Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Central nuclear de Almaraz não cumpre normas de segurança durantre uma semana

Imagem capturada aqui.
  • Peniche cria movimento para lutar contra prospeção de petróleo. O movimento "Peniche Livre de Petróleo" pretende lutar contra a exploração de petróleo na bacia de Peniche e no arquipélago das Berlengas por parte do consórcio Repsol/Galp/Partex, que tem contratos assinados com o Estado desde 2007. DN.
  • A central nuclear de Almaraz incumpriu sistematicamente as especificações técnicas de funcionamento durante uma semana. O problema foi comunicado às autoridades competentes. Ecologistas en Accción.
  • No Reino Unido, os copos usados para servir café não são amigos do Ambiente, nem são fabricados a partir de material reciclado. Incluindo polietilene para poderem ser impermeáveis, são despejados em aterros e só podem ser reciclados em duas unidades especiais. O problema é uma delas nunca os reciclou e outra apenas reciclou uma pequena quantidade. BBC.
  • Ranking Internacional da Eficiência Energética 2016: Alemanha, Itália, Japão, França, Reino Unido, China, Espanha, Coreia do Sul, EUA, Canadá, Holanda, Polónia, Taiwan, Índia, Turquia, Austr´lia, Rússia, Indonésia, México, Tailândia, África do Sul, Brasil e Arábia Saudita. Estes 23 países representam 75% de toda a energia consumida no planeta. REM.
  • A refinaria Marathon's Galveston Bay, no Texas, foi palco de uma fuga de gás butano, pelo que foi evacuada. Reuters.
  • Os inseticidas neonicotinoides funcionam como contracetivo para as abelhas, reduzindo o esperma dos machos em cerca de 40%. RSPB.
  • A melhor maneira de manter o solo saudável é preservar a biodiversidade das plantas que nele vivem. Os investigadores da Lancaster University parece terem descoberto a pólvora…
Share:

Mão pesada

Um indivíduo de Lincolnshire foi multado em 2.820 libras por gestão ilegal de resíduos perto de Dunholme. GovUK.
Share:

Reflexão – Disparar para vender as cápsulas ao sucateiro

Foto: Reuters.

Em Helmand, no sul do Afeganistão, há um sucateiro que paga cerca de 3 dólares por quilo de cápsulas de balas e não tem problemas em as arranjar. Soldados mal pagos e polícias em busca de dinheiro extra conseguem-nas nem que tenham de andar a disparar as suas armas durante 5 ou 10 minutos. Reuters.
Share:

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Marinha proibida de usar sonar

Imagem captada aqui.
  • Portugal está em 79 numa lista de 140 do Índice Planeta Feliz de 2016. Pela quarta vez, o Happy Planet Index ordenou vários países segundo o seu bem-estar geral. Quatro parâmetros estão incluídos nesta avaliação: bem-estar, expetativa de vida, desigualdades e pegada ecológica. A Costa Rica lidera, pela terceira vez, este ranking. 
  • A Marinha dos EUA está proibida de usar sonar que faz mal aos golfinhos e baleias. WAN.
  • A Coreia do Sul rejeitou um carregamento de trigo para alimentação animal proveniente da Argentina após encontrar na carga resíduos de organismos geneticamente modificados não autorizados no país. Reuters/UOL.
Share:

Mão pesada

Um indivíduo de County Durham foi condenado a 26 meses de prisão por gestão ilegal de resíduos em Murton. GovUK.
Share:

Bico calado

Imagem captada aqui.

  • No Brasil não há terrorismo, mas desde novembro pelo menos 6 pré-candidatos às eleições municipais na região do Rio de Janeiro foram assassionados por, provavelmente, incomodarem a concorrência. El País.
  • Um milionário polaco que se fazia passar por diplomata da Guiné Bissau foi preso pela polícia espanhola por suspeita de comércio de armas ilegais. IBTimes.
  • Enquanto secretária de Estado, Hillary Clinton liderou uma equipa empenhada em desestabilizar e deslegitimar as políticas do falecido presidente da Venezuela Hugo Chaves, revelam emails disponibilizados pela Wikileaks. Telesur.
  • «Respeitar as opiniões alheias é um dever fácil de cumprir, compreendê-las é que por vezes requer esforço, delicadeza, paciência, boa vontade. O problema dá-se quando nelas é evidente a ganância, a mesquinhice, o pequenino interesse, a falsidade, a cobardia. Daí que pouco a pouco nos vamos (me vou) dando conta da inutilidade de discutir, quando a discussão espelha convicções e estados de alma que é melhor e mais saudável ignorar.» Rentes de Carvalho.
Share:

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Ambientalista agredido em Torres Novas

Imagem captada aqui.

O ambientalista Arlindo Marques estava anteontem a filmar mais um episódio de poluição na Ribeira da Boa Água, na beira da estrada que liga Torres Novas à Meia Via, quando foi subitamente agredido no peito e a sua viatura fortemente danificada, após ter sido abalroada por outro carro. Arlindo Marques diz que as agressões serão “represálias” pela sua atividade de denúncia de problemas ambientais no rio Tejo e seus afluentes e assegura que o caso “vai seguir para o Ministério Público”. Os agressores, pai e filho, são donos da Fabrióleo, já por diversas vezes apontada pela Agência Portuguesa do Ambiente como fonte poluidora na região, tendo chegado mesmo a ser proibida de fazer descargas.

Defensor acérrimo da liberdade do rio e do combate aos interesses económicos de quem polui o Tejo “de todos nós”, Arlindo Marques, 50 anos, guarda prisional de profissão, é tratado pela comunidade piscatória e ambientalistas como “O Guardião do Rio”. Diz que foi há três anos que a luta ganhou outros contornos em termos de consciencialização ambiental e exercício de cidadania pelo agravar dos episódios de poluição e baixos caudais. 

“Hoje chamam-me ‘o guardião do rio’ e fico orgulhoso por um rio que não é só meu mas de todos nós. Até as crianças já me reconhecem e perguntam-me se a água está boa para banhos, antes de mergulharem no Tejo.” MedioTejo.
Share:

Bispo denuncia pressões de multinacionais

Bispo Luis Infanti della Mora. Imagem captada aqui.
  • A subida das temperaturas causada pelas alterações climáticas pode custar à economia mundial mais de 2 triliões de dólares em perda de produtividade em 2030,uma vez que as altas temperaturas tornam insuportável trabalhar em algumas partes do mundo, admite uma investigação da ONU citada pela Reuters.
  • O bispo Luis Infanti della Mora denunciou as pressões de três multinacionais para a construção de barragens na Patagónia, no Chile. O bispo escreveu uma carta pastoral recordando a visão ética e cristã do respeito pelo meio-ambiente e convidando as comunidades e escolas a não pedir e nem aceitar ajudas económicas de empresas que depois dividem e manipulam a opinião pública. Rádio Vaticano.
  • A China terá atingido o pico do carvão, o que poderá ser o ponto de viragem para novas políticas energéticas menos agressivas e mais sustentáveis ambientalmente. The Guardian.
Share:

Reflexão

Imagem captada aqui.

«(…) Devido a esses contratos (alguns assinados pelo governo PSD-CDS duas semanas antes das eleições de Outubro de 2015) o ambiente do Algarve e do país vão ser destruídos, a economia nacional e a qualidade de vida das populações vão ser postas em causa. Em nome da ganância de meia dúzia de grandes empresas. Permitir que esses contratos prossigam não é um erro. É um crime. Um crime de tais proporções que admira como é que pessoas com um mínimo de decência e de sentido de justiça possam defender a sua prática. É um crime contra as pessoas, contra a paisagem e contra o planeta. A exploração dos combustíveis fósseis é contra todas as coisas vivas e só tem um móbil: produzir dinheiro, muito e depressa, para um número limitado de milionários. A exploração de combustíveis fósseis não faz sentido por razões globais. O planeta está a sufocar devido ao excesso de carbono que lançamos na atmosfera, o clima está a mudar de uma forma que ameaça a produção de alimentos e o acesso a água doce, todos os anos desaparecem mais de 2.000 espécies animais e vegetais, as secas estão a aumentar de intensidade matando 4.000 crianças por dia, as tempestades estão a aumentar de intensidade. (…)A exploração de combustíveis fósseis não faz sentido por razões nacionais e locais porque, mesmo que ela gerasse rendimento financeiro no curto prazo (e não gera, os rendimentos prometidos são insignificantes), iria destruir muito mais rendimento do que aquele que criaria, ao destruir a paisagem e o turismo, ao destruir a qualidade de vida e a saúde das populações, ao destruir a agricultura e os recursos aquíferos. A exploração de combustíveis fósseis não faz sentido porque não só a queima de combustíveis fósseis constitui um risco existencial, como a sua exploração destrói o ambiente. Não há prospecção limpa, não há exploração limpa. O que podemos fazer? Tudo. Precisamos de fazer ouvir a nossa voz de cidadãos. Precisamos de fazer o governo compreender que deve suspender todos os contratos de exploração de petróleo e gás e relançar um sério investimento em energias renováveis, na melhoria da eficiência energética, nos transportes eleéctricos, na ferrovia, na qualidade do ambiente. Um programa nacional que mobilize toda a população e todos os recursos e que seja um exemplo mundial. Precisamos de deixar claro que esse é o mundo que queremos e que não vendemos o futuro dos nossos filhos por um prato de lentilhas. (…) Acham que somos fracos para combater os gigantes do petróleo? Enganam-se. Só somos fracos quando ficamos calados e quietos. Para ganhar esta batalha basta querer. A alternativa é ficar a olhar enquanto cavam a nossa sepultura. Há melhores maneiras de passar o verão.» 

José Vitor Malheiros in O maior desafio que alguma vez tivemos de enfrentarPúblico 26jul2016.


Share:

Bico calado

Imagem apanhada aqui.
  • «Passos Coelho não teve pudor em deslocar-se à Madeira, onde o PSD bateu o recorde do endividamento e má gestão dos recursos públicos, para aí afirmar que as sanções ao país são o resultado da desconfiança europeia quanto às opções do atual Governo. A afirmação é grave. Não é que não seja verdade que a Comissão Europeia esteja a usar as sanções para, de forma arbitrária e discricionária, condicionar o Governo e, sobretudo, o próximo Orçamento do Estado. O problema está no facto de Passos Coelho se sentir confortável com a prática de punição política a partir de Bruxelas. (…) Ao embarcar na estratégia da chantagem externa, ao explicá-la e validá-la internamente, o PSD é hoje muito mais que um mero ventríloquo de Bruxelas. É, na verdade, um partido que defende que as instituições nacionais, o Parlamento e as suas opções democráticas devem estar sob o domínio e a autoridade de instituições europeias, na sua maioria não eleitas pelo povo português. O PSD não gosta de ser chamado de antipatriótico. É preciso explicar a Passos Coelho que não é a sua defesa da austeridade que o torna antipatriótico. É o facto de querer impô-la apesar da vontade do povo português e da autodeterminação das instituições nacionais.» Mariana Mortágua in O patrtismo de Pedro - JN 26jul2016.
  • Famílias de veteranos da guerra do Iraque recolhem dinheiro para processar Tony Blair. Newsweek/Raw Story.
  • Um general chinês foi condenado a prisão perpétua por corrupção. Time.
Share:

terça-feira, 26 de julho de 2016

Guias turísticos adquirem terrenos florestais

Imagem captada aqui.
  • Chorudos negócios secretos em minas, petróleo e gás têm privado vários países africanos de verbas necessárias para o seu desenvolvimento, confirmam documentos dos Panama Papers citados porinvestigação do canadiano The Star.
  • Um derrame de petróleo da Husky Energy Inc para o rio North Saskatchewa atingiu a cidade de Prince Albert mais depressa do que se previa. Reuters.
  • O rio Pilcomayo, no Uruguai, está a secar e os peixes estão a morrer e a desaparer. Tudo por causa da seca e da má gestão dos recursos hidrográficos. NG.
  • Um grupo de guias turísticos estão a adquirir floresta ao longo do rio que delimita o parque nacional de Tanjung Puting, no coração de Borneo. O objetivo é preservar a vida selvagem, nomeadamente os orangotangos. ABC.
Share:

Mão pesada

  • A Severn Trent Water foi multada em 465 mil libras por derrame de esgoto não tratado na ribeira de Shire, na fronteira entre Derbyshire e Nottinghamshire. GovUK.
  • Um operador de resíduos de Leeds foi condenado a pena de prisão de 7 anos e 6 meses por falsificação de documentos relacionados com a sua atividade. GovUK.
  • A United Utilities Water Limited foi multada em 619 mil libras por polir uma ribeira. GovUK.
  • Um queniano foi condenado a multa de 200 mil dólares e a pena de prisão de 20 anos por posse e comercialização de peças de marfim. Motherboard.
Share:

Bico calado

Imagem captada aqui.
  • Kolawole Aluko, o milionário do petróleo e da aviação nigeriana, é acusado de evasão fiscal de cerca de 1,8 biliões de dólares. ICIJ.
  • Christine Lagarde vai ser julgada na sequência do seu envolvimento no pagamento de 400 milhões de euros ao empresário Bernard Tapie em 2008. Lagarde, actualmente presidente do Fundo Monetário Internacional (FMI), era na altura ministra das Finanças. Público.
Share:

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Índia planta 50 milhões de árvores num dia

Imagem apanhada aqui.
  • A Espanha tem de reduzir as suas emissões de CO2 em 40% até 2030, avisa Bruxelas. EFE. Portugal terá de reduzir em 17%...
  • A Índia plantou 50 milhões de árvores num único dia. 800 mil voluntários concretizaram o feito em 11 de julho. National Geographic.
Share:

Bico calado

Imagem apanhada aqui.

«É sobejamente sabido que Passos Coelho tem uma tendência natural para a mentira. Também sabemos que ele se auto-contradiz frequentemente. Mas isto é outro campeonato, é um nível de dissonância cognitiva que roça a patologia. Ontem, Passos Coelho disse que António Costa deveria ter mais "serenidade" e deveria "escolher melhor as palavras que utiliza". Na mesma frase, meros segundos depois, Passos invoca a palavra "criminosa" para classificar a acção do Governo de Costa. E tudo isto meros dias depois de ter dito que Costa "roubou" esta legislatura. Pedir serenidade e uma correcta escolha de palavras no discurso político, apenas para depois trazer conceitos como crime e roubo para o discurso político, é um pouco como aquele jogador de futebol que fala muito em fair play, mas não perde uma oportunidade para tentar partir a perna aos adversários. É mau-carácter, é hipócrita, é reles. Mas, verdade seja dita, é bom ver Passos a jogar sujo. Todo o país está a assistir e, assim, todos saberão ao que ele vem.» Uma Página Numa Rede Social.
Share:

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Volkswagen: escândalo das emissões atinge cúpulas

Imagem captada aqui. (Como foi possível? Somos um povo tão disciplinado e obediente; A culpa é da engenharia alemã; Eu só estava a cumprir ordens)
  • Portugal terá que reduzir em 17% as emissões de gases com efeito de estufa até 2030, face aos valores de 2005. DD.
  • O escândalo da manipulação das emissões da Volkswagen foi o culminar de uma fraude orquestrada durante mais de uma década e que envolveu dezenas de engenheiros e gestores e até executivos, denunciam três advogados de processos conduzidos em New York, Massachusetts e Maryland. NYTimes.
Share:

Reflexão: A gentrificação verde contribui para a exclusão dos grupos sociais mais vulneráveis?

Imagem captada aqui.

Cidades que melhoram as suas condições ambientais contribuem, a médio e longo prazo, para a exclusão dos grupos sociais mais vulneráveis. Esta é uma das conclusões de um estudo realizado por cientistas do Instituto de Ciência Ambiental e Tecnologia da Universitat Autònoma de Barcelona (ICTA-UAB), liderado pelo geógrafo e sociólogo Isabelle Anguelovski que analisou como o perfil socioeconómico muda significativamente quando certas zonas são requalificadas ambientalmente através da criação de parques, áreas verdes e corredores ecológicos. Tudo porque os mais desfavorecidos são deslocalizados e, para as zonas requalificadas, vêm pessoas de melhor poder económico.
Share:

Bico calado

  • «A vida de um toureiro espanhol vale mais do que a de todos os comunistas juntos», disse  Jesús Calvo, pároco de Villamuñío, Leon, referindo-se a Víctor Barrio, morto por cornada de touro em Terel. El Ventano.
  • corrupção na importação de combustíveis líquidos porque os moçambicanos continuam a pagar altos preços pelos combustíveis apesar das acentuadas quedas do preço do petróleo nos mercados internacionais, diz o Centre for Public Integrity. Os combustíveis são importados pela Imopetrol, que beneficia de subsídios estatais desde 2011, quando o preço do barril de petróleo rondava os 120 dólares. Agora custa 80 dólares. RR.
Share:

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Pássaros mais agressivos na cidade do que no campo

Foto de Rui Tavares. 
  • Os resíduos eletrónicos têm crescido 20% por ano em Espanha. Cada espanhol produz, em média 17 Kg de resíduos eletrónicos por ano. Consequências graves desta tendência concentram-se nos elementos tóxicos como o brómio, o cádmio, o fósforo e o mercúrio uma vez que podem provocar danos graves ao Ambiente e à saúde das pessoas se não forem tratados convenientemente. i.Ambiente.
  • Levantam-se protestos contra a construção de uma albufeira e barragem em Pocem, no rio Vjosa, na Albânia. Este tipo de projeto, a cargo de duas empresas turcas, não é o único. O novo governo albanês terá assinado 178 programas de concessão para a construção de 502 hidroelétricas no país, tendo em conta a previsão de um aumento de procura de energia na ordem dos 136% até 2030. Terra Daily.
  • O governo canadiano aprovou o uso de uma substância química altamente controversa para dispersar os derrames de petróleo no oceano, apesar da crescente evidência científica sugerir que até pode intensificar a toxicidade do petróleo. O Corexit EC 9500A foi desenvolvido pela Exxon há 50 anos e é apresentado como capaz de dispersar o petróleo me profundidade. Este produto foi aplicado pela BP após a catástrofe ecológica do Deepwater Horizon no Golfo do México em 2010, tendo muitos técnicos duvidado da sua real eficácia, salientando os efeitos tóxicos deste emulsionante. The Tyee.
  • Os pássaros suburbanos têm comportamentos mais agressivos do que os pares que vivem em zonas rurais. A desproporção entre espaço e recuros será uma das razões, sugere Scott Davis, da Virginia Tech. Terra Daily.
Share:

Mão pesada

A Tesoro Corp. foi multada em 10,45 milhões de dólares por poluir o ar, estando intimada a investir 12 milhões ém projetos ambientais junto das comunidades afetadas pela poluição. CNBC.
Share:

Bico calado

Foto apanhada aqui.
  • Não sabia que Hollande era tão baixinho como o Sarkozy. Também não sabia que Marcelo era mais alto do que Hollande. Que chatice... 
  • Os aeroportos de Edinburgo, Glasgow e Aberdeen, outrora propriedades públicas escocesas, são agora controlados por jurisdições opacas baseadas em offshores. Herald Scotland.
Share:

terça-feira, 19 de julho de 2016

O glifosato é o responsável pela praga de algas nos Grandes Lagos

Praia da Torreira. Foto de La Salette Marques, 16jul2016.
  • Três quebra-mares destacados serão construídos paralelos à costa vareira, anunciou João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente. Ovar News.
  • O glifosato é o responsável pela praga de algas nos Grandes Lagos, concluem cientistas da Ohio Northern University. NB.
  • A Entergy New Orleans pretende implantar uma fábrica de gás natural na zona leste da cidade. Há quem considere este mais um projeto que evidencia injustiças ambientais, uma vez que a zona, predominantemente ocupada por afro-americanos pobres, há anos que alberga projetos poluentes que apenas trazem prejuízos para a saúde dos vizinhos. WDSU News.
Share:

Mão pesada

  • A Sunoco Pipeline foi multada em 850 mil dólares por responsabilidades nos derrames de petróleo ocorrido em 2009 e 2011, respetivamente no Texas e no Oklahoma. EPA.
  • Uma mina de cobre no norte da província de Hòa Bình foi multada em 14.200 dólares por poluir uma ribeira e provocar a morte de imensa quantidade de peixes. VNS.
Share:

Bico calado - Olimpíada Rio 2016: para o benefício de quem?

«Os megaeventos esportivos mundiais, como a Copa do Mundo FIFA e os Jogos Olímpicos, transformaram-se em um modelo de negócio na era globalizada, responsável pela atração de fluxos financeiros, reestruturação de circuitos de circulação e acumulação local. Em entrevista para o INCT Observatório das Metrópoles, o pesquisador Christopher Gaffney mostra como os Jogos Olímpicos Rio 2016 representam mais uma etapa desse modelo, formado pela coalizão de interesses entre classe política, elite econômica local e fluxos de capital internacional. Um processo com poucos ganhadores e muitos perdedores. O legado que o Rio Olímpico deixará para a sua população é de endividamento do Estado e da Cidade; falência do sistema de educação e saúde; uma polícia mais militarizada e menos treinada; e muitos casos de violações dos direitos humanos — com mais de 77 mil pessoas removidas de suas casas.»

Entrevista na íntegra no Ecodebate.
Share:

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Municípios algarvios interpõem providências cautelares contra a prospeção e exploração de hidrocarbonetos no Algarve

Imagem captada aqui.
  • 16 municípios algarvios avançaram com Providências Cautelares contra a prospeção e exploração de hidrocarbonetos, onshore e offshore, no Algarve, cujo objetivo último é ver decretada a nulidade dos contratos. Sul Informação.
  • A Águas do Algarve, a empresa que gere o tratamento de águas residuais urbanas, não publica os resultados das análises de todas as ETARs à sua responsabilidade desde agosto de 2014, denuncia o blogue Olhão Livre. «Tal não acontece por acaso, e obedece ao princípio de que escondendo aquelas análises, o Povo da Ria Formosa fica sem argumentos para provar que as fontes de poluição, são as ETAR», argumenta o blogue.
  • Cerca de 10 mil cidadãos subscreveram uma petição contra a incineradora de biomassa de Monzón alegando os impactos negativos das partículas em suspensão e os óxidos de nitrogénio sobre a saúde dos vizinhos. Ecologistas en Acción.
  • Andrea Leadsom é a nova ministra do Ambiente do Reino Unido. Os ambientalistas não auguram nada de bom nesta decisão. Pró-nuclear e defensora da fraturação hidráulica, Andrea Leadsom já eliminou o departamento de Energia e Alterações Climáticas e criou um departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial. Muitos adivinham o abandono de programas de combate às alterações climáticas da lista de prioridades até agora assumidas. The Ecologist.
  • O novo governo do Brasil impõe ao Rio a privatização da água para poder pagar os Jogos Olímpicos. Algumas semanas depois do golpe de maio contra Dilma Rousseff, o governo de Michel Temer assinou um empréstimo de emergência para o Estado do Rio de Janeiro para financiar infraestruturas para os Jogos Olímpicos de 2016 - em particular, para uma linha de metropolitano que liga as instalações desportivas. O resgate foi garantido pela venda da empresa de abastecimento público de água e saneamento do Estado, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos. Corporate Europe Observatory.
Share:

Mão pesada

Um ex-operador do sistema público de água para Sebring, no nordeste do Ohio, foi acusado de não ter informado o público sobre a contaminação por chumbo na água das torneiras daquela cidade. Reuters.
Share:

Bico calado

  • Truques dos fabricantes de automóveis para driblar os respetivos consumos, segundo Dave Cooke, analista de veículos: manipular dados, encomendar os resultados desejados, mentir e  esperar que ninguém questione e verifique. Union of Concerned Scientists
  • «Quando Lloyd Blankfein, o presidente do Goldman Sachs, afirma que é «um banqueiro que faz o trabalho de Deus», há que levá-lo a sério, tanto mais que não é conhecido por ser alguém que se perca em metáforas. Da imagem de Deus ele tem o poder absoluto e discricionário da mitologia que governa o mundo, o regime de mercado livre, isto é, o sistema planetário de especulação financeira ao qual se subordinam a economia, a política e os seres humanos. Tal como qualquer sociedade secreta, o Goldman Sachs, que se apresenta como «banco de investimento», não tem uma sede, uma placa, uma identificação visual; os seus cerca de 35 mil membros distribuem-se pelo mundo como actores de uma interminável dança de cadeiras em que alternam a ligação ao banco com cargos públicos e privados onde cumprem as recomendações cleptocratas emanadas pela corte do «Deus banqueiro». A alusão à prática de latrocínio não tem nenhuma intenção malévola, é meramente factual, uma vez que no ano de 2007, quando o banco patrocinou a fraude com activos imobiliários que ficou conhecida como «escândalo Abacus», e assim escancarou a crise mundial, os lucros do Goldman Sachs foram de 12 mil milhões de euros – duas vezes e meia mais do que os registados, por exemplo, em 2015. E os investidores perderam milhões, foram enganados, isto é, burlados. Nada aconteceu, no entanto: um banqueiro júnior serviu de bode expiatório e a seita financeira não parou de crescer desde então. O Goldman Sachs, no seu secretismo, na sua organização conspiratória, na sua infiltração tentacular, é uma ala da teia sombria onde se decide tudo sobre o mundo, muito acima das vontades expressas pelas pessoas em consultas democráticas, e sempre contra as pessoas. Ao lado do Goldman Sachs – ou melhor, tecendo com ele uma malha quantas vezes indecifrável – encontramos o Grupo de Bilderberg e a Comissão Trilateral. E também a NATO, o braço policial e militar, que, não sendo secreto, tem da organização castrense a génese da essência autoritária. A ascensão formal de Durão Barroso a este Olimpo que cuida da liberdade de mercado, assegurando o primado da especulação financeira e da servidão humana, é um movimento natural de um peão no tabuleiro de uma engrenagem que alimenta a exploração e a guerra como actividades gémeas. Não tiveram os súbditos do «Deus» Blankfein qualquer pudor em dar publicidade à contratação de Barroso na mesma altura em que o relatório Chilcot confirma o que já se sabia sobre a ilegalidade e o carácter mistificador e assassino do processo de destruição do Iraque em que ele participou. Da coincidência dos factos fica a mensagem de desprezo e impunidade dos senhores da especulação financeira perante as leis e as regras do mundo, das quais estão obviamente isentos na sua imunidade divina. O denodado esforço de Barroso em usar os últimos tempos à cabeça da Comissão Europeia para tornar irreversível o tratado transatlântico (TTIP), o paraíso da banca norte-americana, fazia prever este desfecho, sobretudo a partir da instalação como membro executivo do Grupo de Bilderberg, onde já se encontra também Mario Monti, primeiro-ministro não eleito de Itália, tal como Lucas Papademus na Grécia, ambos ligados ao Goldman Sachs. Durão Barroso seguiu os passos de compatriotas como o privatizador-mor António Borges e o seu imediato Carlos Moedas, logo promovido a comissário europeu de Juncker. De notar, en passant, que um dos principais privatizadores em Espanha (Endesa, Telefonica, Repsol) foi Claudio Aguirre, também ele sentado num lugar à direita ou à esquerda de Blankfein. De resto, como em qualquer mafia que se preze, o Goldman Sachs é uma interminável família. Inclui 12 membros ao serviço da administração Obama, sem contar com Rahm Emanuel, entretanto a desempenhar uma comissão de serviço como governador de Chicago. O estratego financeiro da campanha da senhora Clinton é do Goldman Sachs, tal como foi o secretário do Tesouro do seu marido enquanto presidente, e vários outros secretários do Tesouro noutras administrações, como Hank Paulson na equipa fora-de-lei de Bush filho. O governador do Banco de Inglaterra, anteriormente no mesmo cargo no Banco do Canadá; o primeiro-ministro da Austrália; o ex-presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick; o conselheiro de Temer no golpe brasileiro, Paulo Leme; o vice-primeiro-ministro da ditadura militar egípcia, Ziad Baha-Eldin, todos eles jogam com as cores pardas do Goldman Sachs. A União Europeia em vez de «estar connosco» está, obviamente, com Blankfein. Assim é com Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, um dos principais intérpretes do regime punitivo, ditatorial e arbitrário de Bruxelas; com Romano Prodi, antecessor de Barroso à frente da Comissão, pelo que é fácil adivinhar o futuro de Juncker; com o comissário Moedas; com Otmar Issing, ex-membro da presidência do BCE. Mario Draghi era um dos principais representantes do Goldman Sachs quando este banco participou – com enormes lucros – na manipulação da dívida grega para que parecesse respeitado o fundamentalismo dos critérios de convergência. Envolvido na manobra esteve também Lucas Papademus, figura do Goldman Sachs, depois vice-presidente do Banco Central Europeu e primeiro-ministro do regime colonial instaurado em Atenas pelas instituições europeias. Ao Parlamento Europeu, Draghi explicou que nada tinha a ver com a questão grega, porque não tratava de assuntos do sector público, mas do privado. E o Parlamento Europeu acreditou, porque não travou o seu acesso à presidência do BCE. Tal como acontece com o Grupo de Bilderberg e com a Comissão Trilateral, o Goldman Sachs cuida do aparelho de propaganda ao integrar figuras de proa dos principais grupos mundiais de comunicação, jornalistas e escritores. Todos assegurando que o mercado seja livre através da opressão do ser humano.» José Goulão in O Olimpo óbvio de Barroso - Abril Abril.
Share:

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Incêndio e explosões em operação de fraturação hidráulica

Corga do Saboroso. Foto captada aqui.
  • Um campo onde a WPX Energy extraía petróleo através da fraturação hidráulica em San Juan County, New Mexico, foi palco de um incêndio que provocou explosões em 36 tanques e forçou a evacuação de 150 moradores. EcoWatch.
  • No Michigan, o projeto de uma mina a céu aberto em Upper Peninsula está colocando uma tribo contra a multinacional Aquila Resources Inc. e é um lembrete de que as conveniências modernas têm custos. Em causa está o equilíbrio ecológico da bacia hidrográfica do rio Menominee, que separa o Michigan do Wisconsin. EHN.
  • O México vai plantar 18 milhões de árvores para tentar combater a poluição. Phis.
  • Singapura vai construir o seu novo terminal do aeroporto a um nível mais elevado em relação ao resto da cidade e construiu diques ao longo de grande parte da sua costa com o objetivo de se defender dos impactos das alterações climáticas. TD.
Share:

Mão pesada

O diretor da Stow Skips Limited foi condenado a pagar indemnização de 35 mil libras por prejuízos causados a um proprietário de terreno vítima de despejo de resíduos em Chipping Campden. Foi ainda condenado a cumprir 250 horas de serviço comunitário. A empresa foi multada em 20 mil libras. GovUK.
Share:

Bico calado

O marido de Theresa May, a primeira-ministra que sucede a David Cameron, é um executivo num fundo de investimentos que beneficia da fuga aos impostos praticada por muitas empresas. The Independent.
Share:

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Albufeira: Praia dos Pescadores com bandeira vermelha

Rio Peneda. Foto de Diogo Sá Lima.
  • A bandeira vermelha foi hasteada na Praia dos Pescadores, em Albufeira, devido a poluição microbiológica. O Olhão Livre acusa as entidades competentes de pouco ou nada fazerem para a resolução deste grave problema da poluição que há muito afeta esta zona. Segundo aquele blogue, um dos focos de maior poluição está situado ao pé das bilheteiras dos barcos da carreira para as Ilhas da Armona Culatra e Farol,  perto da Sede do IPMA, em Olhão, a 70 metros da Capitania do Porto de Olhão e a cerca de 90 metros da sede da GNR e do SEPNA. Outro está nas ruínas de Moinho de Maré, ao pé da Horta da Areia, a caminho do Cais Comercial de Faro. Tudo isto em zonas de produção de bivalves…
  • Navios de pesca chineses operam ilegalmente ao largo da costa da Guiné Conacri, esgotando a sua população de peixes e destruindo a vida marinha. Apesar das consequências económicas e sociais da pesca ilegal, o governo guineense não consegue policiar as suas águas por falta de dinheiro para operar equipamentos de vigilância. BBC.
  • Uma maré de algas malcheirosas tem invadido zonas costeiras e húmidas da Florida. Algumas praias foram encerradas e algumas zonas declaradas estado de emergência. O problema é antigo e tem origem em descargas feitas a partir do lago Okeechobee, onde se acumulam poluentes e resíduos agrícolas. Quando as descargas são feitas, 35 milhas de costa são afetadas. Os impactos deste ano são considerados os piores de que há memória. A situação pode tornar-se catastrófica com a aproximação da época dos tufões. Tudo por causa das soluções impostas durante décadas pelo poderoso lóbi da produção do açúcar, admite Mark Perry, diretor executivo da Florida Oceanographic Society. NYTimes.
  • Traças Ronaldo? Muito pode e faz o marketing. A ignorância de alguns setores dos consumidores fazem o resto: comem tudo que lhes põem à frente. Se soubessem o que são traças e se soubessem o que são morcegos e para que servem, teriam mantido muito mais contenção. The Guardian.
Share:

Mão pesada

Um tribunal francês condenou o empresário Arnaud Mimran a 8 anos de prisão e ao pagamento de uma multa de 1 milhão de euros por evasão fiscal aos impostos sobre o carbono entre novembro de 2008 e junho de 2009. Outros 12 implicados foram tamm condenados a diversas penas. REDD Monitor.

Ora aqui está mais uma prova evidente da fabusa negociata que é o esquema do comércio de emissões. Nada que o Ondas3 já não tivesse referido entre julho de 2006 e novembro de 2009 e sobre o caso tivesse publicado extensa pota em 7 de desembro de 2009.
Share:

Bico calado

Imagem captada aqui.
  • «Para atacarem o Governo, estão dispostos a prejudicar o País, porque não é um segredo para ninguém que não só são eles os governantes que não cumpriram as famigeradas "regras europeias" em ano eleitoral, como foram eles que varreram o cataclismo bancário para debaixo do tapete.» José Pacheco Pereira in Pobre país, o nosso - Sábado.
  • «(…) Em Portugal temos exemplos vários: Carlos Moedas veio do Goldman para o Governo e daí para a Comissão Europeia; António Borges, vice-presidente do Goldman, para consultor de Passos Coelho nas grandes privatizações; José Luís Arnaut dos círculos do poder dos Governos do PSD para o Goldman. Mas, a cereja no topo do bolo, é a notícia de hoje que dá conta que Durão Barroso, também ele, vai ser consultor e presidente não executivo do Goldman. Eu diria que, se em tempos a Durão ficou colado o epíteto de O cherne, talvez fosse melhor mudar o apodo para A pescada, porque tal como a pescada, Durão antes de ser do Goldman hoje, já o era certamente enquanto presidia à Comissão Europeia. (...) as políticas implementadas e defendidas pelo atual Governo só podem desagradar ao Goldman e afins porque interrompem  a destruição do estado social, e colocam o enfoque na redistribuição do rendimento em detrimento do suposto aumento da competitividade através da degradação salarial e da flexibilização do mercado de trabalho. (...) Barroso irá levar para o Goldman, não só os contactos às pessoas certas dos lugares certos, mas toda a informação privilegiada sobre as economias da União Europeia, dossiers de privatizações, grandes empresas, financiamentos, projetos de investimento, etc. (…) são os maiores defensores dos mercados livres, no que toca aos bens públicos e ao fator trabalho, os mais ativos destruidores dos mercados quando recorrem a estas contratações e expedientes que distorcem toda a concorrência a seu favor. São todos a favor dos mercados mas no fundo todos lutam tenazmente por ser monopolistas. (…) Assim sendo, e não ocorrendo uma reversão deste estado de coisas, a tendência para a queda do investimento em atividades produtivas da economia real, em benefício das atividades financeiras e especulativas irá continuar, originando uma situação que só poderá ser de decadência do próprio sistema, o que de alguma forma já está a verificar-se.(…)» O cherne pescado em nome de Deus, Estátua de Sal.
  • «França indignada com nomeação de Durão Barroso para o Goldman Sachs. “Servir os cidadãos para se servir da Goldman Sachs: Barroso representante indecente de uma velha Europa que a nossa geração vai mudar”, escreveu no Twitter o secretário de Estado do Comércio Externo francês, Matthias Fekl. (…) os eurodeputados do PS de França consideraram que há um “escandaloso conflito de interesses”. “Exigimos a revisão das regras para evitar o recrutamento de antigos comissários europeus”, referiram, em comunicado, aqueles eurodeputados.» Público.
  • «O dr. José Manuel Durão Barroso vai ser presidente da Goldman Sachs International. É o culminar de uma linda carreira, iniciada nos bancos da universidade, onde abraçou a causa maoísta do MRPP, para não muito tempo depois aplicar tais ensinamentos à social-democracia, para onde se mudou de armas e bagagens, chegando a líder do PSD, primeiro-ministro acidental, a que se seguiu uma “tocata e fuga” para presidente da Comissão Europeia. Agora chega o reconhecimento da mais poderosa entidade financeira mundial. É obra! Durão Barroso é um exemplo para a juventude portuguesa. Soube perceber que nunca chegaria a líder do MRPP, onde pontificavam Arnaldo Matos e Saldanha Sanches. Mudou-se para o PSD, onde as lideranças mudavam com uma rapidez extraordinária. Viu o então líder Marcelo Rebelo de Sousa demitir-se ao fim de três anos, por ter sido traído pelo seu aliado da altura, Paulo Portas, e avançou para a liderança dos sociais-democratas. Analistas e comentadores garantiram inúmeras vezes que Durão Barroso nunca chegaria a primeiro-ministro. Mas na sequência de umas eleições autárquicas, o então primeiro-ministro, António Guterres, demitiu-se, o PS viu-se envolvido no escândalo da Casa Pia e Barroso chegou a São Bento. Governou dois anos, organizou a cimeira dos Açores, onde estiveram Bush, Blair e Aznar e que serviu para o presidente norte-americano obter os apoios internacionais de que necessitava para invadir o Iraque. Como prémio, Barroso foi convidado para presidir à Comissão Europeia, onde se manteve durante dez anos. (…) E surge agora esta maravilhosa oportunidade para liderar a parte internacional da Goldman Sachs, por acaso exatamente a mesma empresa que foi acusada de ajudar a Grécia a maquilhar as suas contas públicas para enganar a Comissão quando o dr. Barroso estava à frente da dita. (…)» Nicolau Santos in Durão Barroso: ditosa Pátria que tal filho tem!, Expresso, via Estátua de Sal.
  • «A administração Obama decidiu não avançar com acusações criminais contra o banco HSBC suspeito de lavar milhões de dólares de terroristas e traficantes de drogas depois de George Osborne e o regulador bancário do Reino Unido ter intervindo avisando que isso poderia provocar um “desastre financeiro global"The Guardian.
Share:

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Ondas de Peniche vão produzir eletricidade

Parque das Ribeiras, Rio Uíma. Foto de Leite.7.
  • O Parque das Ribeiras do Rio Uíma, uma obra de excelência – entrevista a Emídio Sousa, presidente da câmara municipal de Santa Maria da Feira. Movimento Terra Queimada.
  • Mais um projeto de produção de eletricidade a partir da energia das ondas foi lançado, desta vez ao largo de Peniche. Financiado pelo BEI em 10 milhões de euros e apoiado pelo programa Horizonte 2020, a tecnologia WaveRoller - Oscillating Wave Surge Converter é desenvolvida pela finlandesa AW-Energy. JNegócios. Na Aguçadoura já houve projeto semelhante, lembra o Ondas3 de 2out2007.
  • A Nestlé insiste em implantar uma fábrica de engarrafamento de água em Phoenix, uma região afetada por prolongada seca. ABC15/AP
  • Foi assassinada nas Honduras outra dirigente ecologista, companheira de Berta Cáceres, também assassinada em 13 de março de 2016. Lebia Yaneth Urquía, de 49 anos, mãe de 3 filhos, foi encontrada morta em Mata Mula, a 100 Km de Tegucigalpa. Neste país, na última década, foram assassinados 114 ambientalistas. El País.
  • Há duas semanas que as praias de Hong Kong andam cheias de resíduos. Os responsáveis dizem que eles vêm arrastados pelas correntes. Smithsonian.
Share:

Mão pesada

  • A Volkswagen terá de pagar mais 86 milhões de dólares em multas à Califórnia por causa do escândalo das emissões, para além dos cerca de 15 biliões devidos às autoridades federais norte-americanas. Fortune.
  • A Hempstead Town está a processar a Marinha, a Northrop Grumman e responsáveis por uma antiga lavandaria com vista a ser indemnizada em 50 milhões de dólares por contaminação das suas águas subterrâneas e consequente encerramento de poços de água em Levittown. Newsday.
Share:

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Prémio Nobel dá nome a tarântula

Flamingos no Lago Tuz, Aksaray, Turquia. Foto: Anadolu Agency/Getty Images

  • A Praia do Gorgulho, no Funchal, foi interdita a banhos. Tudo por causa de níveis elevados de contaminação bacteriológica talvez proveniente de despejo de esgotos não tratados. DNFunchal. Curiosamente, no início de julho de 2014, esta mesma praia foi interdita a banhos. Pelas mesmas razões!
  • San Francisco proibiu, a partir de 2017, o uso de esferovite no seu território. Esta cidade é pioneira neste tipo de atitude: em 2007, foi a primeira cidade norte-americana a proibir os sacos plásticos de compras. GC.
  • Uma nova espécie de tarântula descoberta na Serra Nevada de Santa Marta, no norte da Colômbia, foi batizada com o apelido do prémio Nobel da literatura Gabriel Garcia Marquez e do grupo indígena Kankuamo. Fixem: Kankuamo Marquezi. 20minutos.
Share:

Mão pesada

  • Duas operadoras de biogás, a Trinity Hall Biogas e a Greener For Life Energy foram multadas em, respetivasmente, 20 mil e 17 mil libras, por derrames de efluentes não tratados e contaminação de cursos de água em Bedfordshire e Exeter. ENDS.
  • A High House Farm Ltd foi multada em 12 mil libras por, em cinco meses, ter poluído por duas vezes uma ribeira com lamas. GovUK.
Share:

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Guanabara poluída para os Olímpicos

Rio Paiva, Praia do Areinho. Foto de Fernando Brito.
  • O plástico despejado nas costas do Reino Unido acabam, em dois anos, no Ártico, confirma Erik van Sebille, um oceanógrafo do Imperial College London. The Guardian.
  • Uma película de óleo coloriu de castanho os cascos dos barcos das equipas olímpicas de remo. Na Baía de Guanabara, pois claro. WP/AP. Há um ano a situação era a mesma, apesar de todos os alertas feitos.
  • O juíz de Los Mochins, México, proibiu a importação de batata dos EUA alegando a existência de pragas prejudiciais para o ambiente. Reuters.
Share:

Reflexão

No Ambiente Ondas3, os três textos mais populares dos últimos oito dias foram, segundo a Google Analytics:
Durante o mesmo período, as visitas vieram dos seguintes países, por ordem decrescente: Portugal, Brasil, EUA, Alemanha, Espanha, França, Reino Unido, Grécia, Moçambique e Bélgica.

Ainda durante este período, a proveniência, também por ordem decrescente, dos leitores de língua portuguesa foi a seguinte: Espinho, Porto, Lisboa, São Paulo, Coimbra, Amadora, Ponta Delgada, Gaia e Alverca do Ribatejo.
Share:

Bico calado

  • Mota-Engil paga 6 milhões para não ser acusada de fraude qualificada. Observador. Fantástico, já estamos a copiar o estilo dos EUA em questões de multas. Para conservarem a sua imagem pública pura, limpa, branca, etc, mandam as Relações Públicas fazer o whitewash. Convenhamos que a bom preço, porque tudo se paga para se manter uma boa fachada.
  • A TransCanada Corp está a processar os EUA ao abrigo do Acordo de Livre Comércio da América do Norte, argumentando que tinha todas as razões para acreditar que iria conseguir a aprovação para construir o Keystone XL e que, em vez disso, o presidente Barack Obama, em novembro passado, determinou a sua suspensão. Bloomerg.
  • «Os sancionalistas falam sempre em nome do interesse nacional. Só não percebem, ou fingem não perceber, que interesse nacional é um país poder escolher o seu Governo e as suas políticas, sem ter que ser sujeito a pressões, ameaças e humilhações. Aceitar a chantagem, participar nela, não é patriotismo, é colaboracionismo. Assim são os nossos sancionalistas. Mas sempre, é claro, de pin com a bandeira portuguesa na lapela.» Mariana Mortágua in Os sancionalistasJN 5jul2016.
Share:

terça-feira, 5 de julho de 2016

Castelo Branco pede encerramento da central nuclear de Almaraz

Rio Mondego, em Penacova. Foto de Maria Vieira Mali.
  • A Assembleia Municipal de Castelo Branco aprovou por unanimidade duas moções que recomendam ao Governo que tome as medidas necessárias junto do Estado espanhol e das instituições europeias para o encerramento definitivo da central nuclear de Almaraz, Espanha. DD.
  • O glifosato é a causa principal do envenenamento por fósforo do Lago Erie, conclui estudo de investigadores da Universidade de Ohio. Sustainable Pulse.
Share:

Mão pesada

A Formosa Plastics vai indemnizar em 500 milhões de dólares os pescadores dos prejuízos causados pelo derrame de efluentes tóxicos da sua fábrica de aço no Vietname e que provocaram a morte de 70 toneladas de peixe ao longo de 200 Km da orla costeira em abril passado. The Guardian.
Share:

Bico calado

  • A Shell quer que a Escócia permanece no Reino Unido apesar das incertezas provocadas pelo Brexit. Herald Scotland.
  • Tony Blair poderá ser julgado em tribunais escoceses por crimes de guerra, avisa  Alex Salmond, do Scottish National Party. Press TV.
  • «(…) o que Maria Luís diz é o que todos já sabemos: que estas sanções não têm nada a ver com execução orçamental. Têm a ver com obsessão ideológica, são políticas. A Bruxelas é isso que preocupa. Se Maria Luís continuasse ministra muito provavelmente não estaríamos a assistir a esta vergonha, mas seguramente que continuaríamos a afundar-nos em desigualdade e pobreza. Bruxelas não quer saber de metas, nem de défice. Quer saber de quem esteja ao serviço dos 'donos' e se esqueça do seu povo. E isso, sabemos, continuaria a ser feito na perfeição.(…)» Marisa Matias.
  • «(…) Chama-se Schmock, essa personagem, e a sua réplica mais famosa, a que melhor serve para a caracterizar como um jornalista que se molda a todo os ambientes porque não se sente condicionado por convicções nem princípios, é aquela em que proclama: “Aprendi [...] a escrever para todas as tendências. Escrevi à esquerda e depois à direita. Sei escrever de acordo com qualquer tendência”. A actualidade de Schmock está bem visível na dança frenética de directores, sub-directores, editores, colunistas e outros membros da oligarquia que domina hoje os órgãos de comunicação social: de jornal para jornal, da televisão para o jornal, do jornal para a rádio e vice-versa e em todos as direcções. O verdadeiro Schmock, o que mais zela pela glória do seu antepassado, é aquele que completa o círculo em menos tempo. Se a mesma pessoa pode pôr-se ao serviço de tanta gente e de tantas instituições da nossa paisagem mediática é porque deixou de haver o princípio da incompatibilidade. Se não se fizesse tábua rasa de uma função eminentemente cultural do jornalismo que perdurou deste o Iluminismo até aos nossos dias (segundo a qual os media, através do exercício organizado e sistemático da crítica, dão forma, em conjunto com outras instâncias do conhecimento e da socialização da cultura, a uma opinião pública racional), se essa função estivesse tão profundamente inscrita na sua forma de existência que, destituído dela e da respectiva efectualidade, um jornal ou uma revista só poderiam morrer, como morre uma planta sujeita a um clima que lhe é estranho, os nossos Schmock não teriam a oportunidade de prosperar. Eles só existem e prosperam no seio de uma cultura decorativa, onde se pode escrever ou programar à esquerda ou à direita, de acordo com a tendência de ocasião. E todo o seu trabalho é dirigido a uma massa informe, em que também os leitores e os espectadores são vistos como receptores acríticos. Eles cumprem uma função que só se pode desenvolver sobre as cinzas do jornalismo e de todo o projecto cultural. Como Lacan dizia do amor, também eles poderiam dizer dos jornais, rádios e canais de televisão que dirigem, por turnos: a nossa missão consiste em dar o que não temos a alguém que não o quer. (…) » Antónioo Guerreiro in A jornalização em curso (2ª parte) – Público 1jul2016.
  • «Enquanto a imprensa não tratar de si e não for ela mesma a garantia da sua idoneidade, teremos de ser nós a questionar toda a informação que nos chega e a perguntar se haverá interesses disfarçados por trás das notícias, se alguém terá alguma coisa a ganhar com a abordagem ao assunto e, principalmente, que ideia sobre o mundo e a vida nos está a ser dada a engolir. Acreditar é um perigo, é dar de bandeja o poder de construir a nossa realidade a outros. O homem que questiona é livre, e só esse homem pode esperar alcançar um vislumbre da verdade e cruzar a vida sem estar à mercê de manipulações e interesses alheios. O futuro dos media tradicionais está nas suas próprias mãos. Não sei como poderão sobreviver ao perderem aquilo que os diferencia, que é nada mais do que o facto de serem uma referência, o que se traduz na confiança que temos em relação à informação que nos passam. Esta confiança foi traída e ou a imprensa tradicional nos prova que está acima de interesses económicos e de grupos, ou o seu futuro avista-se curto. É que a informação anda por aí e não há tempo para se viver enganado.» Sónia Belacó – Visão 4jul2016.
Share:

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Polícia Marítima disciplina observação de golfinhos

Imagem captada aqui.
  • A Polícia Marítima de Portimão interveio para controlar a atividade de observação de cetáceos. Tudo porque, a cerca de 50 metros da entrada do porto de Portimão, um grupo de golfinhos se encontrava rodeado de uma grande quantidade de embarcações. A legislação prevê que só possam estar em simultâneo, junto a um grupo de golfinhos, três embarcações num raio de 100 metros, devendo a aproximação efetuar-se pela retaguarda. DO.
  • A mineração de urânio na Austrália está a poluir o Antártico, a 6 mil milhas náuticas, alertam cientistas da Universidade do Maine
  • Ramos Horta defende o arroz transgénico na Índia. Ele e mais de 100 prémios Nobel pediram à Greenpeace para acabar com a campanha contra o arroz transgénico na Índia. WP
Share:

Mão pesada

  • A Scott and Scott foi multada em 10 mil libras por contaminação de um ribeiro entre Hockliffe e Dunstable, Hertfordshire. GovUK.
  • A Greener For Life Energy Ltd e a Nomansland Biogas Ltd foram multadas em 17 mil libras por poluição do rio Dalch, em Tiverton. GovUK.
Share:

Bico calado

Protesto no Parlamento Europeu, abril 2013. Agora, mais atual do que nunca.

  • «A Autoridade Tributária ainda não esclareceu o que pretende fazer para garantir que a Cofina pague a parte dos 20 Milhões de Euros que deve ao Estado desde 2013. E por ironia do destino, foi uma iniciativa do Governo Passos Coelho que perdoou 5 Milhões de Euros ao Grupo detentor do Correio da Manhã.» Alerta Jornal.
  • «O director do Museu da Presidência foi detido por suspeita de vários crimes, entre os quais , peculato, participação económica em negócio e abuso de poder. Em Fevereiro deste ano, Diogo Gaspar foi condecorado por Cavaco Silva o grau de Cavaleiro da Ordem de Santiago, numa cerimónia de Imposição de Insígnias.» RR.
Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue