Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Apenas 5 municípios portugueses têm planos de redução de ruído

Foz d’Égua. Foto de Jorge Moreira 18abr2017.
  • Investigadores do Instituto Superior de Engenharia do Porto criaram um sistema autónomo que monitoriza de forma integrada os oceanos, permitindo uma gestão mais sustentável dos recursos marinhos e uma redução dos impactos de riscos ambientais. GS.
  • Só Alvaiázere, Lisboa, Póvoa do Varzim, Sernancelhe e Vila Franca de Xira cumprem lei, diz a Associação Zero. Só estes têm planos de redução de ruído, apesar de ser uma exigência legal. «O ruído é considerado um grande problema ambiental na Europa. O tráfego rodoviário é a fonte dominante de problemas de ruído, afetando cerca de 100 milhões de pessoas. Na Europa, 32 milhões de pessoas são expostos a níveis muito elevados todos os anos e registam-se cerca de 10 mil mortes prematuras (decorrentes de stresse devido a exposição a ruído, que desencadeia problemas de hipertensão e cardiovasculares), segundo dados da Organização Mundial da Saúde e da Agência Europeia de Ambiente. Aliás, 900 mil casos de hipertensão por ano são provocados por ruído ambiental. A poluição sonora causa ainda cerca de 43 mil admissões hospitalares por ano na Europa.» DN.
  • A construção do cemitério nuclear de Almaraz obteve parecer favorável do grupo de trabalho que analisou a documentação técnica fornecida pelas autoridades espanholas a Portugal. Apesar do parecer favorável, o grupo de trabalho fez 14 recomendações, dado que algumas questões carecem de aprofundamento. Para os ambientalistas, a decisão do grupo de trabalho é surreal, inaceitável e perigosa. Segundo Francisco Ferreira, da Zero, ela abre um precedente perigoso, porque Portugal está a admitir que Espanha não precisa de fazer os estudos de impacto ambiental transfronteiriços a que está obrigada pela legislação europeia. Para Nuno Sequeira, da Quercus, o parecer não reflete os reais perigos que o ATI comporta e, em termos políticos, Portugal assume a viabilização da construção do armazém e acaba por aceitar o prolongamento da vida útil da central para lá de 2020". A Quercus desafia, por isso, o governo a manifestar publicamente, de forma clara e firme, a sua oposição à operação da central de Almaraz depois de 2020. Entretanto, o BE requereu a presença com carácter de urgência do ministro do Ambiente e do ministro dos Negócios Estrangeiros no parlamento.
  • A Agência Tributária espanhola denuncia um esquema de comissões milionárias para facilitar a instalação de parques eólicos em Castilla y León, acusando 21 pessoas, incluindo o ex-conselheiro de Economia Rafael Delgado e 4 3xecutivos da Iberdrola, de brenauqeamento, fraude fiscal e tráfico de influências. ER.
  • Nove estados mexicanos foram colocados em alerta máximo após ter sido registado o roubo de materiais radioativos utilizados em equipamentos médicos, nomeadamente o Iridio-192, substância extremamente perigosa se retirada do seu contentor. DW/AP/Reuters.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue