Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Lisboa poupa água com serviço informático português


O Wone é um serviço informático desenvolvido pela EPAL e que permite a Lisboa ter perdas de água inferiores a 9%. São poupados 5 milhões de m3 de água e 450 mil euros em termos energéticos.
  • A Estradas de Portugal vai reduzir a iluminação pública das estradas sob sua jurisdição para poupar cerca de 50% dos custos com a energia. Como? (1) diminuindo o número de horas em que a iluminação está ligada, (2) adequando o horário da iluminação ao tráfego efetivo da estrada, com supressão durante a noite nos locais onde o tráfego é particularmente inexistente, e (3) reduzindo o número de candeeiros acesos. Só a câmara de Espinho parece não estar interessada em poupar dinheiro. Em maio de 2006, os autarcas rejeitaram uma proposta para a EDP desligar, de manhã, a iluminação mais cedo, e ligá-la mais tarde, à noitinha. Passados 7 anos a situação é a mesma: de manhã, a iluminação pública mantem-se acesa já o sol vai alto e, à tarde, acende-se ainda dia claro, muito antes de escurecer. Lamentável e vergonhoso.
  • A câmara de Westminster vai instalar caixotes de lixo que compactarão os resíduos quando estiverem 80% cheios e enviarão mensagem aos lixeiros para serem recolhidos. Tudo alimentado por painel solar. Londres está atrasada em relação a muitas outras cidades britânicas...
  • A EDP Renováveis conseguiu apoio de 72 milhões de euros do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento para executar projeto de 80MW na Polónia.
  • A Comissão Europeia criticou a Alemanha por aplicar à indústria de alto consumo energético descontos sobre uma sobretaxa que visava financiar as renováveis. Esta redução representa uma vantagem seletiva que pode distorcer o mercado interno da UE, pelo que se Buxelas diz que essas ajudas públicas foram ilegais por que razão não obriga Berlim a recuperá-las? 
  • O governo romeno vai reduzir os subsídios até agora atribuídos às renováveis, alegando eventuais reduções no aumento dos preços da energia previstos para 2014.
  • Os ativistas da Greenpeace detidos há dois meses na Rússia na sequência de protesto contra a exploração de petróleo no Ártico serão amnistiados, aprovou a Duma.


Centenas de pessoas, entre as quais surfistas de renome mundial, protestaram contra o cultivo de transgénicos no Hawaii e exigiram o fim da cedência de terrenos de um agrupamento de escolas para a Monsanto fazer testes.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue