Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Barrinha vaza mostra lixo



Domingo, 27 de outubro de 2013, Barrinha de Esmoriz vista de Paramos. Nas margens são bem visíveis o lodo e os resíduos acumulados durante a época balnear. São estes resíduos que aqui jazem à espera que uma maré mais agitada os arraste pela boca fora, para o mar e para outras partes. Porque os responsáveis de Espinho não os vão limpar. Os de Esmoriz também não. Aliás, os de Esmoriz mandam tapar todos os anos a boca da barrinha precisamente para impedir que resíduos como estes lhes batam à porta da praia durante a época balnear. Há anos que este filme é reposto durante o verão. Quando é que os municípios de Espinho, Ovar e, já agora, de Santa Maria da Feira, juntam esforços para resolver este problema?
Share:

1 comments:

O cusco de Esmoriz disse...

Gostaria de ressalvar que houve dinheiro investido recentemente pela CM de Ovar para que se interviesse na Ria de Aveiro (na parte referente a Ovar) e na Barrinha de Esmoriz. Só falta a Sociedade Pólis meter as mãos à obra e fazer alguma coisa.
Refira-se ainda que a maior parte da poluição que vem parar à lagoa advém da Ribeira de Rio Maior (as águas chegam a estar negras!!!) que nasce no Concelho da Feira e atravessa ainda o de Espinho. O grosso da poluição que vai parar à Barrinha tem origem nesse afluente.
Quanto ao outro "braço da lagoa" - o Rio Lambo (assim designado em Esmoriz) ou Vala de Maceda, a poluição diminuiu consideravelmente nos últimos anos, muito graças à extinção da antiga ETAR que funcionava bastante mal.
Houve pois mais feitos do lado de Esmoriz e Ovar do que de Espinho...

Pior do que isto tudo é a impunidade em torno das indústrias que continuam a destruir o nosso meio ambiente. A Barrinha de Esmoriz é só o maior sistema lagunar a Norte do País (segundo um artigo do Jornal - O Público). Hoje, o ecossistema está ameaçado graças à mentalidade pobre e decadente do nosso país. De vez em quando, vêem-se mesmo gaivotas mortas na praia, porque provavelmente ingeriram algo que lhes foi fatal. Os peixes sofrem deformações nas brânquias, guelras e outras partes...
É triste, é o país que temos!

Já agora boa reportagem!

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue