Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Açores: para onde foi a terra contaminada da Base das Lajes?


«Desconhece-se, neste momento, o paradeiro das terras contaminadas da Base das Lajes. O alerta é do investigador Félix Rodrigues, que se pronuncia sobre o relatório de acompanhamento, produzido pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), aos trabalhos nos locais alegadamente já descontaminados na Base das Lajes.

"É estranho. Este é um local que os EUA consideravam extremamente perigoso e o próprio LNEC entendia que deveria ser interditado, por conter materiais muito preocupantes, como o PCB (bifenilospoliclorados), cancerígeno e altamente tóxico. Por outro lado, é um dos locais onde há contaminação cruzada, isto é, foram lá identificados, também, pesticidas - e não me venham dizer que a culpa é dos lavradores da ilha Terceira, que foram lá despejá-los", atenta.
Ora, segundo o especialista em poluição, no "site" 2009 - também conhecido por "Transformer Yard", onde durante mais de 35 anos foram armazenados e drenados transformadores - as terras contaminadas alcançavam uma profundidade de três metros. Isso significa, entende, que a ter havido alguma descontaminação, ela implicaria a remoção de um "volume enorme" de solos.

(…) Os relatórios norte-americanos sobre a contaminação resultante da ação militar na Base das Lajes indicavam, no "Transformer Yard", a existência de cerca de 12 mil miligramas de hidrocarbonetos totais de petróleo (HTP) por cada quilo de solo. Segundo Félix Rodrigues, sem as devidas ações de descontaminação (remoção e incineração de solos e biorremediação), não pode dizer-se que os contaminantes não possam passar, efetivamente, para os aquíferos e, assim, causar perigo à população.
"O LNEC não se preocupa em saber se a descontaminação foi feita como mandam as regras. É necessário, é obrigatório, saber para onde foram estas terras. Estes contaminantes, o PCB, são responsáveis por problemas oculares graves, por cancros do fígado, por deformações dos fetos", sublinha. (…)» 

in Diário Insular, "Site 2009, considerado extremamente perigoso, tapado com asfalto: Desconhecido paradeiro das terras contaminadas". Via Félix Rodrigues, FB.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue