Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Açores: Portugal e EUA confundem descontaminação e mitigação de riscos na Base das Lajes


Remoção de terras, asfaltagem e deposição de cascalho foram levadas a cabo pela força aérea norte-americana nos terrenos identificados como contaminados na Base das Lajes, Terceira-Açores. Não há necessidade de novas intervenções, diz o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) num relatório de dezembro de 2018 apresentado na última reunião da Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e os EUA e citado pelo Diário Insular de 12fev2019. 

Félix Rodrigues, investigador da Universidade dos Açores, apresenta muitas reservas em relação ao relatório encomendado pelo Ministério da Defesa ao LNEC. Portugal e os EUA estão, deliberadamente, a confundir os conceitos técnicos de "descontaminação" e "mitigação de riscos": "Estão a tentar enganar as pessoas. Chamem-lhe o que quiserem, mas isto não é descontaminação. Se descontaminar fosse só colocar bagacina sobre a terra, eu próprio teria pago essa intervenção do meu bolso", avança.

Segundo ele, o LNEC limita-se a fazer assunções sobre o risco de contaminação dos aquíferos, sem as suportar com análises e leituras técnicas: "O LNEC só constata que há intervenção no local e conclui que há degradação dos pesticidas, não havendo risco de contaminação da água, mas não é verdade que estejam a degradar-se. O DDT, por exemplo, foi proibido ao nível mundial precisamente porque persiste no solo. O Clordano é bio-resistente. Em cinco anos pode desaparecer 75%. Mas se não é medido, como é que se sabe se desapareceu?", questiona. Também não é verdade, acrescenta Félix Rodrigues, que não haja risco de migração dos pesticidas para os aquíferos: "Houve um conjunto de pesticidas detetados em furos de abastecimento de água aos norte-americanos. Foi detetado, por exemplo, ácido aminometilfosfónico, que resulta da degradação do glifosato - que durante muito tempo se disse ser de uso dos agricultores da ilha. Para além disso, foi detetado um conjunto de outros pesticidas, nomeadamente dioxinas de TCDD, extremamente preocupantes, utilizados pelos EUA no Vietname. Até que ponto não estarão a infiltrar-se na água? Foi nos furos que foram encontrados", refere. 

Outra questão levantada pelo investigador tem que ver com a alegada remoção de terras: "Fala-se na remoção dos solos contaminados, mas não se diz para onde foram e isto é importantíssimo. É preciso saber que gestão se faz dos solos contaminados", afirma. Para Félix Rodrigues, as ações levadas a cabo pelos norte-americanos servem exclusivamente para mitigar os impactos "do contacto direto" dos indivíduos com os solos alegadamente contaminados. "E os indivíduos que lá andam são norte-americanos, ou seja, estão a evitar o risco de contaminação deles próprios", disse. 
Via Félix Rodrigues, FB.

Mais informação
aqui,
aqui,
aqui,
aqui,
aqui,
e aqui.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue