Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Subida do nível do mar vai provocar muito mais impactos do que se previa


A subida do nível do mar não é novidade. Há muito que se ouve falar disso. As previsões mais recentes realçam os perigos que, até 2050, serão enfrentados por muito mais pessoas que vivem em zonas costeiras. «Algumas das zonas em risco assinaladas são Viana do Castelo, Esposende, Fão, Apúlia, Vila do Conde, Matosinhos, Espinho, Esmoriz, Ovar, Torreira, Aveiro, São Martinho do Porto, Caldas da Rainha, Alcobaça, Figueira da Foz, Montemor-o-Velho, cidades contíguas ao Estuário do Tejo como Lisboa, Vila Franca de Xira, Carregado, Montijo, Moita, Azambuja, Benavente, Alcochete, e zonas da costa algarvia», escreve o JN.

O mapa das zonas mais vulneráveis em Portugal pode ser acedido aqui.

As imagens referem-se às previsões para Espinho.
Share:

EUA querem que a Tailândia revogue uma lei que proíbe produtos químicos tóxicos

  • À medida que a procura de combustíveis fósseis diminui, o barão do carvão norte-americano Robert Murray, que pressionou o governo Trump a apoiar o seu setor, colocou a sua empresa em falência, reporta a Bloomberg. Para situações semelhantes, - o estado salvar uma grande empresa injetando-lhe biliões enquanto priva os cidadãos de condições básicas de saúde, educação, etc -, Arlo Guthrie Seeger tocava e cantava uma musiquinha de Tom Paxton, muito fixe. Ouçam-na.
  • No Reino Unido, um projeto inovador avança para tentar afrouxar e reter o fluxo das águas em situações de inundações. Orçamentado em 15 milhões de libras, implica em alguns casos o abate de árvores para construção de barreiras, e noutros, a abertura de bacias de retenção e o plantio de árvores. GovUK.
  • O governo tailandês decidiu proibir alguns produtos químicos tóxicos para defender a saúde dos seus cidadãos e o Ambiente. Em resposta, o subsecretário do Departamento de Agricultura dos EUA, Ted McKinney, enviou uma carta ao primeiro-ministro da Tailândia, Prayuth Chan-ocha, pedindo para o plano ser adiado. Beyong Pesticides. Isto é de uma arrogância enorme, de um abuso inqualificável.
  • As medalhas olímpicas de Tóquio 2020 estão a ser feitas a partir de 80 mil toneladas de telemóveis e outros equipamentos eletrónicos reciclados, conta o USA Today.
  • Greta Thunberg não quis receber um prémio pelo seu ativismo climático: «O movimento climático não precisa de mais prémios. Precisamos que os nossos políticos e as pessoas que estão no poder comecem a ouvir a melhor ciência atual e disponível.» BBC.
Share:

Bico calado

  • «(…) Depois de vários atrasos e sucessivas promessas por cumprir, o projeto apresentado publicamente de um Estádio Municipal com quatro bancadas cobertas deu lugar a um projeto minimalista com apenas uma bancada coberta, sem que esse projeto final do Estádio Municipal de Espinho tenha sido tornado público ou discutido em qualquer órgão autárquico. Depois de vários atrasos e sucessivas promessas por cumprir, um projeto para um Estádio Municipal com quatro bancadas cobertas que estava orçamentado em 2,6 milhões de euros deu lugar a projeto com apenas uma bancada coberta, mas estimado em cerca de 5 milhões de euros.» PS Espinho.(…)» PS Espinho.
  • «Ryanair declarou prejuízos às finanças, só que teve lucros. As finanças analisaram as contas da filial portuguesa da companhia aérea low-cost. Entre 2014 e 2016 foram encontradas diversas irregularidades que fazem com que os prejuízos apresentados de 17,6 milhões de euros afinal venham a ser 1,5 de lucros. A empresa continua a recusar passar faturas aos clientes.» Esquerda.
  • «Uma das mais notáveis reportagens publicadas em Portugal nos últimos anos revela alguns detalhes da privatização da EDP e da REN. Foi Paulo Pena, no Diário de Notícias, e conta como Ricciardi, ao comando do BES Investimentos e usando pelo menos quatro telefones, cercou o governo (o termo é do jornalista e parece adequado) para condicionar essas duas privatizações. Foram um sucesso, a EDP foi adquirida pela Three Gorges e a REN pela State Grid, ou seja, pelo Estado chinês, com alguns outros accionistas. Nos dois casos, o BESI assessorou a operação, tendo cobrado 1,4 milhões de euros, a fazer fé nos registos contabilísticos. O Tribunal de Contas veio mais tarde a concluir que esta intervenção seria ilegal e que o BESI não deveria ter sido consultor financeiro nestas operações: “o BESI prestou serviços de consultoria financeira ao Estado (como avaliador) e posteriormente como consultor financeiro dos compradores, o que contraria as normas do concurso de pré-qualificação para prestação de assessoria financeira nos processo de privatização”. Mas não será a primeira vez, e quem sabe se não será também a última, em que a entidade financeira que trabalha para o governo na preparação da privatização é depois a mesma que conclui a privatização do lado do comprador. Por razões de uma investigação judiciária, algumas destas conversas terão sido escutadas. Segundo o DN, a Three Gorges conheceria as ofertas dos concorrentes na EDP e conseguiu por isso baixar a sua proposta à última da hora, poupando num ápice o saboroso valor de 117.095.067,30 euros. Mas a manobra mais complexa terá sido em torno da REN, uma empresa estratégica, dado que tem o monopólio efetivo do transporte de energia em alta tensão em Portugal. Como o governo parecia hesitar na decisão, Ricciardi terá multiplicado iniciativas para pressionar uma solução a favor dos seus clientes. Conta-nos a reportagem que tentou falar com Passos, que não atendeu à primeira, falou depois com Relvas e transmitiu-lhe a ameaça, real ou inventada, de que a China poderia vir a cortar relações diplomáticas com Portugal se não lhe fosse vendida a empresa. Relvas confirma a ameaça; Ângelo Correia, que recebeu o telefonema seguinte, também confirma e garante que terá falado disso a Passos; Carlos Moedas, que estava em Londres com Vitor Gaspar e Maria Luís Albuquerque, também recebeu chamada, mas não se lembra dos detalhes. Todo este frenesim foi a 31 de janeiro de 2012, no dia seguinte o primeiro-ministro terá devolvido o telefonema a Ricciardi e conversaram, garante Passos que “a privatização avançou sem nenhum cálculo político do governo”. A 2 de fevereiro o Conselho de Ministros reuniu e a privatização foi aprovada. Cereja em cima do bolo, o BESI pressionou a demissão de Henrique Gomes, o então secretário de Estado da Energia, que contestava o sistema de rendas, e conseguiu-o dois meses depois. Dossier encerrado, abra-se o champanhe.» Francisco Louçã.
  • «A Marisa do BE acha que não faz mal votar a favor de invasões a países árabes desde que depois se recebam os refugiados. O Nuno Melo do CDS acha que não faz mal desde que depois não se recebam os refugiados. Ténues diferenças entre o capitalismo unicórnio e o capitalismo real.» Manuel Tiago.
  • Ativista marroquino foi detido, julgado e condenado por protestar contra a participação de Israel numa exposição, relata o Middle East Monitor.
  • Uma fábrica de trolls vista por dentro. Na Polónia. DN.
  • «A ajuda internacional dos EUA torna os países corruptos ainda mais corruptos. O nosso apoio a certos países, incluindo a Ucrânia, produziu cleptocracias, ou coisas piores», escreve James Bovard na The American Conservative.
  • A WhatsApp processou a NSO, uma empresa israelita de ciber vigilância, que acusou de estar por detrás de mais de uma centena de ataques secretos a ativistas de direitos humanos, advogados, jornalistas e académicos em apenas duas semanas, no início deste ano. The Guardian.
Share:

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

França: central nuclear de Flamanville atrasada 7 anos, com custos triplicados

  • A construção da central nuclear de Flamanville, no norte de França, está atrasada 7 anos e os seus custos triplicaram, reporta o The Local.
  • Quinze crianças e adolescentes de todo o Canadá processaram o seu governo por apoiar combustíveis fósseis que agudizam a crise climática, o que está, segundo eles, a colocar em risco os seus direitos como cidadãos canadianos. ICN.
Share:

Mão pesada

Um tribunal indonésio multou a PT Arjuna Utama Sawit, uma empresa de óleo de palma, em 18,5 milhões de dólares por incêndios que destruíram 970 hectares de floresta na sua concessão em Bornéu em 2015. Mongabay.
Share:

Bico calado

  • No Parlamento Europeu, a Moção para a Busca e Salvamento de Vidas Humanas no Mediterrâneo não passou por 2 votos. Deputados portugueses que contribuíram para isso: Nuno Melo (CDS), Álvaro Amaro, contra, e José Manuel Fernandes e Maria da Graça Carvalho (PSD), abstendo-se. JN.
  • Funcionários britânicos reuniram-se com representantes de empresas farmacêuticas norte-americanas para discutir o NHS (serviço nacional de saúde) nas negociações comerciais pós-Brexit, revela o The Independent, citando o Channel 4.
  • Anna Waterhouse era uma advogada de alto nível no Deutsche Bank no Dubai. Agora está desempregada. Amjad Rihan era sócio do escritório de Dubai da gigante da contabilidade EY. Ele também perdeu o emprego e não trabalha há mais de cinco anos. Ambos dizem que as suas vidas foram destruídas depois de denunciarem atividades suspeitas na refinaria de ouro Kaloti, no Dubai. BBC.
  • Um segundo denunciante da OPCW afirma, numa entrevista à BBC em 27 de outubro de 2019, que o suposto ataque de gás em Douma, na Síria, poderia ter sido encenado pelos rebeldes para desencadear a intervenção militar dos EUA. Youtube. Mais pormenores aqui.
  • O Ministério da Defesa da Rússia garante que o seu homólogo norte-americano está a contrabandear petróleo sírio para fora do país e transferindo dinheiro para as suas contas bancárias. MEM.
  • A Airbnb, gigante on-line de alojamento e turismo, é cúmplice na pilhagem de propriedades de refugiados palestinos, conclui um novo relatório da Who Profits. Via MEM.
  • «Dez milhões de dólares foram transferidos para conta do Comité Central do partido Frelimo domiciliada no Banco Internacional de Moçambique em Maputo, em quatro transações realizadas entre março e julho de 2014. As transferência foram efetuadas da conta de uma empresa denominada subsidiária da Privinvest, a Logistics International S.A.L (off shore), domiciliada no Gulf First Bank Abu Dhabi, passando de Nova York, nos EUA CIP.» Macua.
  • Max Blumenthal, editor da Grazone, foi preso com base em falsas acusações depois de reportar sobre a violência da oposição venezuelana no exteior da embaixada venezuelana em Washington D.C. Fontes: CN e RT.
  • Banco Mundial admite que manipulou dados sobre o Chile contra o Governo de Bachelet. O economista-chefe do organismo, Paul Romer, pede desculpa ao país pelas manipulações num ranking de competitividade, que teriam motivação política. El País. E depois as redes sociais é que produzem fake news.
Share:

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Madeira: morte em pedreira em cima de leito de ribeira


«Em 23 de Outubro, morreu um operário quando manobrava uma retroescavadora numa pedreira, localizada junto à ponte dos Tornos, na ribeira de Santa Luzia, pertencente à Brimade, empresa do grupo Cimentos Madeira, que foi uma empresa pública até Março de 2018, altura em que o GR vendeu a sua participação de 43% ao grupo SECIL», relata Danilo Matos.
E acrescenta: há mais de 20 anos, a pedreira foi multada, mas o tribunal ilibou-a por se tratar de uma empresa pública. Aquando do aluvião de 20 de fevereiro de 2010, Raimundo Quintal critou imenso a central de betão da Brimade por ocupar leito de cheia e ter construído lagoas de decantação das lamas que ameaçavam a segurança da cidade do Funchal. Como resposta, a empresa processou aquele académico, alegando que as suas declarações ameaçavam os postos de trabalho existentes.
Share:

A central termoelétrica do Pego será encerrada no final de 2021

  • O primeiro-ministro António Costa anunciou hoje que o seu novo governo vai antecipar o encerramento da central termoelétrica do Pego para o final de 2021, e que a produção da central de Sines cessará totalmente em setembro de 2023, apos a conclusão das barragens do Alto Tâmega e de uma nova linha de alta tensão que abasteça o Algarve. Rádio Sines.
  • O Tribunal de Justiça da União Europeia concluiu que a França excedeu persistentemente o limite de dióxido de nitrogénio, um gás poluente de motores a diesel que causa grandes problemas de saúde. EurActiv.
  • Trezentos deputados britânicos exigem que o seu fundo de pensões acabem com os investimentos em empresas de combustíveis fósseis, reportas a The Ecologist.
  • A cidade de New York está a construiu mais de 5 mil jardins de água em Brooklyn, Bronx e Queens. As obras fazem parte do Programa de Infraestrutura Verde para a cidade e acrescentam-se a outros 4 mil já existentes. Tudo para reduzir os impactos negativos das inundações. Ecocosas.
  • Um pesticida ligado ao cancro,  - clordecona, semelhante ao DDT -, foi pulverizado em bananeiras nas ilhas de Guadeloupe e Martinique durante duas décadas e agora quase todos os habitantes adultos têm vestígios dele no sangue. O presidente da França, Emmanuel Macron, considerou isso um escândalo ambiental e disse que o Estado deve assumir a responsabilidade. Refira-se que, como ministro da agricultura francês, em 1972, Jacques Chirac, que mais tarde se tornou presidente, autorizou o clordecone como pesticida. Este produto só foi proibido nas Antilhas em 1993, com um enorme atraso devido à pressão do lóbi dos cultivadores de banana. BBC.
  • Uma espécie de besouro recentemente descoberta recebeu o nome da jovem ativista climática Greta Thunberg. Chama-se Nelloptodes gretae. BBC.
Share:

Bico calado

  • "Ele disse que se candidatava para evitar a intervenção de grupos de negócios, de redes de tráfico de influências, da influência da Maçonaria no Partido e eu quero dizer o seguinte: isso existe! O que acontece é que existem redes mafiosas, de tráfico de influências, ligadas a políticos e ex-políticos que fazem negócios, que fazem pressões, que fazem ameaças, que envolvem gente do mundo da justiça, que envolvem gente do mundo dos jornais, que envolvem gente política. Se Rui Rio se candidata para limpar isso no partido dele isso já é um grande avanço que temos. E se todos os partidos limparem essa ganga eu acho que já será um bom começo.» António Lobo Xavier, no programa Circulatura do Quadrado.
  • Proprietário de um Nissan Leaf obrigado a pagar 30.000 euros para substituir uma bateria, titula a SIC.
  • Num ano, Trump muda radicalmente de posição em relação aos Curdos.


  • A ditadura cortou as tuas mãos, Víctor Jara, e hoje o Chile toca e canta as tuas canções.
Share:

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Coca-Cola, Nestlé e PepsiCo são campeãs da poluição plástica

  • Em setembro, mais de 70 mil voluntários levaram a cabo operações de limpeza de praias e rios em 50 países e identificaram as 10 maiores poluidoras plásticas, sendo a Coca-Cola, a Nestlé e a PepsiCo as piores. Os seus projetos de fábricas de reciclagem de plástico mais não servem para elas continuarem a vazar plástico no mercado e no ambiente. A solução será evitar e reutilizar.
  • Milhares de agricultores conduziram os seus tratores para cidades alemãs em protesto contra as novas políticas agrícolas do governo, que dizem prejudicar os seus meios de subsistência e torná-los bodes expiatórios das mudanças climáticas. Os manifestantes estão furiosos com um novo pacote legislativo que inclui planos para proibir o controverso glifosato até 2023 e limita o uso de fertilizantes para reduzir os níveis de nitrato nas águas subterrâneas. AFP.
  • As maiores produtoras de combustível fóssil do Reino Unido poderão receber cerca de um bilião de libras em subsídios de energia este inverno, após a Comissão Europeia ter aprovado o programa energético do Reino Unido, que foi considerado ilegal em 2018. The Guardian
  • Na Austrália, o rio Darling está a secar e em alguns troços há água estagnada, putrefacta, onde jazem carcaças de peixes e gado. Em Menindee, 830 km a oeste de Sydney, o desespero transformou-se em raiva, pois os moradores culpam o governo por agudizar a seca, retirando a água do rio em 2017 para projetos de irrigação a jusante. Reuters.
Share:

Reflexão – A arte da Total fazer greenwashing


A petrolífera francesa Total anunciou que vai investir 100 milhões de dólares por ano em proteção florestal. O projeto foi divulgado pouco tempo depois da Shell e da Eni terem apresentado ideias semelhantes para compensar parte das suas emissões.
Alain Karsenty, investigador do Centre for International Cooperation in Agriculture,  não hesita em considerar a iniciativa de puro greenwashing.

A Total investiu 330 milhões de dólares para converter a sua biorrefinaria La Mède para usar óleo de palma, o que promove a desflorestação a destruição de turfeiras tropicais. Além disso, o aumento da procura de óleo de palma para biocombustíveis vai aumentar a subida dos preços - e não apenas em óleo de palma certificado. Se os lucros da safra aumentarem, isso significa que os produtores terão maior probabilidade de desenvolver novas plantações em áreas remotas ou em florestas com declives acentuados ou em florestas pantanosas. O resultado será um aumento nas emissões.
No Uganda, a Total é a principal operadora de um projeto de petróleo no Lago Albert e no Parque Nacional Murchison Falls. A Friends of the Earth e 4 organizações ugandesas anunciaram estar a processar a Total por incumprimento da elaboração e desenvolvimento do seu plano de direitos humanos e vigilância ambiental no país.
Na República do Congo, a Total possui dois blocos de petróleo, por enquanto inativos. Mas um sobrepõe-se a um parque nacional e o outro está nas turfeiras da Cuvette Centrale, a maior área de turfeiras tropicais do mundo. O Cuvette Centrale armazena grandes quantidades de carbono. 
Share:

Bico calado


«Se fôssemos iguais perante a lei, a maioria das pessoas nesta fotografia seria julgada por crimes contra a humanidade. Em vez disso, temos um Prémio Nobel da Paz [Kissinger] e todos se deliciam com o sol do final da tarde. Onde está a justiça?» George Monbiot.
Share:

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Roménia: dois guardas florestais assassinados

Paisagem da vinha do Pico, Criação Velha. Foto: Frederico Fournier.
  • A primeira turbina do projeto WindFloat Atlantic foi rebocada com sucesso de Ferrol, Espanha, para o seu destino a 20 km da costa de Viana do Castelo. EurActiv.
  • O guarda florestal Liviu Pop estava a responder a uma denúncia sobre abate ilegal de madeira quando foi morto a tiro com uma espingarda de caça. Ele é o segundo guarda florestal romeno morto em pouco mais de um mês, e as duas mortes aumentaram os receios pela segurança daqueles cujo trabalho é proteger as florestas deste país do leste da UE. BBC.
  • A Exxon Mobil está a ser julgada por acusações de fraudar acionistas e o público. O procurador-geral de Nova York interpôs o processo, alegando que a petrolífera deturpou como a regulamentação do carbono afetaria as perspectivas financeiras da empresa. Fontes: NPR e Euronews.
  • Cerca de mil engenheiros australianos e 90 organizações - incluindo grandes empresas e figuras respeitadas do setor que trabalharam com empresas de combustíveis fósseis - assinaram uma declaração para avaliar todos os novos projetos em relação à necessidade ambiental de mitigar as mudanças climáticas. The Guardian.
Share:

Reflexão – Como roubar água de um rio legalmente


O rio Colorado nasce nas Montanhas Rochosas e atravessa sete estados dos EUA, regando cidades e terras agrícolas, antes de chegar ao México, onde deveria desaguar no mar de Cortez. Em vez disso, o rio é represado na fronteira EUA-México, mas do lado do México o rio corre quase seco. Que melhor exemplo haverá de injustiça ambiental?

No século 19, o fluxo do rio no México era superior a 1.200 metros cúbicos por segundo. Os EUA começaram a controlar o Colorado e a transformar um deserto num grande centro agrícola.
Em 1901, os EUA construíram o canal Alamo através do México, que desviou a água do rio para terras agrícolas no Imperial Valley,  na Califórnia. Do outro lado da fronteira, empresários americanos ambiciosos, auxiliados por oficiais mexicanos corruptos, assumiram o controlo da maioria das terras e águas aráveis.
A construção da barragem Hoover em 1936 reduziu o fluxo do rio no México para 164 metros cúbicos por segundo.
Em 1942, os EUA construíram o canal All American, contornando o México para abastecer diretamente o Imperial Valley e as cidades vizinhas.
O desaparecimento do Colorado foi selado em 1944, quando o México e os EUA assinaram um acordo para construir a barragem de Morelos na fronteira e garantir água ao México apenas para agricultura. Depois da construção da barragem de Glen Canyon no Arizona em 1966, o fluxo do rio no México caiu para 8,3 metros cúbicos por segundo.
Na década de 1980, 80% das florestas e pântanos do delta perderam-se e o estuário ficou destruído, com resultados devastadores para a vida marinha, aves migratórias, mamíferos e comunidades indígenas.
Atualmente, o fluxo do rio no México é de 0,5 metros cúbicos por segundo.

Nina Lakhani, in The Guardian.


Share:

Bico calado

  • «Colocar no mesmo plano moral o comunismo e o nazifascismo, na medida em que ambos seriam totalitários, é, no melhor dos casos, uma superficialidade; no pior, é fascismo. Quem insiste nesta equiparação poderá considerar-se a si próprio um democrata, mas em verdade e no fundo do seu coração é, na realidade, um fascista, e desde logo combaterá o fascismo de maneira hipócrita, enquanto reserva todo o seu ódio para o comunismo. Na relação do socialismo e do nazifascismo com a humanidade, com a ideia de homem e do seu futuro, as diferenças são incomensuráveis». Thomas Mann, citado por José Gabriel, a propósito da equiparação do fascismo ao comunismo por parte do Parlamento Europeu.
  • «SEIXAS DA COSTA, o Embaixador português que, em nome do Estado português, na UNESCO, ajudou a EDP a obter autorização para construir a barragem do Tua e destruir parte do Alto Douro, património mundial da UNESCO. A construção da barragem do Tua ficou a cargo da construtora Mota-Engil. Seixas da Costa é agora administrador da EDP e administrador da Mota-Engil.» Paulo de Morais.
  • O ex-ministro e ex-deputado do CDS Pedro Mota Soares foi liderar a Apritel, a associação que representa as principais operadoras de telecomunicações, como Meo, Nos e Vodafone reporta o Eco.
  • «Cristiano recebia 500 euros para atear fogo a pinhais. Das 136 pessoas suspeitas e condenadas por crimes de incêndio florestal, 20 são consideradas inimputáveis. SIC. Quem o manda e lhe paga não é acusado nem detido pelo crime?
  • Um estudo da OCDE e do Center for Cities conclui que mais de 3 milhões de pessoas estão omitidas da taxa de desemprego no Reino Unido, por se reportarem aos inquéritos oficiais como estando economicamente inativas e alegando não haver empregos disponíveis. The Guardian.
  • As forças armadas britânicas adquiriram entre 2009 e 2016 carne bovina para pacotes de ração da frigorífica brasileira JBS, fornecidos pela Vestey Foods, apesar do seu histórico de corrupção, mau histórico ambiental e envolvimento em violações de direitos humanos. Mongabay.
  • Vejam como Assange está a ser julgado. Craig Murray, ex-diplomata britânico, testemunhou muita barbaridade cometida. A sua situação é tão grave, as suas condições físicas e mentais tão debilitadas, que até mesmo a Amnistia Internacional já puxou as orelhas ao Reino Unido.
  • Amnistia Internacional pede ao Governo de Luanda para investigar a retirada de terrenos às comunidades ameaçadas pela fome. Segundo a ONG, agropecuárias ocuparam dois terços das melhores pastagens desde o fim da guerra. DW.
  • Durante a administração Trump, mais de um milhão de crianças foram retiradas dos apoios aos serviços de saúde. Common Dreams.
  • A Deloitte LLP tornou-se a mais recente empresa internacional arrastada para os escândalos de corrupção vinculados ao governo da África do Sul. A empresa de energia estatal Eskom Holdings SOC Ltd. Exige que a empresa de contabilidade e consultoria devolva 208 milhões de rands (US $ 14 milhões) que alega serem contratos com preços excessivos. Daily Mayverick.
  • 14 israelitas foram detidos com dezenas de quilos da droga nativa da região do Iémen, titula o The Jerusalem Post
  • No Chile, manifestantes pegaram fogo à sede da companhia de eletricidade depois desta ter anunciado a subida dos preços em 20%.
Share:

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Quem poderá impedir a Áustria de proibir o glifosato no seu território?


  • A Áustria quer abandonar o glifosato, herbicida popular responsável por inúmeros casos de cancro. Mas a Bayer-Monsanto está a exercer imensa pressão sobre a Comissão Europeia  para adiar uma decisão favorável. Está em marcha uma petição para tentar contrariar as pretensões de uma gigante que só pensa em lucros e se marimba para a saúde das pessoas.
  • O governo escocês está a ser acusado de greenwashing por ter aceitado £ 5 milhões da Shell para ajudar a financiar um programa de plantio de árvores como parte de sua estratégia climática. A petrolífera disse que daria à agência governamental Forestry and Land Scotland o dinheiro para plantar ou regenerar 1 milhão de árvores na Escócia para ajudar a compensar cerca de 20% das suas vendas de gasolina e diesel nas estações de serviço do Reino Unido. The Guardian.
  • Mais de 60% das capturas marinhas testados em supermercados e restaurantes de Montreal foram rotulados incorretamente. Um laboratório comercial em Guelph, Ontário, usou o código de barras do DNA para analisar as amostras e determinar a identidade de cada espécie. Constatou que 31 produtos eram de uma espécie diferente da reivindicada, 21 foram rotulados incorretamente e três continham espécies não autorizadas para venda no país. A fraude nas capturas inclui trocar peixes mais baratos e distribuí-los como filetes mais caros, ou colocar informações falsas, incompletas ou enganosas no rótulo. Esta fraude prejudica os consumidores economicamente quando os peixes de baixo custo são trocados por variedades mais caras. Também pode criar a impressão de que alguns peixes estão mais disponíveis e prejudicar os esforços para conter a sobrepesca e outras tentativas de conservação. Este tipo de fraude também apresenta um risco potencial à saúde de consumidores possivelmente expostos a parasitas, alérgenos, contaminantes, drogas da aquicultura e pesticidas usados em aquicultura ou toxinas naturais encontradas em certas espécies. HP.
  • O estudo Mudanças no padrão espaço-temporal de secas no nordeste brasileiro, publicado na Atmopsheric Science Letters, no ano passado, revelou que a seca, entre 2012 e 2017, foi a pior em 30 anos e prejudicou a população de 24 milhões de pessoas que vive na região, promovendo milhares de deslocalizações, em especial para a região Sudeste, algo que já ocorria em determinados períodos, desde a década de 1990. As secas anteriores também analisadas aconteceram entre 1982-1983, 1992-1993 e 1997-1998. 
Share:

Mão pesada

O promotor imobiliário Vikas Jain admitiu ter descartado jogou ilegalmente amianto durante a reforma do antigo complexo de Westinghouse em Churchill. Saiu em liberdade sob uma caução de 100 mil dólares. Pittsburgh Post-Gazette.
Share:

Bico calado

  • A Mossack Fonseca, um escritório de advocacia panamiano no centro do escândalo "Panama Papers", entrou com uma ação contra a Netflix por causa do seu novo filme baseado no caso, “The Laundromat”, acusando a empresa de difamação e tentando impedir o lançamento do filme. Refira-se que os criadores da firma de advogados offshore Mossack Fonseca está a ser alvo de uma profunda investigação por parte do FBI. ICIJ.
  • O negócio milionário de navios petroleiros é realizado na opaca economia dos paraísos fiscais: os seus contratos de vendas, a sua bandeira, a administração dos seus serviços e até a sua demolição, reporta o El Confidencial.
  • A Amazon vai pagar 0 (zero) dólares de simpostos sobre os seus lucros de 2018 estimados em 11,2 milhões. ITEP.
  • «Estudos do Centro de Investigação Científico (CEIC) da Universidade Católica estimam em cerca de USD 80 mil milhões o valor previsto para investimentos que terá sido perdido em Angola, entre 2002 e 2014, anunciou o especialista angolano em matérias de combate ao branqueamento de capitais e à corrupção, Benja Satula
  • Despacho do procurador-geral da República determinou a abertura de processo-crime contra a antiga presidente do Conselho de Administração da Sonangol, no caso relacionado com a transferência de 38 milhões de dólares, realizada no dia a seguir à sua exoneração. ClubK.
  • Alex Ferguson acusado de viciar partida em troca de um relógio Rolex, titula o Record.
Share:

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Porto: vizinhos querem jardim em vez de centro comercial

  • Vizinhos da Rotunda da Boavista e da Casa da Música, e outros cidadãos, pedem ao presidente da Câmara Municipal do Porto que não seja licenciado mais um centro comercial (na zona onde já existem vários e onde há pouco tempo foi aberto um outro) nos terrenos da antiga estação ferroviária (Av. França/5 de outubro). Em vez disso propõem a instalação no local de um jardim de proximidade. Assine a petição.
  • A Comissão Europeia instou Portugal a corrigir erros na legislação adotada para transpor a Diretiva Avaliação de Impacto Ambiental e para informar a CE sobre a aplicação das diretivas relativas aos resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, a pilhas e acumuladores e respetivos resíduos, aos veículos em fim de vida e às embalagens e aos resíduos de embalagens, bem como o Regulamento relativo ao transporte de resíduos.
Share:

Reino Unido: protestos climáticos prosseguem em várias frentes

  • Ativistas da Greenpeace, provenientes da Holanda, Alemanha e Dinamarca, protestaram em duas plataformas da Shell, a cerca de 115 milhas a nordeste de Shetland, exigindo à petrolífera que limpe a contaminação que provoca. A ação aconteceu após um acordo subscrito por 15 países, em Ospar, para proteger o meio marinho da Europa, e que vai ser ratificado em Londres esta sexta-feira. Energy Voice.
  • Empresas e indústrias que não estão a caminhar para a emissão de carbono zero serão punidas pelos investidores e irão falir, alertou o governador do Banco da Inglaterra em entrevista ao The Guardian. Mark Carney diz ainda que é possível que a transição global necessária para enfrentar a crise climática possa resultar num colapso colapso financeiro abrupto. Considera que quanto mais as ações para reverter as emissões forem adiadas, mais o risco de colapso aumentará.
  • Banco Europeu de Investimento vai emprestar € 12,5 milhões à VIPA para promover e financiar uma ampla gama de projetos de modernização da eficiência energética na Lituânia. Os investimentos vão concentrar-se na instalação de painéis solares em residências particulares, na renovação de edifícios com vários apartamentos e no investimento em eficiência energética em empresas industriais, especialmente em iluminação eficiente.
  • O governo da Terra Nova suspendeu todas as licenças de exploração de aquaculturas de salmão na sequência do aparecimento de 5 mil toneladas de peixe morto, alegadamente por carência de oxigênio devido à subida da temperatura da água do mar. The Canadian Press/National Observer.

  • Um incêndio esteve ativo durante mais de três semanas ao lado de um lago de água doce em Vaca Muerta, Argentina, um dos maiores depósitos de petróleo e gás de xisto do mundo e lar do povo indígena mapuche. Em colaboração com a Forensic Architecture, este vídeo analisa a alegação da comunidade mapuche local de que a indústria de petróleo e gás danificou irreversivelmente a ancestral sua terra natal e, com ela, os seus modos de vida tradicionais. Via The Guardian.
  • Os grandes cortes de energia na Califórnia mostram que a crise climática está a afetar todos, mesmo os ricos, escreve Michael J. Coren, na Quartz.
  • A Califórnia proibiu fumar em todas as suas praias e parques. O objetivo é reduzir os resíduos, a poluição marinha e o risco de incêndio. Com início em janeiro de 2020, a violação deste lei implica multas de 25 dólares. The Mercury News.
Share:

Mão pesada

A Eslováquia foi multada em 1 milhão de euros por incumprimento de regras de deposição de resíduos em aterros.
Share:

Bico calado

  • «Isabel dos Santos endivida-se muito porque, ao liquidar as dívidas, “lava” que se farta! E os bancos querem ser ressarcidos, (…) não querem saber a origem do dinheiro.» Ana Gomes, a propósito deste artigo do Jornal de Negócios.
  • «Carlos Moedas foi o mais poderoso Secretário de Estado de Passos Coelho. Foi Moedas o responsável pela coordenação do programa da Troika, no âmbito do qual interveio na privatização, em saldo, dos CTT. Os novos donos dos CTT nomearam administradora dos CTT Céline Abecassis, a mulher de Carlos Moedas. Um casamento Via CTTPaulo de Morais.
Share:

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Centenas de cientistas apoiam desobediência civil pelo Clima

  • Mais de 300 cientistas de pelo menos 20 países apoiam uma campanha de desobediência civil destinada a forçar os governos a tomarem medidas rápidas para combater a crise climática, alertando que o fracasso pode infligir sofrimento humano incalculável. Reuters.
  • Há coordenadores do movimento Extinction Rebellion a receber 400 libras por semana para enquadrarem as ações populares registadas no Reino Unido nos últimos tempos, revela o Daily Mail. Ora bem, e quem é que paga a Polícia belga para tratar os manifestantes climáticos da maneira como os tratou?
Share:

Reflexão – O preço do plástico reciclado está a subir


Durante anos, o custo de fabricar produtos plásticos a partir de flocos reciclados foi mais barato do que depender de plásticos virgens feitos a partir de combustíveis fósseis, o que significa que a opção sustentável também era uma opção económica.
Mas agora, um relatório da S&P Global Platts, especialista no mercado de commodities, conclui  que a tonelada do plástico reciclado é mais cara 72 dólares do que a do plástico virgem.
Segundo os analistas, essa tendência é impulsionada em parte pela exigência da inclusão de plásticos reciclados em novos produtos. Entretanto, o plástico virgem está a ficar mais barato de fabricar devido ao boom da produção de petroquímicos a partir do gás de xisto nos EUA.
Por isso, há fabricantes que poderão abandonar o plástico reciclado para manter baixo o preço dos seus produtos.
Isto representa um duro golpe nas estratégias estabelecidas recentemente no sentido de reduzir a utilização única do plástico. 
Share:

Bico calado

  • Em 10 de outubro de 2019, a Secretário de Educação dos EUA, a milionária Betsy DeVos, apresentou um plano antissocial para incentivar ainda mais os ricos a estabelecer mais escolas charter para encher os seus bolsos às custas dos jovens. DeVos promove ativamente esquemas de privatização de escolas há décadas; ela não apoia a educação pública. Os milionários agora também poderão usar escolas charter de gestão privada para usufruir de grandes reduções de impostos. Os “investidores” poderão maximizar seus lucros usando o “Fundo de Oportunidades Qualificadas” (parte da Lei de Cortes de Impostos e Empregos de 2017) para “investir” em escolas charter em “áreas economicamente afetadas” conhecidas como “zonas de oportunidade”. Esta nova “oportunidade de financiamento” pode ser usada pelos ricos para evitar impostos sobre instalações de escolas charter e imóveis adquiridos através do “fundo de oportunidades” e vendidos posteriormente. O governo já contratou uma empresa privada, a Leed Management Consulting, Inc., de Silver Spring, Maryland, para ajudar os proprietários de capital a explorar este esquema de privatização. Embora estes projetos sejam ostensivamente lançados para ajudar famílias pobres, especialmente minorias, eles têm um histórico de fazer o contrário. Apesar das investigações confirmarem que não se justifica a existência de escolas charter, elas continuam a aparecer. Estancar esta rápida privatização da educação pública é uma tarefa urgente que preocupa a todos. As escolas charter, de administração privada, estão a destruir as escolas públicas e a prejudicar a economia e o interesse nacional. Recentemente, foi publicado outro relatório (A escolha escolar nos Estados Unidos: 2019), desta vez pelo Departamento de Educação dos EUA, mostrando que as escolas charter de propriedade privada, que existem há mais de 25 anos, não têm registado um desempenho melhor do que o das escolas públicas. Além disso, há muito tempo as escolas charter são palco de escândalos e corrupção sem fim, altas taxas de rotatividade de estudantes e professores, salários inflacionado dos administradores, baixa transparência, conselhos escolares não eleitos e uma reputação de rejeitar muitos estudantes - ao mesmo tempo em que sugam enormes somas de dinheiro público e propriedade pública de escolas públicas. Fonte: Shawgi Tell, in Dissident Voice. Shawgi Tell é o autor de Charter School Report Card. Recordando: Entre 1998 e 2019, 306 escolas charter foram fechadas em Ohio, uma média de mais de uma escola charter encerrada por mês durante 20 anos. Nos EUA, as charter schools não se fartam de sacar dinheiro ao Estado e de o esbanjar descaradamente, admite um relatório da Network for Public Education. Lá se diz que um bilião de dólares foram aplicados em escolas charter que nunca abriram ou que funcionaram durante muito pouco tempo. Sucede que Trump aumentou em 13,6% o orçamento para estas «escolas». Há quem fale em vasta fraude académica.
Share:

domingo, 13 de outubro de 2019

Espinho: água desperdiçada e esgoto a céu aberto


Manhã de sábado, 12 de outubro. Há dezenas de horas que água tratada verte pela valeta diretamente para o pluvial da Rua 17, na esquina do Casino. 
Não chove há imenso tempo, os rios e ribeiras correm com muito pouca água, o nível das águas das albufeiras continuam a baixar, há imensos campos a ficar secos, mas em Espinho os responsáveis andam mais preocupados com jantares, conferências de imprensa, e selfies.


Sábado, 12 de outubro, 15h, na Rua do Golfe, em Espinho. Que se passa atrás deste tubo que debita tanta água cheia de espuma de sabão durante tanto tempo para uma grande valeta?

Share:

Barcelona quadriplica o preço do estacionamento automóvel

  • Há novas suspeitas de ilegalidades na atribuição da concessão para exploração de lítio, em Cepeda, Montalegre, à Lusorecursos Portugal Lithium, empresa constituída três dias antes da assinatura do contrato com o Estado. O ex-secretário de Estado da internacionalização, Jorge Costa Oliveira, tornou-se consultor financeiro da Luso Recursos Portugal Lithium três meses antes da concessão a 35 anos ter sido atribuída. RTP.
  • Barcelona combate a entrada de automóveis no centro da cidade quadruplicando o preço do estacionamento, conta o El País.
  • Katharine Hayhoe, cientista e professora na Texas Tech University, ganhou o prémio Campeões da Terra 2019, oferecido pela ONU Meio Ambiente, na categoria Ciência e Inovação. Katharine é uma investigadora do clima, e acredita que a comunicação tem um papel crucial em transformar as nossas atitudes em relação à crise climática.
Share:

Memórias curtas


No Ambiente Ondas3, os três textos mais populares do último mês foram, segundo a Google Analytics:
Durante o mesmo período, a maioria das visitas vieram, por ordem decrescente, dos seguintes países: EUA, Portugal, Brasil, Alemanha, Espanha, Áustria, Suíça, Finlândia, Camboja e Lituânia. 
Ainda durante este período, a proveniência, também por ordem decrescente, dos leitores de língua portuguesa, foi a seguinte: Porto, Lisboa, Aveiro, Coimbra, Braga, Leiria, Castelo Branco Faro, Santarém e Viana do Castelo.
Share:

Mão pesada

Dois homens foram acusados de despejar ilegalmente esgoto bruto em bueiros de West Palm Beac, na Flórida. AP.
Share:

Bico calado

  • «O PSD conseguiu tirar das suas entranhas um ente político chamado Montenegro que faz de Rui Rio um homem virtuoso. Se esse novo espectro aparecer à frente doPSD, o país inteiro vai esconder-se na casda de banhoVasco Pulido Valente, Público 12out2019.
  • «(…) Entre os vivos, gente tão diferente como Rio, Jardim, Mota Amaral, Barroso, Manuela Ferreira Leite, Fernando Nogueira, Cavaco, Santana Lopes, passavam, mas duvido que os clones de Relvas, entre o avental, as manipulações nas redes sociais e os negócios, conseguissem chegar sequer ao medíocre mais. Na verdade, o que eles querem é a posse do instrumento, o partido, que lhes permite a carreira, nada mais. Exactamente aquilo que os fundadores do PPD entendiam como uma perversão da política. Querem saber quem “deu cabo do partido”? Eles.». José Pacheco Pereira, in A importância da ideologia e a crise do PSD - Público 12out2019.
  • Rui Pinto garante ter provas de desvio de 600 milhões de euros no BES. Via JNegócios.
Share:

sábado, 12 de outubro de 2019

Londres: Extinction Rebellion bloqueia entrada da BBC e exige rigor e verdade na cobertura dos protestos climáticos

  • Ibiza produziu meia tonelada de lixo por pessoa este ano, 14% acima do resto da Europa, o dobro do que um espanhol médio produz, diz um estudo da Ibiza Preservation Foundation. Tudo por causa dos turistas: mais de quatro milhões de pessoas desembarcaram nas suas praias, um quarto deles do Reino Unido. E o que está a ser feito para tentar resolver o problema? Os promotores da movida fazem campanhas para angariar voluntários para limpar as praias e há bares e clubes noturnos a promover o abandono da utilização única de produtos de plástico. BBC. Bravo. Os produtores de plástico podem continuar a produzi-lo porque haverá sempre alguém suficientemente ingénuo e generoso para limpar as montanhas de resíduos plásticos descartados no entusiasmo ruidoso das noites de Ibiza e outros locais de consumo de massas.
  • A bacia do Mediterrâneo está a aquecer mais depressa do que o resto do planeta, alerta  Wolfgang Cramer, diretor científico do Instituto Mediterrâneo de Biodiversidade e Ecologia de França. El País.
  • O governo alemão vai aumentar os impostos sobre voos na Europa de 7,50 para 11,25 euros para intensificar as suas medidas de proteção climática. Reuters.
  • Os manifestantes da Extinction Rebellion bloquearam a sede da BBC, pedindo à emissora britânica de serviços públicos que trate a crise mudanças climática com a mesma gravidade que a Segunda Guerra Mundial e conte ao público a verdade. Reuters.
  • Os protestos ambientais são agora frequentemente relatados nos media, e o movimento verde está finalmente a receber a atenção que merece. Mas a maior parte do foco está nas atividades de grupos, como a Extinction Rebellion, que não estão fortemente enraizadas nas organizações e comunidades da classe trabalhadora. Isso é um problema porque, se queremos construir o amplo suporte necessário para uma transição radical para a sustentabilidade, precisamos de reconhecer e desenvolver todas as vertentes do ambientalismo, especialmente a da classe trabalhadora, defende Karen Bell no The Guardian.
  • A Google ajuda a financiar mais de uma dúzia de organizações que se opuseram a medidas para impedir a crise climática. Entre centenas de grupos que a empresa listou na sua página como beneficiários das suas doações políticas, há mais de uma dúzia de organizações que fizeram campanhas contra a legislação climática, questionaram a necessidade de ação ou procuraram ativamente reverter as proteções ambientais da era Obama. The Guardian.
Share:

Reflexão – Tipos de negacionistas do clima


Há três tipos de negacionistas da crise climática, e a maioria de nós é pelo menos um.
«A primeira forma de negação é literalmente negação. É a rejeição simples, consciente e direta de que algo aconteceu ou está a acontecer - isto é, mentir. (...) É tentador atribuir a negação total à malícia ou estupidez individual. Mais preocupante e mais insidiosa, porém, é a organização social da negação literal da crise climática. Há muitas evidências de mentiras clandestinas e orquestradas por interesses da indústria. Se alguém está à procura de conspiração na crise climática, é isso - não um conluio de milhares de cientistas e grandes organizações científicas.
A segunda forma de negação é a negação interpretativa. Aqui, as pessoas não contestam os factos, mas interpretam-nos de tal modo que distorcem o seu significado ou importância. Por exemplo, pode-se dizer que a crise climática sé apenas uma flutuação natural ou que a acumulação de gases de efeito estufa é uma consequência, não uma causa, da subida das temperaturas. (…)
A terceira e mais insidiosa forma é a negação implicatória. Os factos da crise climática não são negados, nem são interpretados como sendo outra coisa. O que é negado ou minimizado são as implicações psicológicas, políticas e morais dos factos para nós. Não aceitamos a responsabilidade de responder; não agimos quando a informação diz que devíamos agir.
Claro que alguns são incapazes de responder, financeiramente ou não, mas para muitos, a negação implicativa é um tipo de dissociação. Ignorar o imperativo moral para agir é uma forma de negação tão condenatória como qualquer outra, e sem dúvida é muito pior. (...)»

Iain Walker e Zoe Leviston, in The Conversation.
Share:

Bico calado


«(…) Fui de facto professor do ensino secundário com muita honra e fiz a diáspora habitual dos professores, dei aulas em Vila Nova de Gaia, Coimbra, Espinho, Boticas e no Porto e aprendi muito mais nesse deambular do que na universidade. Por uma razão muito simples: é que já era então muito mais difícil ser professor do ensino secundário do que universitário. (…) O problema é uma sociedade que deixou todos os problemas, de raça, de exclusão, de pobreza, de marginalidade, de droga para a escola e na escola para os professores. As famílias demitem-se e acham que é a escola que lhes deve socializar os filhos com um mínimo de “educação” e, como isso não acontece, atiram-se contra os professores. Não é preciso ir mais longe do que a absurda prática de deixar levar telemóveis para as aulas, sabendo-se como se sabe que não há qualquer utilidade no seu uso, e que servem apenas para uma nova forma de se estar “agarrado”. A completa falta de qualquer autoridade nas escolas torna-as um falanstério de ruídos, perda de atenção, violação da privacidade e crime, em que o comodismo dos pais, e a sua idêntica falta de autoridade, isola a função de ensinar de qualquer utilidade social. A escola perdeu a sua função e, no meio de tudo, estão professores sitiados no meio de um inferno cheio de hormonas sem regras. Não admira que seja das profissões que mais frequentam psiquiatras e psicólogos e que ardem mais depressa do que o pavio de uma vela curta. (…)» José Pacheco Pereira, in As profissões infernaisPúblico 6out2019.
Share:

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

FMI defende subida significativa dos impostos sobre o carbono

  • Cerca de cem presidentes de Câmara de dezenas de cidades estão reunidos em Copenhaguen, Dinamarca, para debater ações concretas com vista a tomar medidas para a neutralidade de carbono. 
  • A Greenpeace apelou às cadeias de comida rápida britânicas para que parem de usar soja do Brasil nas suas cadeias de fornecimento até o ambiente estar mais bem protegido, reporta a BBC. Tudo porque estão a vender carne de animais alimentados com soja ligada aos incêndios florestais no Brasil.
  • Os grandes fabricantes mundiais de automóveis estão entre os principais opositores da ação contra a crise climática, conclui uma pesquisa do The Guardian. Embora a indústria automóvel divulgue declarações públicas que apoiam iniciativas climáticas, como o aumento da eletrificação, ela continua a injetar milhões de dólares através de órgãos da indústria em pressões de lóbi para minar as tentativas de combater o aquecimento global. 
  • Empresas de mineração de urânio e operadores de centrais nucleares pediram à administração Trump incentivos fiscais e financeiros federais numa altura em que o governo norte-americano estuda revitalizar a indústria de urânio dos EUA em nome da segurança nacional. ABC.
  • Até mesmo o insuspeitíssimo Fundo Monetário Internacional defende a subida significativa dos impostos sobre o carbono para evitar a crise climática. O FMI sugere que os governos poderiam usar esse dinheiro para ajudar as pessoas mais vulneráveis ou investir em renováveis. The Guardian.
Share:

Reflexão – Um cidadão de 91 anos protesta e deixa-se prender. Para quê?


Há meses que os protestos climáticos da Extinction Rebelleion (ER) acontecem pelo menos uma vez por semana no Reino Unido. Em Portugal, os media de referência parecem só agora ter despertado para o fenómeno e decidido dar-lhe eco.
Todas as ações da ER são agendadas, planeadas e anunciadas. Os voluntários sabem muito bem para o que vão e arriscam ser presos. Alguns fazem questão de o dizer abertamente, como é o caso do jornalista George Monbiot.
Todas as suas ações são pacíficas e cada vez mais concorridas e criativas, pelo que é muito difícil o (des)governo de Theresa May e Boris Johnson controlar a situação.
Há cada vez mais detidos. Até um cidadão de 91 anos! O sistema judicial britânico não está preparado para lidar com tanta gente como ele, que não receiam ser detidos, e que têm de ser tratados com respeito sob pena de o feitiço se virar contra o feiticeiro. Até mesmo jornalistas que acompanham os ativistas para fazerem a cobertura noticiosa para os media. E o que acontecerá se estes protestos continuarem a crescer? Haverá mudança, de certeza.
Share:

Bico calado

  • "É um facto que a cooperação de Rui Pinto com os procuradores estrangeiros parou desde que foi preso em Portugal. A detenção atrasa o trabalho que outros países estão a fazer na luta contra a corrupção no futebol (…) O que é que Portugal está a fazer para combater a corrupção na indústria do futebol? Nada? Portugal está a investigar a corrupção revelada através do Football Leaks? A resposta curta é não. As autoridades portuguesas sublinham que não podem usar as revelações do Football Leaks, uma vez que consideram terem sido obtidas ilegalmente. Quando o enquadramento legal não é suficientemente bom para combater a corrupção, é hora de Portugal pensar se a legislação não deveria ser alterada. É hora de Portugal se desenvolver. Portugal devia atualizar a sua legislação para que consiga combater a corrupção no futebol de forma eficaz. Caso contrário, Portugal só será visto como um país com um sistema legal ultrapassado, que protege os poderosos e os corruptos e prende os que escolhem falar». Eva Joly, citada por O Jogo.
  • «Tal como os racistas e xenófobos gostariam de ser chamados de populistas, os ultraliberais gostariam que os tratássemos por nomes mais civilizados. Não lhes façamos esse favor.» Ricardo Paes Mamede.
  • «Basta lembrar que após o 11 de Março de 1975 era o próprio CDS, através de Freitas do Amaral, que defendia o adiamento das eleições, “porque o povo português não está preparado para isso” e foi o MFA que as impôs, cumprindo a sua promessa de as realizar no prazo máximo de um ano!» Vasco Lourenço.
Share:

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Espinho: Quem anda a despejar caixas com restos de peixe na Ribeira de Silvalde?

  • Às sextas-feiras, alguém costuma despejar caixas com restos de peixe na Ribeira de Silvalde. Há um ditado popular que diz: "Tantas vezes vai o cântaro à fonte, que um dia lá deixa a asa."
  • A rede de saneamento de Gondomar registou uma descarga de concentrado de detergente de origem desconhecida. A situação foi controlada no interior da ETAR do Meiral e dela foi dado conhecimento às autoridades para investigação. Público.
  • Maria Helena Braga inventou, com John Goodenough, galardoado com o Prémio Nobel da Química 2019, uma bateria que se carrega em minutos e tem três vezes mais energia, escreve o Expresso. M Stanley Whittingham e Akira Yoshino partilham este prémio.
Share:

Turquia: barragem de Ilisu deslocaliza habitantes da velha cidade de Hasankeyf

  • A cidade de Hasankeyf, na Turquia, é uma das mais antigas povoações do mundo, com evidências de pessoas que vivem lá há 12.000 anos. Dentro de meses, a maior parte da cidade antiga será abandonada - inundada por uma albufeira que se ergue atrás da barragem de Ilisu, um dos mais recentes e maiores projetos hidroelétricos da Turquia. O polémico projeto afetará 199 povoações a montante ao longo do rio Tigre, à medida que o nível da água subir até aos 60 metros. Apesar das objeções de grupos internacionais e locais sobre a deslocalização de milhares de pessoas, a perda de sítios arqueológicos, a interferência com grupos nómadas, o impacto ambiental e os problemas de partilha de água com o Iraque a jusante, as autoridades turcas começaram a encher a albufeira este verão. Os moradores de Hasankeyf receberam uma cidade nova para se mudarem - 700 novas casas construídas três quilómetros acima da colina da cidade velha. Alguns dos monumentos e mesquitas seculares da velha cidade também foram deslocalizados para a nova cidade. The Atlantic
  • Nos últimos 60 anos, uma mina despejou os seus efluentes ácidos num afluente do Taku, um importante rio produtor de salmão que atravessa a fronteira entre a British Coplumbia e o Alasca, titula a The Narwhal.
  • O governo dos EUA está a financiar a deslocalização de comunidades situadas em zonas de elevado risco de inundações. Mas nem todas são tratadas da mesma maneira: os municípios mais ricos recebem mais ajudas para evitarem os riscos climáticos, regista um estudo publicado pela American Association for the Advancement of Science.
Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue