Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 12 de julho de 2019

Bico calado

  • «Mafalda Anjos, diretora da Visão, escreveu há pouco que “todos os estudos, do Tribunal de Contas aos da ARS e da UTAP, passando pela Universidade Católica, são consensuais em dizer que as PPP poupam dinheiro ao Estado e que todos estão satisfeitos com elas”. Há aqui muito “todismo”: todos os estudos, todos satisfeitos, tudo muito consensual. O problema é que não é verdade.(…) aquilo de todos estarem satisfeitos com as PPP é uma afirmação extravagante. Todos os relatórios oficiais sobre a gestão dizem o contrário. Estas gestões privadas estão agora, todas, sob investigação policial ou das autoridades de regulação. Pode porventura admitir-se ainda que as rendas pagas pela gestão privada dos hospitais públicos sejam bons negócios, o facto é que atraem alguns grandes grupos internacionais e um nacional. Mas não são boa gestão para o contribuinte, que fica a perderFrancisco Louçã, in O estranho consenso que não existe.
  • O PSD de Oliveira do Bairro emitiu um comunicado a pedir a suspensão “de imediato” de mandato do presidente da Câmara e do presidente da Assembleia Municipal, eleitos pelo CDS, “até ao final do processo judicial em curso” motivados pela acusação deduzida pelo Ministério Público contra 17 autarcas locais por alegada prevaricação e violação de normas de execução orçamental. Notícias de Aveiro.
  • Gerard Piqué, futebolista do FC Barcelona, foi judicialmente intimado a pagar 2,1 milhões de euros de impostos atrasados de 2008, 2009 e 2010. As finanças espanholas consideram que o desportista simulou ceder os direitos de imagem à sua empresa, Kerad Project 2006, para pagar menos ao fisco. A sua namorada, a cantora Shakira, também caiu nas malhas do fisco, acusada de fraude fiscal de 14,5 milhões de euros. El País.
  • No Dia Africano de Combate à Corrupção, foi lançada a 10ª edição do Barómetro Global de Corrupção - África, uma pesquisa que questionou mais de 47 mil cidadãos de 35 países africanos sobre as suas experiências e perceções de corrupção. Algumas conclusões: (1) Mais de um quarto dos cidadãos pagaram subornos para aceder a serviços públicos no ano passado - o que equivale a cerca de 130 milhões de pessoas nos países pesquisados; (2)a polícia foi identificada como a instituição mais corrupta, seguida por funcionários do governo, membros do parlamento, empresários, juízes e magistrados, NGOs e chefes religiosos; dois terços dos inquiridos receia sofrer retaliações se reportarem casos de corrupção; os países com mais corrupção foram a República Democrática do Congo, a Libéria e a Serra Leoa; os países com  menos corrupção foram as Maurícias, o Botswana e Cabo Verde; entre os principais países envolvidos em casos de corrupção em África registaram-se os seguintes, por ordem alfabética – Austrália, Bélgica, Brasil, China, Espanha, EUA, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido e Suiça. Transparency International.
  • As autoridades de Filadélfia apreenderam um navio que transportava cerca de 20 toneladas de cocaína. O navio é propriedade de um fundo administrado pela gigante bancária JPMorgan Chase. CNN.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue