Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

O Japão insiste no carvão

  • O ministro brasileiro do Meio Ambiente foi vaiado enquanto participava na Semana Latino-Americana sobre Mudança do Clima que se realiza em Salvador da Bahia e tem o apoio da Organização das Nações Unidas. Folha de S. Paulo.
  • O Japão continua a investir imenso na construção de centrais a carvão no estrangeiro. Esses projetos não seriam aprovados no Japão por violarem os padrões de emissões domésticas, diz um relatório da Greenpeace. O Japão é o único país do grupo dos países mais ricos do G7 que ainda constrói ativamente centrais a carvão no país e no exterior, o que ameaça os esforços internacionais para reduzir as emissões de carbono. As emissões das centrais financiadas por instituições públicas japonesas podem provocar 410 mil mortes prematuras em 30 anos. Tudo isso porque os países nos quais eles estão localizados, incluindo a Índia, a Indonésia, o Vietname e o Bangladesh, geralmente têm controlos de emissões menos rigorosos do que no Japão. Esta política contradiz as afirmações públicas e solenes do primeiro-mimistro japonês Shinzo Abe e todos os compromissos assumidos desde 1997 em Kioto. No Japão, o carvão é a fonte de produção de cerca de um terço da sua energia. O ministro da Comércio e da Indústria diz que o acidentado relevo do país inibe o investimento nas renováveis. Via Mongabay.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue