Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Bico calado

Steve Bell, acerca da hipocrisia de Theresa May. 
  • «Os portugueses dos sectores médios com forte presença na opinião publicada acham os magistrados do Ministério Público uma associação mafiosa de corruptos sujeitos ao poder político, mas consideram que o PS é um partido confiável para Governar e continuar a salvar accionistas de Bancos falidos - BANIF, CGD, NOVO Banco. Na verdade, para estes sectores, é intolerável arquivar um processo por falta de provas mas doar o Novo Banco com o Estado Social como dote...enfim...para isso não "havia alternativa", foi o "mal menor".» Raquel Varela, FB.
  • «Vamos então um pouco atrás na história de Grayken, até à Coreia do Sul, pois foi lá que começou a comprar bancos. Os que nos disseram que o homem era fiável, que ele só tem bancos pequenos e tudo corre bem, ou não viram a história toda ou esqueceram-se de a contar. Grayken comprou na Coreia um banco importante, dos maiores do país, o Korean Exchange Bank. Na tempestade da recessão de 2003, Grayken estendeu a mão salvadora e comprou 51% do banco por 1,3 mil milhões de dólares. Em 2006, negociou a venda por 6,6 mil milhões, um lucro de mais de 400%. O problema foi que as autoridades sul-coreanas não gostaram das contas e desconfiaram. A opinião pública reagiu contra este raid (como há quem não goste que se chame flibusteiro aos decisores destas operações, fico-me pelo raid). Descobriu-se que um executivo se tinha apropriado de alguns milhões e começou uma outra investigação sobre a manipulação dos preços das acções. A justiça emitiu mandatos de detenção contra o co-fundador do Lone Star e os seus dirigentes locais. E Grayken deu uma conferência de imprensa reconhecendo os desfalque, pediu desculpa por qualquer coisinha e prometeu doar, “num gesto de boa vontade”, como disse, cerca de cem milhões de dólares para obras de caridade no país. Em 2008, com ou sem “gestos de boa vontade”, um dos executivos do Lone Star no banco foi condenado a cinco anos de prisão. Que importa, Grayken persistiu e lá conseguiu vender o banco em 2012 por cerca de quatro mil milhões de dólares, sempre são quase 300%. A compra do Tokyo Star Bank foi outra aventura: a Lone Star comprou em 2000, depois vendeu parte, depois vendeu tudo, depois voltou a comprar e depois voltou a vender em 2014 (mas ficou a acusação de fuga ao fisco). Dir-me-á: problemas jurídicos são a vida de uma grande empresa (está a ser investigada pelo Procurador de Nova Iorque por práticas ilegais na cobrança de hipotecas, o seu negócio mais importante). Mas agora que conhece o dono do Novo Banco, diga-me por favor: dorme descansado sobre este caso?» Francisco Louçã in Apresento-lhe o novo dono, John GraykenPúblico 4abr2017.
  • Os participantes do 10º Forum para Futuro da Agricultura foram brindados com a projeção de um vídeo muito especial. Nele constavam extensas referências à encíclica do Papa Francisco sobre o Ambiente. O problema é que muitas das referências colidiam com imagens de produção agrícola industrial com utilização massiva de adubos e herbicidas. Tudo patrocinado pela Syngenta, claro. CEO.
  • A União Europeia manifestou-se frustrada com Israel por causa da política de demolição de casas palestinas na Cisjordânia, com Lars Faaborg-Andersen, o embaixador da EU, a ler uma declaração conjunta denunciando a prática. Reuters.
  • Conhecendo o longo currículo dos EUA no derrube de governos, só podemos rir perante a sua indignação em relação ao envolvimento da Rússia nas últimas eleições. Noam Chomsky dixit.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue