Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Reflexão – Quando a irresponsabilidade gera o desordenamento e a morte


Uma jovem de 23 anos morreu na Calheta, na Madeira, numa derrocada que atingiu o restaurante Rocha Mar, onde trabalhava como cozinheira. A derrocada aconteceu numa extremidade da escarpa onde decorrem obras de consolidação. O proprietário do restaurante, Manuel Jardim Barbosa, não compreende por que motivo o projeto de consolidação da escarpa não incluiu também aquela área, garantindo que avisou as autoridades. 
O secretário regional do Equipamento e Infraestruturas, Amílcar Gonçalves, diz que a versão do proprietário não corresponde à verdade, porque quando foi feita a primeira intervenção, em 2012, o proprietário se opôs veementemente a qualquer intervenção na zona e obstaculizou todos os procedimentos de expropriação e de aquisição da propriedade, inviabilizando assim a intervenção na escarpa naquela área. O presidente do município pondera processar criminalmente as falsas declarações contra a câmara. 
Entretanto, o Regional Governo refuta categoricamente a hipotética relação de causa/efeito entre as obras que estão a decorrer na escarpa sobranceira ao Porto de Recreio da Calheta e a queda do bloco rochoso do último sábado, sublinhando que os trabalhos, até agora realizados, se resumem apenas a desmatações da área a intervir e à colocação de duas gruas no topo da escarpa. Apesar de previstos na empreitada, ainda não foram realizados quaisquer trabalhos de execução de pregagens ou ancoragens até ao momento, pelo que os trabalhos realizados até ao momento não contribuíram para o acréscimo de vibrações na escarpa.
Sublinhe-se que um estudo do LREC, solicitado pelo arrendatário do restaurante, fazia algumas referências às perigosidades que podiam comprometer a segurança do edifício. Isto não impediu a continuidade da sua atividade comercial. 


«Há até uma padaria que tem pneus no telhado para funcionar como amortecedor no caso de cair pedras.» diz Raimundo Quintal.
O Geógrafo diz aqui muito, muito mais sobre o (des)ordenamento do território madeirense.


Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue