Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 31 de dezembro de 2016

Bico calado

«Christine Lagarde, a dama de preto que chegou a presidente do FMI porque alguém decidiu tramar Dominique Strauss Kahn com uma história muito bem enjorcada, sobre assédio sexual, foi acusada de negligência por um tribunal francês. O caso remonta ao tempo em que Lagarde era ministra da economia de Sarkozy. A agora presidente do FMI terá lesado  os cofres públicos franceses em mais de 400 milhões de euros que, por alegada negligência da então ministra  foram parar aos bolsos de Bernard Tapie. Face à condenação do tribunal, seria admissível que Lagarde fosse afastada do cargo de presidente do FMI, mas tal não deve acontecer, porque o tribunal que a julgou foi criado especificamente para julgar ministros e ex-ministros por erros cometidos durante as suas funções, mas não tem poder para aplicar penas. Logo, Christine Lagarde foi acusada, condenada, mas prosseguirá a sua vidinha de trafulha, negligente, distribuindo dinheiro  pelos amigos e tomando medidas que condenam à miséria milhões de pessoas em todo o mundo. Gente fina é outra coisa. Pode roubar à vontade, que nada lhe acontece. A não ser que apalpe e tente fornicar uma empregada de hotel, claro.» Carlos Barbosa de Oliveira in Gente fina é outra coisaCrónicas do Rochedo.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue