Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

domingo, 2 de setembro de 2012

Reflexão: Como as corporações pagam as presidenciais norte-americanas

Reflexão: Como as corporações pagam as presidenciais norte-americanas, por Lee Fang, in The Nation
Pontos a reter:
(1) No seu discurso por ocasião do primeiro aniversário do seu mandato, Obama alertou para o facto de o Supremo ter aberto as portas aos grandes interesses, incluindo estrangeiros, de financiarem as eleições;
(2) Depois deste discurso, o American Petroleum Institute (API), representante de centenas de multinacionais de petróleo e de gás, tudo fez para destruir qualquer tentativa de Obama para lidar com o aquecimento global;
(3) Foi assim que, depois de derrotar uma proposta de Joe Sestak, democrata  pela Pennsilvânia, no sentido de aplicar uma taxa sobre a poluição provocada pelo carbono, conseguiram retirar 63 lugares do Senado dos democratas para os republicanos;  
(4) Quem mais tem ganhado com esta política é a Arábia Saudita, lider mundial de exportação de crude, uma vez que o seu ponta de lança na API é a Aramco, liderada por Tofiq Al-Gabsani, diretor executivo da Saudi Refining Inc;
(5) A publicação das doações só será feita no outono de 2013, graças às regras do IRS que permitem que as corporações escondam esse tipo de informação.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue