Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Espanha: alcaides da região do Jarama exigem identificação de cemitérios clandestinos de lamas radioativas

  • Alcaides da zona do Jarama pedem explicações à CSN sobre o enterramento clandestino de lamas radioativas provenientes do derrame de 1970 e que continham césio 137 e estrôncio 90. O derramamento começou nas instalações do então Centro Nacional de Energia Nuclear Juan Vigón e passou pelos esgotos para Manzanares, Jarama e Tejo. A Real Acequia del Jarama foi drenada e parte do lodo tóxico foi enterrado em 1971 em oito cemitérios, segundo os arquivos. A Junta de Energía Nuclear foi a responsável pela operação, tendo mantido segredo. O regime democrático extinguiu a Junta e as estruturas que a substituíram nunca divulgaram nada. Agricultores e população em geral nunca tiveram conhecimento desses cemitérios, uma vez que eles nunca foram devidamente sinalizados. El País. Mais pormenores
  • Cerca de 300 mulheres que viveram ou trabalharam na George Air Force Base desenvolveram quistos nos ovários, tumores no útero, histerectomias, tiveram filhos com defeitos de nascença em seus filhos. 94 relataram abortos. A base aérea foi encerrada em 1990 e faz parte de um programa de descontaminação de 33 resíduos tóxicos. No subsolo há vestígios de combustível antigo no sistema de abastecimento de água. Os solventes industriais usados para desengordurar e limpar os jatos deixaram pelo tricloroetileno, uma substância química que ataca o sistema nervoso, o sangue, os rins, o sistema imunológico e o coração, e permanecem na água e no solo. O próprio Pentágono informou o Congresso norte-americano da existência de níveis elevados de perfluorooctanossulfonato ou ácido perfluorooctanóico, também conhecido como PFOS e PFOAs. Para além de tudo isto, as vítimas dizem ter sofrido exposiçãoa  pesticidas nos alojamentos e a potencial exposição à radiação do trabalho no cone do nariz do F-4. Situações semelhantes registaram-se noutras bases aéreas. Não será por acaso que a Florida está a recolher relatórios de casos de cancro registados à volta da Patrick Air Force Base, que o departamento de saúde do estado de Michigan tem reunido com vizinhos da antiga Wurtsmith Air Force Base por causa de casos de água contaminada, e a cidade de Dayton, no Ohio instalou 150 postos de análise junto de mananciais após a deteção de água contaminada nos poços da albufeira de Dayton’s Huffman por substâncias químicas provenientes da Wright-Patterson Air Force Base. A situação é tão grave que Frank Vera, um antigo especialista em sistemas de armas na George Air Force Base criou uma página no facebook para coordenar ações de apoio às vítimas. Military Times. Estas estórias faze-nos lembrar a da base aérea das Lajes, na Terceira, Açores.


Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue