Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Bico calado

Foto: Foto: 馬薈阜
  • «(…) Talvez nunca como hoje o PSD esteve tão longe da realidade e das expectativas do país como está hoje. A modorra da campanha em curso é a consequência desse fracasso. (…) quer Santana, quer Rui Rio, têm o que merecem: o desinteresse das pessoas cansadas de táticas políticas, do mais do mesmo, do “são todos iguais”.» Manuel Carvalho, in Um partido com medo de existir - Público 10jan2018.
  • «(…) A eleição directa serve para opor pessoas e não para escolher entre projectos ou políticas. Mais ainda, ao personalizar obsessivamente a disputa, estimula mesmo essa viciação do debate, enclausurando-o em personagens omnipotentes que, se eleitas, ficarão com um mandato horizontal, podem fazer tudo o que a sua verve indicar. Reclamarão uma legitimidade que é superior à dos órgãos eleitos do partido, é um mandato transcendente e monárquico. Nada de espantar que se discutam então as “carreiras”, os incidentes, as tais “trapalhadas”, porque são mesmo esses casos que definem a contenda pessoal. Esta forma de eleições, como é desejado pela doutrina das primárias, é uma forma de subverter os partidos, de destruir a sua vida interna evitando as formas de deliberação colectiva e personalizando o poder, de os submeter aos ditames da oligarquia mediática. As primárias são uma máquina de destruição da política e funcionam perfeitamente num partido como o PSD. Rio e Santana Lopes são intérpretes magníficos para este guião, com eles não nos podemos queixar de tédio (mas lembre-se do baixo nível da campanha das primárias do PS em 2014 e note que o hábito faz o monge).(…)» Francisco Louçã, in Murphy & MurphyPúblico 10jan2018.
  • Portugal é o terceiro país do mundo que mais comissões paga, titula o Público. Por isso é que alguns media andam diariamente a badalar sobre certos jogadores e certos treinadores.
  • O filho do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, Yair Netanyahu, foi gravado a gabar-se ao filho do empresário israelita e magnata do gás, Kobi Maimon, à saída de um clube de strip-tease que o primeiro-ministro deu 20 biliões de dólares ao pai deste último. The Guardian
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue