Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 27 de julho de 2019

Espanha: Extremadura anula licenciamento de minas de urânio em Badajoz

  • A Comissão Europeia iniciou um processo de infração a Portugal por falta de proteção de habitats e espécies indígenas, tendo Lisboa um prazo de dois meses para responder às questões de Bruxelas. Em causa estão as diretivas 92/43/CEE relativa aos habitats e a 2009/147/CE relativa às aves, relativa à rede natura 2000, e ao abrigo das quais os Estados-membros deveriam ter proposto todos os sítios adequados de importância comunitária. Bruxelas considera que Portugal não propôs todos os sítios e os que foram propostos não abrangem de forma adequada os vários tipos de habitats e espécies que necessitam de proteção. A Polónia e a Roménia foram também notificadas pelo mesmo motivo. Notícias ao minuto.
  • A Junta da Extremadura anulou o licenciamento das minas de urânio na zona de Badajoz, nos municípios de Higuera de Vargas, Jerez de los Caballeros, Oliva de la Frontera, Villanueva del Fresno, Valencia del Mombuey e Zahínos, em pleno território de montado. Há meses que a Plataforma Dehesa Sin Uranio mobilizava um movimento de cidadania contra o licenciamento de minas de urânio a céu aberto junto à fronteira portuguesa e numa área que afetaria o rio Alcarrache, afluente do Alqueva. Nas mobilizações participaram populações e autarcas de Barrancos e Reguengos, assim como outras pessoas preocupadas com os efeitos da mineração do urânio. Segundo o Observatório Ibérico de Energia, as minas de urânio teriam um impacto devastador nas áreas de mineração, pela destruição do montado e por lixiviados para recuperar o seu concentrado, que são altamente radioativos e vão para os lençóis freáticos e cursos de água, para além da libertação de gases radioativos que se espalham junto à superfície e contaminam solos e todo o ambiente. ViaEsquerda.
  • A captura do bacalhau foi interdita na maior parte do Mar Báltico perante um iminente colapso dos estoques. EurActiv.
  • A Alemanha vai investir 86 biliões de euros durante os próximos 10 anos na melhoria das suas infraestruturas ferroviárias. Refira-se que, apesar da sua imagem de precisão e rigor, cerca de um quinto dos comboios alemães circularam atrasados na primeira metade de 2019. DW.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue