sábado, 12 de dezembro de 2015

Presidente limpa rua no Dia da Independência

Cartoon de RAIM. Imagem retirada daqui.
  • A Câmara Municipal de Espinho e a firma Sarah Trading celebraram um protocolo que estipula a entrega, pela empresa, de 100€ por cada tonelada recolhida de roupa, sapatos e brinquedos em contentores específicos para o efeito espalhados pelo concelho. Espinho TV.
  • O número de visitantes da reserva natural das Berlengas vai sofrer uma redução para contrariar a crescente pressão turística e os consequentes impactos ambientais. DN.
  • O programa de renaturalização das ilhas-barreira da Ria Formosa está longe de ser concretizado. Tudo porque a demolição das casas ilegais está a ser tudo menos fácil, sobretudo porque, segundo o Olhão Livre, perfilam-se interesses obscuros que tentam dividir a comunidade para fazer render um negócio de milhões. Não satisfeitos com a ordem de demolição, os interessados arranjaram advogados que agora propõem o exercício do usucapião. O embuste começa aqui. Primeiro, porque a aquisição por usucapião não é permitida segundo o parecer nº P000102006 do Conselho Consultivo da Procuradoria Geral da Republica, de 17/01/2008. Segundo, porque o escritório dos advogados pretende cobrar 2 mil euros por casa, o que lhe renderia, no total, meio milhão de euros. Terceiro, porque nem todos os alegados proprietários têm posses para tal despesa. Quarto, porque assim ficariam divididos, e, portanto, enfraquecidos na sua luta. Aliás, de facto uma parte substancial dos moradores do núcleo do Farol, não vê com bons olhos os moradores do núcleo da Culatra: eles são mais distintos, nobres, socialmente de outra linhagem e não se querem misturar com a ralé que vem do outro lado, míseros pescadores, sugere o Olhão Livre.
  • Os caudais dos rios espanhóis registaram um decréscimo de 20% nos últimos 25 anos, diz um estudo apresentado pelos Ecologistas en Acción na cimeira do Clima em Paris. Se persistir o aquecimento global, a atual situação tornar-se-á catastrófica em metade da Península Ibérica. Recomenda-se, por isso, a redução do consumo de água nos setores urbanísticos e turísticos no Mediterrâneo e a redução dos 4 milhões de hectares de regadio para 3. El Mundo.
  • As tradicionais cerimónias que marcavam o Dia da Independência da Tanzânia foram substituídas por uma imensa operação de limpeza de ruas liderada pelo próprio presidente John Magufuli. Seria, segundo ele, uma vergonha queimar dinheiro com paradas militares e concertos num país que luta contra a cólera e a corrupção. CM.
  • Um pesticida aplicado em ananases entrou na cadeia alimentar humana através do leite até atingir o cérebro e estimular a doença de Parkinson, revela um estudo de Robert Abbott, da Shiga University of Medical Science em Otsu, Japão. NBC.

Sem comentários: