quarta-feira, 25 de junho de 2014

Repsol extrai petróleo nas Canárias?

Ilheu de Vila Franca, Açores. Foto: Pedro Silva 14jun2014.
  • O canto da estrelinha, algures na ilha de Santa Maria.
  • A costa junto à Rocha da Relva foi, durante algum tempo, vítima de contaminação proveniente de fuga de resíduos não tratados pela ETAR da fábrica de laticínios da Bel, na Covoada.  A empresa garante já ter resolvido o problema, diz fonte do AO.
  • A Quercus apresentou uma queixa à Comissão Europeia contra o Estado português sobre a construção da nova ponte da Praia de Faro, pedindo a suspensão do financiamento para a obra. Segundo a associação ambientalista, a requalificação da ponte existente minimizaria o impacto ambiental. 
  • O supremo tribunal espanhol aprovou a extração de petróleo ao largo das Canárias. De nada terão valido os 7 processos levatados por organizações ambinetalistas contra o projeto da Repsol.
  • O volume dos resíduos de plástico existentes no rio Danúbio ultrapassa o volume das larvas de peixe, revela uma investigação recente. O problema é tão grave que as Nações Unidas já criaram um grupo de pressão para fazer com que as empresas revelem a sua pegada plástica.
  • Milhares de vidas estão em perigo devido às precárias condições de higiene e segurança aplicadas numa unidade de reciclagem de baterias em Mombasa, Quénia.
  • O comércio ilegal de marfim e o abate de floresta para produção de carvão têm financiado grupos terroristas como o al-Shabaab, ligado à Al-Qaeda, na Somália.
  • Zonas dos EUA tornar-se-ão impróprias para atividades físicas ao ar livre devido às alterações climáticas, admite o relatório Risky Business. Os ataques de coração serão muito mais frequentes devido à incapacidade do organismo humano arrefecer perante temperaturas altas e níveis elevados de humidade. Para além dos impactos na saúde humana, haverá consequências a nível dos trabalhos agrícolas e de construção civil.
  • O Uruguai vai tornar-se, em 2016, campeão mundial da produção de energia eólica.
  • A ativista australiana Natalie Lowrey foi detida em Pahang com 15 cidadãos da Malásia na sequência de um protesto contra a mineradora Lynas Corp por alegadas responsabilidades de contaminação do solo com resíduos radioativos.
  • O estudo realizado por investigadores da universidade de Caen, liderados por Gilles-Eric Seralini, e que denunciava os impactos trágicos e mortais do NK603 na alimentação de ratos de laboratório voltou a ser disponibilizado online após acesa polémica internacional e que culminou com a sua censura. Os responsáveis pelo estudo reiteram toda a verdade e rigor das investigações e dos resultados apurados.

Sem comentários: