Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Bico calado

  • «Não quero saber da República para nada. Aqui, na Madeira, o Cristiano Ronaldo é e sempre foi visto como pessoa de bem». Miguel Albuquerque, sobre a possibilidade de Cristiano Ronaldo perder as condecorações atribuídas no passado no âmbito da condenação de fraude fiscal em Espanha. Tribuna Expresso. Refira-se que CR7 foi condenado a pagar multa de 18,8 milhões de euros por fraude fiscal - por ter defraudado o estado espanhol em 14,8 milhões entre 2011 e 2014
  • «(…) A tendência de aparecer, sobretudo na televisão, todos os dias, muitas vezes para dar conta da sua preocupação com assuntos que não há ninguém de bom senso que não esteja preocupado, cheira a vampirismo político.(…) Marcelo não está a prometer preocupações a mais, bem tendo consciência plena que cabe ao governo tratar do desgaste de cada profissão? Que pretende Marcelo? Levar a cabo um levantamento socioprofissional de cada profissão? Um levantamento sociológico? Ou ser notícia? (…)» Domingos Lopes, in Incontinência e ou vampirismo?Público 26jan2019.
  • «Cristas consegue ter cara para exigir explicações sobre a Caixa Geral dos Depósitos quando, durante quatro anos, foi cúmplice do porfiado esforço de Passos Coelho para a degradar de forma a tornar inevitável a almejada privatização, e chegou a aprovar reforços do seu capital, assinando confessadamente de cruz o respetivo documento à saída da praia.» Jorge Costa, in Ventos semeados.
  • «(…) Através do relatório da Ernst & Young confirmámos agora que esses conjurados, grandes comendadores da República, compraram acções do BCP com empréstimos concedidos pela Caixa a troco de nenhuma garantia — o que hoje lhes permite dever centenas de milhões à Caixa e ostentarem um património imobiliário milionário. Mas se um qualquer trabalhador pedisse um empréstimo para compra de habitação própria, a primeira coisa que lhe exigiam era a hipoteca da casa.(…)» Miguel Sousa Tavares, in Uma caixa sem fundo – Expresso 26jan2019.
  • Iogurtes em fim de prazo da Danone e da Nestlé vendidos com trabalho escravo. Danone multada em R$ 185 mil, e a Nestlé em R$ 139 mil. The Intercept.
  • São milhares de quilómetros pagos e ajudas de custo inventadas que fizeram disparar o vencimento do presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus (PSD). Em alguns casos, o salário do autarca duplicou e ultrapassou o salário do primeiro-ministro. TVI24.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue