Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 27 de julho de 2019

Bico calado

  • «A Inspeção-Geral das Atividades em Saúde detetou diversos indícios de apropriação de várias quantias dentro da Ordem dos Enfermeiros levada a cabo pela bastonária Ana Rita Cavaco, e que configuram a prática de vários crimes. [...] pagamentos de quilómetros, cabeleireiros e roupas, entre outras despesas sem base legal, os inspetores acusam a atual gestão de viver à custa da instituição. O relatório demolidor [...] já chegou à Polícia Judiciária e [...] justifica a destituição dos órgãos da OE»JN.
  • Super Bock condenada a pagar 24 milhões por fixação de preços mínimos no setor dos hotéis, restaurantes e cafés, titula o Público.
  • «A organização complexa e a falta de transparência são argumentos utilizados pela Comissão Europeia para passar a incluir o futebol profissional na lista de setores a vigiar por fluxos suspeitos de dinheiro.» Tudo porque «quantias avultadas de dinheiro estão a ser investidas neste desporto sem aparente retorno financeiro explicável.» DN.
  • O governo alemão congelou o financiamento do WWF após uma série de investigações do Buzzfeed, revelando que a instituição financia, equipa e trabalha diretamente com forças que torturaram, violaram e mataram pessoas. Os subsídios agora congelados eram destinados ao Parque Nacional Salonga, na República Democrática do Congo, onde o WWF escondeu provas de violação e tortura. The Survival.
  • O estudo da dissidente israelita Nurit Peled-Elhanan, “A Palestina nos manuais escolares de Israel” é leitura essencial para quem quer entender algumas realidades importantes sobre o Estado de Israel e a sociedade israelita. Via MEM.
  • A Microsoft vai pagar cerca de 25,3 milhões de dólares, incluindo uma multa criminal, por subornos a funcionários do governo na Hungria e em outros países. Reuters.
  • O Supremo Tribunal do Brasil, num caso que envolve o filho do presidente Bolsonaro, suspendeu a maioria das investigações de lavagem de dinheiro do país. A decisão ameaça uma das mais importantes ferramentas de investigação contra a corrupção e deixa o Brasil em desacordo com o regime internacional de combate à lavagem de dinheiro. O filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, tem sido objeto de relatórios de inteligência financeira produzidos pela unidade de inteligência financeira brasileira - o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF). Esses relatórios revelam que Flávio Bolsonaro recebeu 48 depósitos em dinheiro feitos em cinco dias no período de um mês. O valor total desses depósitos era próximo a 100.000 reais (US $ 27.000). Voices.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue