Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Espinho: via permeável impantada ao longo de cordão dunar em Paramos


A atual menina dos olhos do executivo camarário de Espinho é a via permeável que passou a garantir mais um acesso ao povoado da praia de Paramos. 
Diz o executivo camarário que o local, que até agora «ficava muitas vezes intransitável devido a inundações» foi beneficiado com uma estrada empedrada «com capacidade para absorver águas que se acumulam na via devido à agitação marítima» e que, a partir de agora, deixou de haver «risco de inundações provocadas pelo galgar das ondas». 
Diz também que o traçado da referida via tem 1.200 metros «ao longo do cordão dunar de Paramos, pelo que o respetivo projeto foi previamente sujeito ao parecer de diversas entidades» como a Agência Portuguesa do Ambiente, o Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta e o Ministério da Defesa, uma vez que a estrada abrangia «uma área ambientalmente muito sensível». 
Mas o executivo camarário omite dois pormenores importantes: a Agência Portuguesa do Ambiente emitiu parecer desfavorável acerca deste arruamento e o próprio Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Espinho desaconselhou a abertura de estradas paralelas à linha de costa, próximas do mar, em cordões dunares.
Contra pareceres e recomendações de gente que sabe, este executivo fez avançar o projeto, e agora orgulha-se de que «a nova via tem seis metros de largura, inclui passeios de metro e meio para ciclistas e peões, dispensa valetas para garantir maior proteção das dunas». 

Tanta trapalhada argumentativa confunde-nos e ficamos sem saber se estamos perante relações públicas apressadas ou greenwashing incipiente.
Alguns espinhenses parecem só agora ter despertado para eventuais ilegalidades e irregularidades embutidas em todo este projeto. O problema é que, durante o período de debate público, o PDM não conseguiu atrair a atenção dos espinhenses em geral.
Perante a inércia geral, este executivo camarário tornou-se exímio na arte de fazer o que lhe apetece, posar para as fotografias e plantar as respetivas legendas nos media. E há quem goste e bata palmas.

Sobre este tema, valerá a pena recordar as palavras proferidas pelo presidente da Câmara Municipal de Espinho em dezembro de 2016.
Share:

1 comments:

OLima disse...

Climate change and the coming coastal real estate crash
It could rival the bursting dot-com and real estate bubbles of 2000 and 2008
By Patrick Sisson Oct 16, 2018, 12:25pm EDT

Curbed.
https://www.curbed.com/2018/10/16/17981244/real-estate-climate-change-infrastructure

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue