Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Bico calado

  • «O memorando de entendimento foi assinado em junho de 2014, durante uma visita do Presidente mexicano a Portugal. Nesse mesmo ano, Paulo Portas tinha estado como vice-primeiro-ministro no México onde tinha assistido à assinatura de um contrato no valor de 300 milhões de euros com a Mota Engil, empresa para a qual trabalha também como consultor desde que abandonou as funções de deputado na Assembleia da República. De resto, o México é neste momento um dos mercados considerados estratégicos para a construtora portuguesa Mota Engil, que tem estado aí a investir sobretudo desde que a crise começou a afetar o mercado angolano. Este ano, a Mota Engil terá uma faturação na ordem dos 500 milhões de euros no México. Um número que faz com que este seja o maior mercado para a construtora, destronando Angola. O interesse da Mota Engil pela América Latina já vem, porém, de trás. Entre 2012 e 2015, a construtora foi duas vezes ao México e à Colômbia e uma vez ao Peru e ao Brasil sempre em comitivas lideradas por Paulo Portas. Ao todo, foram seis as vezes que a empresa que viria a contratar Portas como consultor fez parte de visitas oficiais à América Latina organizadas por aquele que era então o responsável pela diplomacia económica do governo de Passos Coelho. Nas várias viagens, a empresa de António Mota conseguiu sempre contratos relevantes. E em 2014 Paulo Portas chegou mesmo a ser condecorado pelo Governo do México.» i.
  • «Corria o ano de 2003, era o primeiro-ministro essa figura tão querida do PSD de nome Durão e de alcunha “O Cherne”, quando foi notícia que tal criatura tinha passado oito dias de férias de luxo à conta de um amigo que tem uma ilha paradisíaca no Brasil. Lia-se na comunicação social que “Durão Barroso viajou para o Brasil no passado dia 26 com a mulher, Margarida Sousa Uva, e os seus três filhos, o Luís, de 19 anos, o Guilherme, de 15, e o Francisco, de 14, e um grupo de amigos, entre os quais, o seu primo João Luís Barroso, que tem uma casa em Angra dos Reis e que já foi membro do Governo Federal Brasileiro”. E nem sequer teve de se incomodar com a viagem, foi de avião particular mais os restantes membros da distinta família. O mesmo cidadão exemplar da direita portuguesa, símbolo das suas virtudes, foi mais tarde notícia quando, já membro da Comissão Europeia, fez umas férias de luxo, um cruzeiro pago pelo banqueiro grego Spiro Latsis, desta vez na companhia da esposa. Não me recordo de alguma vez a direita ter pedido a demissão de tão viajada personagem. Da mesma forma que Marcelo disse que é bom ver "portugueses reconhecidos em lugar cimeiros", quando o Cherne foi para a Goldman, temos que admitir que ficamos todos cheios de orgulho de ver o dito em locais tão luxuosos. A lista de penduras preencheria muitas páginas e no meio jornalístico são poucos os que não viajaram à conta de terceiros. Há algum tempo vários jornalistas foram ao Rock in Rio de Las Vegas por conta da EDP para dias depois saírem vários artigos muito elogiosos em relação àquela empresa em jornais muito puritanos como o Expresso. A verdade é que o turismo à conta de terceiros é uma prática nacional. Agora, muito de repente toda a gente parece desconhecer o país em que vivemos e vemos na comunicação social as putas velhas armadas em virgens puritanas.» O Jumento in Putas velhas armadas em virgens.
Share:

0 comments:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue