Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 24 de março de 2017

São Pedro da Cova: 10 milhões para descontaminar solos

Imagem captada aqui
Autarquias sem glifosato. 
  • No Dia Mundial da Água deste ano, a ONU  pediu que as águas residuais fossem muito mais tratadas e recicladas. Tudo porque mais de 80% das águas residuais são descartadas no ambiente sem qualquer tratamento e, por isso, a água com bactérias, nitratos, fosfatos e solventes é descarregada em rios e lagos, acabando por desaguar nos oceanos, com consequências nocivas para o ambiente e para a saúde pública.
  • O Ministério do Ambiente vai disponibilizar 10 milhões de euros para descontaminar os solos em São Pedro da Cova, Gondomar, e remover as mais de 100 mil toneladas de resíduos perigosos, depositados nas minas locais. O caso remonta a 2001/2002, quando toneladas de resíduos industriais perigosos provenientes da Siderurgia Nacional, que laborou entre 1976 e 1996, foram depositadas nas antigas minas de São Pedro da Cova. Ao longo dos anos foi avançado que existiriam 88.000 toneladas de resíduos, mas o caderno de encargos do concurso público feito com vista à primeira remoção, que decorreu entre outubro de 2014 e maio de 2015, aludia a 105.600 toneladas. Em fevereiro, o Ministério Público acusou seis arguidos da prática de um crime doloso de poluição com perigo comum, relacionado com a deposição de resíduos perigosos em São Pedro da Cova, Gondomar. A procuradoria revelou que três dos suspeitos são membros do conselho de administração de uma sociedade à qual cabia dar destino aos resíduos, já os outros três são responsáveis de sociedades que tinham a disponibilidade das escombreiras. Segundo a acusação, os arguidos conheciam a perigosidade dos resíduos, mas afirmaram ser inertes para possibilitar a operação de remoção e deposição, usando para tal um estudo que sabiam não ter virtualidade para essa caracterização. Observador.
  • Waldomiro Costa Pereira, proeminente ativista dos direitos da terra (MST), foi morto a tiros por cinco homens armados no hospital de Parauapebas, Brasil, onde estava a recuperar de uma anterior tentativa de assassinato. BBC.
  • Em profunda crise económica, a Venezuela testemunha uma corrida ao ouro. Desesperados e sonhando enriquecer depressa, muitas pessoas arriscam a vida num submundo sem lei, em contato com a malária e o envenenamento através do mercúrio. IBTimes.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue