Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 17 de agosto de 2019

Reino Unido: companhias de águas prometem plantar 11 milhões de árvores

  • Pelo menos durante 15 anos, as urbanizações de luxo de Ciudalcampo, em San Sebastián de los Reyes e Santo Domingo, em Algete, contaminaram com descargas de esgoto a parte inferior do rio Guadalix, declarado Red Natura. Os ecologistas da Associação para a Recuperação da Mata Nativa, Associação Ecológica de Jarama “El Soto”, Ecologistas en Acción, Grupo Ação Ambiental (GRAMA) e Jarama Vivo denunciaram a situação às autoridades competentes exigindo ação contra os responsáveis.
  • As 9 principais operadoras dos serviços de abastecimento de água e esgotos do Reino Unido comprometeram-se a plantar 11 milhões de árvores. EDIE.
  • Análises realizadas a 38 crianças com idades inferiores a 11 anos do vale de Orbiel, França, detetaram a existência de níveis de arsénio superiores às médias consideradas normais e legais. Suspeita-se que as inundações de outubro do ano passado fizeram o rio Orbiel e seus afluentes tributários arrastar arsénio e metais pesados da mina de Salsigne, encerrada em 2004. Esta mina extraiu ouro durante cerca de 100 anos. Euronews.
  • No País de Gales, um apicultor de Dryslwyn, Carmarthenshire, teve que queimar abelhas para impedir a propagação da American Foulbrood (AFB), uma doença altamente infeciosa causada por uma bactéria formadora de esporos transferida para as abelhas através de alimentos infetados. Segundo o banco de dados BeeBase do governo do Reino Unido, houve 14 novos casos no País de Gales até agora este ano, em comparação com três em 2018 e 26 no ano anterior. BBC.
  • Um fungo que destruiu as plantações de banana na Ásia (Fusarium) instalou-se na América Latina. A doença avança lentamente, mas não há cura, e isso pode significar calamidade para a indústria da banana na América do Sul. NPR.
  • As autoridades de Sioux Falls, no Dakota do Sul, avançaram com ações federais contra várias empresas, incluindo a 3M e a DuPont, por produtos químicos tóxicos descobertos nas águas subterrâneas da cidade. Os documentos apresentados alegam que os fabricantes de produtos químicos testaram e estavam cientes dos riscos para a saúde dos compostos usados numa espuma de combate a incêndios que durante décadas foi testada e armazenada no Aeroporto Regional de Sioux Falls. Argus Leader.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue