Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 9 de março de 2018

Tejo: Celtejo fez descargas ilegais durante 3 anos

  • A Celtejo fez descargas ilegais durante três anos para o Tejo, denuncia a Zero  com base em informação do Ministério do Ambiente. A Zero considera, por isso, que o Ministério deve acionar a caução de 150 mil euros para danos ambientais prevista na licença de utilização de recursos hídricos da empresa. Até porque fica, assim, provado que a empresa é «responsável por uma parte importante dos resíduos orgânicos que estão depositados no fundo da Albufeira do Fratel, resíduos esses que estão a causar danos ambientais e que vão obrigar o Estado a gastar pelo menos 1,2 milhões de euros na sua remoção».
  • A aldeia de Bure, no nordeste de França, tornou-se o epicentro do movimento antinuclear depois do governo anunciar a intenção de lá enterrar resíduos nucleares. Há 25 anos que o sítio tem sido objeto de estudos geológicos e Bertrand Pancher, deputado eleito pela região, defende o projeto. Como recompensa por eventuais perigos, e ao abrigo de uma lei de 1991, dois municípios da região recebem, cada um, 30 milhões de euros por ano. Todavia, a recente intervenção de um corpo policial de 500 agentes para evacuar algumas dezenas de ativistas que ocupavam os terrenos onde vai ser instalado o cemitério nuclear de modo algum mostrou que o estado francês defende os seus direitos.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue