Bosques”:
- Recuperação das margens do Rio Vouga

Perspetivas ambientais para 2020:
- Campanha contra os Herbicidas em Espaços Públicos
- Melhoria das condições da Linha do Vouga
-Aplicação das políticas públicas na floresta da região, promotoras da gestão sustentável da floresta e do desenvolvimento rural, equilibrando a despesa de prevenção com a despesa de combate a incêndios.
- Mais e melhor investimento na sensibilização para a Conservação da Natureza.

*****

A Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) informa que a segunda versão para consulta pública do Plano para a Aquicultura em Águas de Transição, que inclui a Barrinha de Esmoriz, está a decorrer até ao dia 5 de Fevereiro. EStão previstas intervenções nos sistemas de saneamento, medidas de minimização de risco de erosão costeira e articulação com a implementação da DQEM. DGRM.
Share:

Açores: bromato acima dos limites legais na rede de água da Base das Lajes, na Terceira


Foi novamente detetado bromato acima dos limites definidos pela legislação portuguesa na rede de água utilizada pela Força Aérea norte-americana dentro da Base das Lajes.
Das duas amostras realizadas, uma identificou 0,011 mg/litro de bromato e outra 0,014 mg/litro, quando o valor máximo admissível (VMA) é de 0,01 mg/litro.
Questionado por DI, o Professor da Universidade dos Açores Félix Rodrigues, especialista em poluição, disse que os bromatos na água são "oxidantes" e, por isso, "produzem lesões no organismo, que podem levar a doenças crónicas", podendo também "desencadear doenças cancerígenas".
Segundo Félix Rodrigues, os valores identificados estão "ligeiramente acima dos valores legais", mas ainda assim, a água não deve ser utilizada para consumo, nem para outros fins, como tomar banho, lavar roupa ou louça.
Esta não é a primeira vez em que são detetados níveis de bromato acima do recomendado pela legislação portuguesa na rede de abastecimento da Força Aérea norte-americana.
O Diário Insular já tinha denunciado situações semelhantes em março de 2016 e em agosto de 2019. Nesse último caso, o bromato chegou mesmo aos 0,4 mg/litro.
A rede de água da Força Aérea norte-americana abastece também a população do bairro de Santa Rita.
Diário Insular 14jan2020. Via Félix Rodrigues.
Share:

Reino Unido: Boris Johnson quer suspender pagamento de dívida ao fisco da Flybe por três anos

Esta mina de sal da Transilvânia é agora um parque de diversões.
  • O governo de Boris Johnson pondera permitir que a transportadora regional Flybe adie o pagamento de impostos de 100 milhões de libras por três anos de modo a evitar a sua falência e estimular a sua recuperação. 2.000 empregos estão em risco se a empresa falir, um ano depois de ter sido resgatada por um consórcio liderado pela Virgin Atlantic. As críticas dos ambientalistas são contundentes: «O governo não pode num dia reivindicar ser um líder global no combate à emergência climática e depois apoiar tornar as viagens de avião, que são as mais poluentes, mais baratas. Reduzir o custo de voos domésticos e, ao mesmo tempo, permitir que as tarifas de comboio aumentem é exatamente o oposto do que precisamos para reduzir as emissões provocadas pelos transporte», afirmou Doug Parr, da Greenpeace. The Guardian.
  • O homem mais rico de África, Aliko Dangote, pondera  adquirirt o clube de futebol Arsenal após conclusão da maior refinaria do país, conta a Energy Voice.
  • 166 organizações e 1.445 indivíduos assinaram uma carta manifestando a sua oposição ao projeto de lei que permite a disseminação de resíduos de fraturação hidráulica em estradas de terra batida na Pensilvânia. PA Environment Digest Blog.
  • No Chile, a empresa estatal de petróleo ENAP foi acusada de fraturação hidráulica inadequada na Terra do Fogo, uma região selvagem e pouco povoada na margem sul do continente sul-americano. Reuters.
Share:

Bico calado

  • «Luís Amado preside à EDP. Foi Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, mas passou a defender os interesses estrangeiros. É agora chairman da EDP, empregado do Estado Chinês. Não está sozinho: no Conselho Geral da EDP, a acompanhá-lo estão os ex-ministros Augusto Mateus (socialista, como Amado), António Mexia, Eduardo Catroga (na foto, à direita de Amado) e Braga de Macedo (PSD), Celeste Cardona (CDS). Antes Ministros de Portugal, agora todos serventuários do Governo chinês. Luís Amado tem um longo currículo de tráfico de influências. Presidiu ao Banif, que deixou falir e que foi entregue aos espanhóis do Banco Santander. Ainda enquanto diplomata, apadrinhou a entrada dos governantes corruptos da Guiné Equatorial na Comunidade de Países de Língua Portuguesa, porque, segundo se dizia, os capitais da Guiné Equatorial iriam salvar o Banif, o banco a que presidia. A entrada na CPLP teria assim uma espécie de jóia de entrada no clube, uns milhões no capital social do Banif. O capital nunca chegou, mas a Guiné Equatorial mantém-se na CPLP.» Paulo de Morais.
  • Um alto funcionário prisional israelita foi preso, enquanto aguarda uma investigação sobre o contrabando de telemóveis para prisioneiros palestinianos na penitenciária de Nafkha, localizada no deserto de Negev, ao sul da Palestina ocupada. Já em 2017, um membro do Arab Knesset, Basel Ghattas, foi condenado a dois anos de prisão, com uma multa de 34.000 dólares por contrabando de telemóveis para prisioneiros palestinos nas prisões israelitas. MEM.
  • Alguns mineiros de carvão de Kentucky e suas famílias bloquearam a linha de comboio para impedir a saída de um comboio carregado de carvão, alegando que trabalham desde 16 de dezembro sem serem pagos. The Washington Times.
Share:

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

O Homem que se cuide: o Mar, a Natureza, sabem defender-se das agressões de que são vítimas

Paramos, Espinho

«(...) Finalmente, gostaria de tecer algumas considerações acerca do alerta do senhor presidente da Câmara Municipal, lançado através do Porto Canal, de que Espinho estaria a perder investimentos e reabilitação urbana na primeira linha do mar devido à indefinição do Estado quanto à versão final do Plano da Orla Costeira.
Nunca será demais sublinhar que as contingências previstas pelo POC em relação ao edificado na primeira linha do mar se justificam por força do projeto do prolongamento em 300 metros do quebra-mar do porto de Leixões, que prevê uma forte deriva marítima para a orla costeira de Espinho, com significativos impactos erosivos. As pessoas deveriam ser alertadas para este facto e aconselhadas a não investir em zonas sujeitas a forte erosão porque nenhuma seguradora dará cobertura a esses investimentos e seria moralmente injusto e economicamente desastroso obrigar o Estado a cobrir potenciais prejuízos privados, tendo para os quais alertado atempadamente.
Recorde-se, a propósito, que este executivo camarário, contrariando pareceres desfavoráveis de técnicos oficiais, fez implantar uma via permeável em Paramos, numa zona sujeita a forte erosão marítima e suscetível a inundações. Além disso, deu recentemente luz verde a, pelo menos, dois projetos de restaurantes no norte da Alameda Maia-Brenha, zona que era areal ainda há 20 anos. Não queria ser alarmista, mas os galgamentos de 22 de dezembro passado não foram obra de manipulação de imagens encomendada e plantada por profetas da desgraça. O Mar, a Natureza, sabem muito bem defender-se das constantes agressões de que são vítimas. O Homem que se cuide.» 
Octávio Lima, in O Homem que se cuide - Maré Viva 8jan2020.

Share:

Açores: atentado ambiental avança na construção da ciclovia litoral da Lagoa


Um atentado ambiental avança na construção da ciclovia litoral da Lagoa, considera a Associação Amigos do Calhau (AAC). 
A obra decorre neste momento entre o largo do Cruzeiro e o Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, tendo as escoadas lávicas sido totalmente arrasadas para se abrir um caminho de asfalto de 3 metros de largura, com um possível passadiço em plástico reforçado com fibra de vidro, também com 3 metros de largura, o que será uma redundância uma vez que as escoadas lávicas estão destruídas. 
Em 2016, aquando da apresentação ao público pelo arquiteto Luis Leite, a AAC colocou algumas questões, alertando para o facto de parte desta ciclovia ser construída numa zona praticamente natural e com grande valor, tanto a nível geológico como na sua flora, pelo que se exigia a devida preservação paisagística.
Logo que a obra começou, a AAC deslocou-se à Câmara Municipal de Lagoa, para se inteirar do projeto que já estava a decorrer. «Nesta reunião solicitamos uma cópia do projeto, que nos foi recusada, pedimos se era possível fotografar o mesmo, e a resposta foi negativa, ou seja simplesmente não nos foi permitido ter documentação de um projeto público, que devia estar afixado nos mais diversos locais, no sentido de haver uma participação democrática por parte da população», lamenta a AAC.
Share:

Comissão Europeia rejeita a renovação de pesticidas associados à morte de abelhas

  • A Comissão Europeia decidiu não renovar a aprovação de um pesticida associado à eliminação de abelhas, proibindo o inseticida da Bayer conhecido como tiaclopride, vendido sob as marcas Calypso e Biscaya. Há poucos dias, a Comissão Europeia aprovara o fim da aprovação para o mercado europeu de pesticidas com as substâncias activas clorpirifos e clorpirifos-metil na sequência da confirmação, pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos, de efeitos nocivos para a saúde humana, especialmente genotoxicidade e efeitos neurotóxicos. Refira-se que em outubro de 2019, a Confederação dos Agricultores de Portugal se mostrava contra esta possível decisão, umas vez que «esta substância ativa é da maior importância em culturas como os citrinos, a pêra Rocha, as macieiras e a vinha, para além de ser fundamental no combate a pragas de quarentena como o Scaphoideus titanus (Flavescência dourada) em vinha, a Trioza erytreae (Psila africana) em citrinos e Halyomorpha halys (Percevejo asiático) em pomóideas». Segundo a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária, os inseticidas com a substância ativa clorpirifos-metilo, atuam por contato, ingestão e fumigação. E acrescenta que é “muito perigoso para abelhas. Fontes: Reuters e Agricultura e Mar.
  • A Siemens reafirmou o seu apoio ao controverso projeto da mina de carvão Adani. A Siemens é criticada pelas implicações climáticas do projeto, com incêndios ocorrendo atualmente na Austrália. DW.
  • O Ayuntamiento de Barcelona planeia construir uma praça diante de cada escola para proteger os meninos da poluição do ar, do ruido e os acidentes, relata o El País.
  • Os Valve Turners, um grupo de ativistas ambientais dos EUA envolvidos em desobediência civil não violenta que visa a indústria do petróleo foram considerados, pelo Departamento de Segurança Interna, como extremistas e alguns dos seus membros listados ao lado de nacionalistas brancos e assassinos em massa. The Guardian.
  • A tribo Waorani de Pastaza, na Amazónia do Equador, venceu processo contra empresa petrolífera, salvando meio milhão de acres da floresta tropical. Pormenores aqui e aqui.
Share:

Reflexão - «A verdade mortal por trás da nossa obsessão por leite de amêndoa»


Dennis Arp, 67 anos, é um grande apicultor norte-americano sedeado no Arizona. Durante décadas criou abelhas para produzir cera e mel. 
Nos anos 1980s, a concorrência do mel importado fê-lo investir na colocação das suas abelhas na Califórnia para polonizarem as enormes plantações de amendoeiras, responsáveis por 80% da amêndoa consumida em todo o mundo. 
Recentemente, milhões das suas abelhas têm aparecido mortas. Os apicultores atribuem isso sobretudo à contaminação das abelhas pelos pesticidas aplicados nas culturas, nomeadamente o glifosato. 
Outra causa é a monocultura da amendoeira, que colide com a vocação de biodiversidade da abelha. 
Para além disso, as abelhas têm sido vítimas da Varroa, um ácaro parasita que lhes suga a vida e exige a aplicação de produtos químicos para o combater. Como se isso não bastasse, há ainda a invasão da abelha africana… 
Annette McGivney, The Guardian.


Share:

Bico calado

  • «A direita portuguesa é incapaz de auto-organizar-se mas tem competências em agitprop. É inábil e arcaica nos seus arranjos partidários, mas capaz na propaganda e manipulação da opinião, quando se trata de defender os interesses da classe que representa. Deste modo escolhe palavras-chave ou palavras de ordem, que repete liturgicamente, ritualmente, para que se transformem em “verdades”. Durante oito anos ouvimos a palavra bancarrota aplicada ao Governo de 2005-2011. E agora ouvimos a palavra caos aplicada à saúde. (…) Quem tem um infarto de miocárdio ou um AVC e vai às urgências de um hospital e depois é internado e tratado, acha que a saúde está num “caos”? Aqueles a quem é diagnosticado um cancro e depois são seguidos e tratados nos IPO de Lisboa, Coimbra e Porto ou nos Hospitais Centrais acha que a saúde está num “caos”? Aqueles que têm diabetes e são seguidos nos hospitais ou nos Centros de Saúde em consultas especializadas, com medicamentos ou gratuitos ou de baixo preço, acham que a saúde é um “caos”? (…)» Isabel do Carmo, in Público, 11jan2020.
  • «(…) Houve eleições para a concelhia do PSD (…) a lista perdedora indignou-se com o facto de ter havido transporte de idosos para que fossem votar. Ora só agora, que perderam, se lembram de denunciar esta prática nada ética. Esse procedimento foi sempre o normal, usual e sempre visto em todas as votações tanto dos órgãos internos do PSD, como também em eleições nomeadamente em determinadas freguesias de força maior deste partido. (…) Não percebo (…) a indignação dos militantes do PSD da lista perdedora. Já deviam saber com o que costumam compactuar. O que é estranho, é o facto de se indignarem quando lhes toca o ego.» Sara Tavares (PS), in Notícias de Aveiro.
  • Imigrantes cambojanos dominam o negócio de donuts na Califórnia, conta o The Economist.
  • O ex-CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, foi demitido da gigante aeroespacial com 80,7 milhões de pensão, opções de ações e outros bónus. Tudo na sequência dos desastres escandalosos das aeronaves 737 Max 8, que mataram 346 passageiros e tripulantes em dois acidentes, tornando-o um dos jatos comerciais mais mortais colocados em serviço. WSWS.
Share:

domingo, 12 de janeiro de 2020

Lisboa capital verde europeia

  • O meu amigo J-m Nobre-Correia diz que foi a uma reunião de trabalho no Palácio Nacional da Ajuda. Como tivesse chegado muito cedo, deu uma volta pela vizinhança. Viu carros estacionados em cima dos passeios e canídeos conspurcndo espaços verdes. E, para ilustrar o seu passeio, publicou duas fotos de roupa a secar. Muito bem apanhadas: assim se seca a roupa ao sol poupando-se energia. A propósito: não foi ontem que Lisboa iniciou o seu glorioso reinado como Capital Verde Europeia?
  • A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) vai investir 100 mil euros na reabilitação e valorização do rio Este, que atravessa as freguesias de Arnoso, Nine e Louro, no concelho de Vila Nova de Famalicão. O objetivo é criar um corredor ecológico pedonal e ciclável que ligue o Mosteiro de Arnoso Santa Eulália até à ciclovia, em Gondifelos. Jornal do Ave.
Share:

Memórias curtas

Share:

Bico calado

  • Bolas de matraquilhos furtadas nas Caldas da Rainha, titula o CM.
  • «A SIC diz-nos que a deputada do Livre, Joacine Katar Moreira, (…) se absteve num voto de pesar proposto pelo CDS, relativo a "atos de violência que culminaram na morte de dois jovens." (…) Ironicamente, o próprio CDS-PP absteve-se num voto de pesar proposto pelo Livre: “Pela morte de Luís Giovani dos Santos Rodrigues”, o jovem cabo-verdiano morto em Bragança. Já o CHEGA votou contra. Nada disso mereceu o destaque noticioso da SIC. A questão que se coloca é: ao escolher a abstenção do Livre e não outra para noticiar, a SIC está a obedecer a algum critério objetivo? Qual? Porque é que um caso é considerado relevante do ponto de vista noticioso e outros não são? Quais são as motivações que estão por trás desta opção editorial? Quererá a SIC contribuir para o desgaste público da deputada do Livre com uma notícia mal contada e claramente parcial?» Os truques da imprensa portuguesa.
  • «(…) Vejo com espanto a facilidade com que o discurso trumpista se interioriza, e como o caos e as contradições resultam em discursos salomónicos, e em benefício da dúvida. Claro que não se pode esquecer que em Portugal há mais “trumpinhos” por aí à solta do que se imagina, quer os que o adoram, mas mais ainda os que precisam dele à direita para equilibrar um mundo que, pensam, se deslocou demasiado para a esquerda. Não lhe dão palmas em público, mas dentro da cabeça, porque Trump bate nos mesmos inimigos em que eles gostariam de bater. É uma simpatia por afinidade que não ousa dizer o seu nome. Existe em Portugal, no Observador, no i , nalguns blogues muito à direita e que são câmaras de eco em bruto do Observador, mesmo na comunicação social de referência com gente mais preocupada em manter “equilíbrios” e distanciações, quando isso é exactamente o que os trumpistas querem.(...).» José Pacheco Pereira, in Público 11jan2020.
  • O orçamento de campanha de Montenegro é de quase 100 mil euros, mais do dobro do de Rio, conra o Expresso.


Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue