Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Castro Verde é Reserva da Biosfera da UNESCO

Algures no Algarve. Foto de Maria Isabel Raposo Martins 6ago2017.
  • Castro Verde já integra a Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO. A decisão foi anunciada durante a manhã do dia, 14 de junho, na sede da UNESCO, em Paris, pelo Conselho de Coordenação Internacional do Programa MaB (Man & the Biosphere). Castro Verde é a 11ª Reserva da Biosfera em Portugal reconhecida pela UNESCO, e a primeira a sul do Tejo. O galardão da UNESCO é sinónimo de diferenciação pela qualidade e pela excelência e confere todo um potencial de divulgação e visibilidade mundial. CM de Castro Verde. Boas notícias como esta não mereceram dos media ditos de referência o mesmo destaque que têm prodigalizado em relação à vaga de incêndios que tem assolado Portugal. Compreende-se. Notícias como esta colidem com a política de eucaliptização do país aparentemente apadrinhada pela fileira do jornalismo dominante.
  • Em Espanha, nenhuma das centrais elétricas a carvão cumpre os novos limites de emissão de poluentes estabelecidos pela regulamentação europeia, o que obrigará ao seu encerramento em quatro anos se não investirem em tecnologia mais limpa. EFE Verde.
  • Na Dinamarca, os ambientalistas e a oposição social-democrata criticaram fortemente as irregularidades na gestão das quotas de pesca por parte do governo, depois de solicitarem investigações criminais sobre várias empresas de pesca e os chamados reis de quota. O resultado é a sobre pesca, com os inevitáveis impactos negativos. The Local.
  • No Reino Unido, mais de 25% dos consumidores de gás e eletricidade, cerca de 1,3 milhão, foram cobrados a mais, num total de 102 milhões de libras, o equivalente a mais de 79 por ano, em 2016, devido a erros de cobrança das fornecedoras. The Guardian.
  • No Reino Unido, episódios graves de poluição provocada por derrames de efluentes da indústria agropecuária acontecem semanalmente e provocam danos incalculáveis na vida selvagem, peixes, pecuária e poluição do ar e da água. Entre 2010 e 2016, apesar de muitas dessas ocorrências graves não terem sido objeto de sanções, as empresas responsáveis continuaram a receber subsídios europeus. The Guardian.
  • Veja aqui o exército de empresas de relações públicas empenhado na luta pela manipulação não só da imagem de grandes empresas poluidoras mas também da própria opinião pública
  • A Burger King compra alimentação para o gado produzida em plantações de soja criadas pela queima de florestas tropicais no Brasil e na Bolívia, denuncia a Mighty Earth. Agricultores locais têm queimado florestas para cultivar soja para a Cargill e a Bunge, fornecedores da Burger King. The Guardian. A McDonalds não lhe fica atrás na destruição da floresta amazónica.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue