Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

sábado, 31 de outubro de 2015

Onde param 100 mil toneladas de resíduos industriais perigosos?

Algures em Boa Vista, Cabo Verde
  • Só 60% das estimadas 254 mil toneladas de resíduos perigosos produzidas em Portugal estão a entrar nos centros de recuperação, valorização e eliminação criados no governo de Durão Barroso (2002-2004) como solução alternativa à co-incineração, então defendida por José Sócrates, secretário-geral do PS. 100 mil toneladas de resíduos industriais perigosos desaparecem todos os anos em Portugal. Uma parte substancial pode estar a ser desclassificada para resíduos não perigosos com a intenção de tornar mais barato o tratamento de resíduos, sugere Manuel Simões, director-geral da Ecodeal, citado pelo Jornal de Negócios.
  • Veja onde estão as invasoras em Portugal. Os avistamentos são submetidos por voluntários que colocam no mapa as plantas invasoras que encontraram. Após a sua validação, os avistamentos tornam-se visíveis no mapa.
  • A contaminação luminosa da região metropolitana de Madrid aumentou 50% entre 2000 e 2012, alertam investigadores da Universidad Complutense. El País.
  • A colocação de montes de pedras ao longo de percursos de montanha está a colocar as autoridades escocesas à beira de um ataque de nervos. Tudo porque esta modinha estúpida descarateriza a paisagem, desorienta caminheiros e, por vezes, esconde fezes. Foi, por isso, declarada guerra total à sua existência. A paisagem não seve ser perturbada, ponto final.
  • O Dr. Jonathan Lundgren, cientista do ministério da Agricultura dos EUA, foi suspenso por duas semanas por ter publicado um relatório manuscrito não aprovado numa revista científica acerca dos impactos negativos de inseticidas de tipo neonicotinoide sobre a borboleta-monarca e antes do estudo ter sido apresentado a um painel científico. Colegas e amigos do cientista consideram a medida um ato de censura pelo facto de terem sido revelados dados inconvenientes e nada abonatórios para a indústria agroquímica, nomeadamente provas de os os neonicotinoide exterminam abelhas e outros agentes polinizadores. Common Dreams.
  • A Monsanto prepara o encerramento de 3 centros de pesquisa e desenvolvimento de transgénicos e agroquímicos. Reuters.
  • Defender a floresta de madeireiros ilegais com telemóveis? Sim, é possível. Topher White mostra como. Youtube (9:34)
  • Os programas de televisão sobre vida selvagem pouco ou nada fizeram pela conservação, admite Martin Hughes-Games, apresentador da BBC. Criou-se uma forma de entretenimento, não um estímulo para a conservação, sublinha. The Guardian.
Share:

Mão pesada

  • A ESSAR Oil (UK) Limited foi multada em 537 mil libras por poluição atmosférica provocada pela sua refinaria Stanlow, em Ellesmere Port, e por poluição do canal Manchester Ship. GovUK.
  • A South West Water foi multada em 214 mil libras por contaminação do rio Plym com lançamento de esgotos não tratados na ETAR de Camels Head. The Herald.
  • O director da Birch Skip Hire Limited foi multado em 21 mil libras por armazenar quantidades de resíduos muito superiores ao legalmente estabelecido. GovUK.
Share:

Bico calado

  • «Depois há outros, como Calvão da Silva, que entram no Governo por mérito próprio: se o novo ministro da Administração Interna conseguiu atestar a idoneidade de Ricardo Salgado e justificar a prenda de 14 milhões de euros que o banqueiro recebeu de um construtor amigo (e, conta-se, sem desatar às gargalhadas), é porque Calvão da Silva será um ministro de grande competência e capaz de grandes feitos.» Pedro Sousa Carvalho, Público 30out2015.
  • «Mas, neste festim de regateiras, não estão sós. Veja-se a triste figura que fazem os entrevistadores, cuja inclinação para a direita quase os faz cair da cadeira, interrogando sem querer saber a resposta, atacando, tentando abrir fissuras nesta "aliança" entre as esquerdas. Veja-se o papel dos comentadores, sempre os mesmos com os mesmos argumentos, a mesma verrina, o mesmo primitivismo antidemocrático. São dignos do presidente que admiram, do líder que seguem, dos Dias Loureiros e dos Duarte Limas que os precederam. São a nata da Nação. » Manuel Cruz.
Share:

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

A França tem medo dos ambientalistas?

Agricultores conduzem patos para lago em Taihou.
  • O governo francês vai fechar todas as suas fronteiras durante um mês, precisamente quando, em Paris, se reúne a conferência internacional sobre o clima. Tudo para, segundo o governo, garantir a ordem pública e a segurança interna. Bastamag.
  • A Exxon, a Eni e a Sasol vão explorar gás e petróleo ao largo da costa índica de Moçambique. Reuters.
  • A ExxonMobil, para além de liderar uma imensa campanha de desinformação acerca das alterações climáticas, anda agora a ameaçar jornalistas que divulgaram o que os próprios cientistas da Exxon há muito diziam acerca do tema. Em 1979, a Exxon defendia, baseada em investigações suas, que deviam, ser tomadas medidas para suster os impactos das alterações climáticas. Não é a primeira vez que a 4ª maior petrolífera do mundo ameaça jornalistas. A última aconteceu em 2013 aundo um jormalista penetrou numa zona onde um oleoduto seu tinha rebentado. Motherboard.
  • Geraldo Mariano da Silva, presidente da Associação Brasileira dos Expostos ao Amianto, seção Rio de Janeiro, tem sido seguido e ameaçado por dois prováveis defensores do amianto. Tudo isso após a Abrea-RJ e o Ministério Público do Trabalho terem movido uma ação civil pública contra a Eternit (dona da única mina de amianto em exploração no Brasil, em Minaçu, Goiás, e maior fabricante brasileiro de produtos de amianto) no valor de R$ 1 bilhão de dano moral coletivo. Pleiteiam ainda a proibição do amianto, tratamento e indemnização das vítimas da fibra cancerígena.
Share:

Reflexão - O Parlamento Europeu e a sua estranha amizade com os transgénicos

Imagem retirada daqui.

O Parlamento Europeu rejeitou a proposta de os Estados-Membros poderem proibir a utilização de transgénicos autorizados pela União Europeia em alimentos para pessoas ou animais no seu território.

Em abril, uma proposta de regulamento apresentada à Comissão Europeia, previa que os Estados-Membros pudessem limitar ou proibir, sob certas condições, a utilização de transgénicos em géneros alimentícios para consumo humano ou animal, depois de esses produtos terem sido autorizados pela União Europeia. O Parlamento considerou que essa proposta seria inexequível perante o princípio da livre circulação de bens dentro da EU. 
Na prática, acabou de fazer um imenso frete à Monsanto e outros produtores de transgénicos.

É, portanto, mais que certo que, com o atual governo de Passos-Portas, os transgénicos serão utilizados quer na alimentação humana, quer na alimentação de animais mesmo repletos de glifosatos. Até porque, uma proposta de Lei apresentada pelo BE contra o cultivo de transgénicos foi chumbada pela maioria PSD-CDS na Assembleia da Republica no dia 12 de março, tendo o PS optado por se abster. Temos, pois, cidadãos conscientes e preocupados com a nossa qualidade de vida, rejeitar frontalmente todos os alimentos que contenham transgénicos.
Porém, o que vai acontecer aos 19 países que fizeram questão de informar a Comnissão Europeia de que não iam importar produtos transgénicos?
Share:

Bico calado

O novo cais do Porto do Funchal, onde as companhias recusam atracar os seus navios, custou mais de 23 milhões de euros. 
Share:

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Por que é que o Almonda corre branco?

Baixa da Areia, Água de Pau, S. Miguel. Açores.

Por que é que o Almonda por vezes corre com cor branca? Porque por baixo da CMG Cerâmicas, Casal das Mós, a Ribeira de Cotôas recebe águas brancas…
O vídeo foi feito na presença de elementos da GNR-SEPNA.

Fundada em 1992, a CMG Cerâmicas Lda é constituída por duas unidades fabris: uma em Torres Novas, que exporta 95% da sua produção, e a outra, em Vale de Ourém, chamada Faianças Ideal.
Share:

Europa aumenta limite de emissões poluentes nos veículos a diesel

Alentejo. Foto de Rui Solnado 26set2015.
  • Maiorca anunciou que revogou a importação de resíduos, cerca de 120 mil toneladas por ano. La Informacion.
  • A União Europeia acordou aumentar o limite de emissões poluentes nos veículos a diesel nos testes de homologação a serem realizados em condições reais. A decisão permitirá à indústria automóvel ultrapassar em 50% os atuais níveis de emissão de óxido de nitrogénio a partir de 2020. Os peritos concordaram que o regime de ensaios para homologação de motores em condições de condução reais e em laboratório começará em 2017, sendo obrigatórios em 2020. Numa primeira fase, a partir de setembro 2017, os fabricantes terão uma tolerância de 110% para as emissões de óxido de nitrogénio para novos modelos (2019 para os veículos novos), mais do dobro do limite estipulado pela atual legislação europeia de 80mg / km. A partir de janeiro de 2020, a diferença será reduzida para 50% para todos os novos modelos. La Informacion. Parece que, afinal, o escândalo da Volkswagen não serviu para nada. Aliás, o Guardian soube que a França, a Alemanha e o Reino Unido tinham feito lóbi nesse sentido…
Share:

Bico calado

  • “Não podemos ter um governo com 16 ministros”, disse Passos Coelho, em 2011. E agora já podemos ter um governo com 16 ministros? Fonte: ioline.
  • «O fundador de WikiLeaks disse que é uma «desgraça» que os EUA recusem acolher refugiados sírios, porque é Washington quem deveria ser responsabilizado pelas centenas de milhares de pessoas que chegam à Europa e que estão a fazer com que estados europeus fechem fronteiras entre si. ‘A situação surge em resultado das políticas dos EUA, Grã-Bretanha e França no Médio Oriente, juntamente com o comportamento dos seus aliados regionais no Médio Oriente – Qatar, Turquia, Jordânia e Israel … e Arábia Saudita’, disse. Os documentos interceptados, já publicados por WikiLeaks, revelaram que os EUA vêm conspirando para derrubar o governo sírio desde 2006, assinalou Assange. ‘Tentaram tornar ‘paranóico’ o governo sírio, procurando que reagisse de forma desproporcionada ao clima criado de medo e paranóia; procurando que estivesse sempre temendo golpes; procurando agudizar tensões sectárias entre sunitas e shiitas…procurando deter o investimento estrangeiro na Síria e financiando secretamente também uma diversidade de ONG’s instaladas na Síria para provocar confusão, utilizando os sauditas e o Egipto para ajudar em tudo isto,’ disse. (…) Com a ingerência na Síria, Washington visou também «uma estratégia de largo alcance para enfraquecer o Hezbollah, para permitir a Israel um ainda maior controlo dos Montes Golan, e talvez também uma zona tampão; para derrubar a Síria, aliado regional do Irão; para eliminar a última base russa que resta fora da antiga União Soviética, em Tartus; para criar um percurso para um gasoduto cujo trajecto proposto vem do Qatar para a Arábia Saudita e daí através da Síria em direcção à Europa, e que irá competir com o gás russo’, acrescentou Assange. The Ppress Project. Via O Diario.info.
Share:

domingo, 25 de outubro de 2015

Carbonífera e 24 estados processam administração Obama

Dessalinizadora de Porto Santo.
  • Investigadores da Universidade de Alexandria desenvolveram um novo sistema para purificar a água do mar de forma mais barata, mais rápida e produzindo muito menos resíduos em relação à dessalinização atual. Gastronomía&Cía.
  • A carbonífera Murray Energy e 24 estados norte-americanos interpuseram recursos contra a lei de energia limpa recentemente aprovada pela administração Obama, segundo a qual as centrais energéticas terão de reduzir as emissões de dióxido de carbono em 32% até 2030. EcoWatch.
Share:

Bico calado

  • «Cavaco Silva não foi um bom presidente da República. Entre outras razões porque, ao longo dos últimos quatro anos, optou por ser o presidente de apenas uma parte da República. A parte que se identificou com a prática política do Governo PSD/CDS e que dela beneficiou. (…) ao longo do mandato esteve sempre disponível para o apoio aos poderosos e pouco preocupado com os deserdados. Pronto para um afago aos interesses da Banca (o BES era um banco sólido em que valia a pena investir), ignorando o sofrimento do cidadão comum: o que perdeu rendimento, o que perdeu o emprego, o que emigrou, o que caiu na pobreza ou nunca de lá saiu (e há dois milhões e meio de portugueses pobres).» Rafael Barbosa, O provedor da direita, JN 22out2015.
  • «Num só acto o Presidente garantiu longos meses de instabilidade política, um confronto permanente entre instituições, uma enorme radicalização da vida política, e tornou-se responsável pelas consequências económicas que daí advenham. A aceitarem este rumo, Cavaco Silva e Passos Coelho passam a ser os principais sujeitos dos efeitos negativos na economia e na sociedade, desta instabilidade.» Pacheco Pereira, Declaração de guerra, Público 24out2015.
  • «Em quarenta anos de democracia amolgada, é a primeira vez que o sufoco da "alternativa" sem "alternância" sofre um abanão. A cumplicidade sórdida de políticos, de abjurantes, de jornalistas emasculados, de comentadores sem eira nem beira, e a "ressurreição" de outros (como no caso do desacreditado Miguel Relvas, embalado com doçura pela TVI) talvez forneça o retrato moral de uma política que, em quatro anos, dissolveu o que era considerado padrão e virtude.» Baptista Bastos, Eles estão espavoridos, JNegócios 23out2015.
  • A ex-Secretária de Estado Hillary Clinton devia ser processada por crimes de guerra por ter admitido, sob juramento, ter contribuído para destruir a Líbia, defende um comentarista Don DeBar, jornalista e comentador nortte-americano. Press TV.
  • 100 mil libras (139 mil euros) foi quanto a comitiva  de Cameron gastou na visita ao funeral do rei da Arábia Saudita em janeiro passado. The Guardian.
Share:

sábado, 24 de outubro de 2015

Algarve: mar leva areia da praia de Dona Ana e 1,8 milhões de euros

Imagem retirada daqui.
  • «Se as primeiras chuvas de outono deixaram a praia Dona Ana quase sem areia, imagino o que vai sobrar quando começarem as tempestades de inverno. E gastaram-se ali 1,8 milhões de euros», questiona o diretor da Associação Almargem, João Santos. «Não é surpresa nenhuma. Já prevíamos isto e avisámos a tempo», sublinha o presidente da Quercus, João Branco, assumindo estar na presença de um facto tão evidente que se recusa a pedir explicações aos dirigentes políticos, preferindo apontar responsabilidades aos técnicos. A autarquia local enjeita comentar o problema e a Agência Portuguesa do Ambiente remete-se ao silêncio. A Almargem prepara uma queixa contra o Ministério do Ambiente. DN.
  • Um consórcio de mineradoras processaram o estado de Oregon por causa de legislação que proíbe o uso de bombas que aspiram água, lodo e pedras nos rios, medida há muito introduzida para proteger as migrações do salmão. Reuters.
  • Mineradoras ligadas a altas patentes da ditadura militar birmanesa esgotam recursos naturais do país, acusam os ativistas da Global Witness. Os 120 biliões de dólares realizados em nada têm beneficiado as populações, alegam.
  • As autoridades federais norte-americanas estão a investigar o roubo de materiais radioativos de uma área do Laoratório Nacional de Los Alamos reservada para resíduos contaminados - entre eles uma serra de fita que registou 500 vezes o limite permitido de contaminação. Albuquerque Journal.
Share:

Mão pesada

Um individuo de Nottingham foi multado em 4 mil libras e intimado a indemnizar em 20 mil libras o proprietário de um terreno onde despejara, ilegalmente, resíduos perigosos. GovUK.
Share:

Bico calado

  • «O que Cavaco disse equivaleu a lançar na clandestinidade (e certamente fora do governo) o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista e a forma como espumou na fase final da sua comunicação deixou-me convencido de que, se pudesse, tê-lo-ia feito. Por um momento pensei que poderia já ter mandado uma canhoneira bombardear a Soeiro Pereira Gomes e a Rua da Palma. Não é um bom sinal.» José Vitor Malheiros, A Cavacada, Público 22out2015.
  • «O que o PR fez foi dizer que uma parte importante dos portugueses não pode ter acesso ao poder político. Exclui partidos do livre jogo democrático. Ao fazer isso, só havia um passo seguinte a dar: ilegalizá-los, que no fundo é o conteúdo latente da intervenção do PR. Ou seja: esses partidos são menores, esses partidos não têm os mesmos direitos que os outros. Isso teve, obviamente, um efeito contraproducente para as intenções do PR. Tornou praticamente impossível que os deputados do PS não apoiem a posição da direcção, gerou uma enorme indignação no PS, no BE e no PCP que torna mais fácil qualquer entendimento.» Pacheco Pereira. A RR diz que foi entrevista mas JPP diz quase ipsis verbis isto mesmo na Quadratura do Círculo, transmitida pela SIC Notícias às 13h de 6ª feira, 23 de outubro. 
  • «Cavaco não presta, não vale nada, é incapaz de se desprender da direita dos interesses que apostou nele e financiou as suas campanhas para defender os seus interesses no Palácio de Belém. Para a história, Cavaco Silva não passará de uma nota de rodapé...» Alfredo Barroso 22out2015.
  • «A primeira consequência deste desnudamento é que facilitou a tarefa a António Costa, que só tinha obstáculos na procura de uma via de compromisso que é distinta de toda a cultura histórica do PS. Ninguém agora se pode atrever a ser o “cavaquista do PS”, pelo menos até a tempestade acalmar. Portanto, Cavaco Silva ajudou a polarizar o campo oposto ao do seu partido. A segunda consequência é que Cavaco Silva passa a ser um passivo para a direita, porque a emoção do presidente invocando a sua autoridade excluinte, não podendo ser banalizada, foi esgotada cedo demais. Cavaco Silva, como sempre, não soube ter a cabeça fria e aguardar pelas próximas jogadas da estratégia de tensão que convocou. Deixou que se lhe colasse de novo a imagem de mesquinhez e de facciosismo, que o torna um aliado incómodo de Passos Coelho e de Portas, eles que sabem que a guerra de nervos se perde com um grito. Finalmente, e essa é a consequência mais profunda, Cavaco Silva contribui para a crise do regime de que é a figura cimeira, porque o aprisiona entre o passado (aos problemas do país só tem a oferecer jogos partidários) e o protectorado (o campo da democracia é definido pela obediência a uma corrida para o abismo, que é a regra dos mercados financeiros). Ao fazer do regime político um mandarete de Berlim, Cavaco Silva mobiliza de uma só vez todos os recursos da ideologia obediente, da conformação satisfatória e do auto-reconhecimento das elites governantes em Portugal. Mas descola-as da vida das pessoas, porque as pensões ameaçadas, os empregos periclitantes, os filhos emigrados, as contas que se somam, a desconfiança popular perante a corrupção e o frenesim dos grandes negócios, nada disso lhe interessa. O palácio só sabe repetir que ignora as praças da república e, com isso, o passado morde o presente: o que tem a dizer aos plebeus é que comam brioches, se não têm pão. De resto, o discurso de Cavaco Silva é uma mistificação. Portugal não pode questionar os mercados, mas os mercados consideram que Portugal é lixo mesmo quando os juros de curto prazo são negativos. Portugal não pode questionar as novas regras que Berlim impõe na União, mas senta-se ao lado de um dos Estados europeus mais poderosos que está a organizar um referendo para sair da União. Portugal tem que aceitar regras orçamentais que foram aprovadas com o argumento então inédito de que são “estúpidas”. A ideologia, quando a ideia é fraca, torna-se raiva, como Cavaco Silva demonstrou ontem.» Francisco Louçã, Cavaco Silva e o passado a morder o presente, Público 23out2015.
  • «Há dias, António Vitorino, um político-painelista, isto é, com lugar cativo nos “painéis” televisivos, comentava na SIC Notícias a situação política pós-eleitoral, contracenando com um seu colega também painelista Pedro Santana Lopes. Riu muito, sem moderação, brincou com o facto de ter sido poupado aos últimos desenvolvimentos do folhetim político por ter estado uns dias no estrangeiro e — disse ironicamente — acabado de aterrar no estúdio ainda com jet lag. O que significam tanta galhofa, tanto informalismo, tanta displicência? Significam que este comentador está tão habituado àquele lugar e apropriou-se de tal modo dele que o ocupa como se estivesse em casa ou no café com os amigos. O chamado “comentário político” — na televisão, na rádio, nos jornais — tornou-se um lugar de convívio e de tertúlia, onde se encenam consensos e polémicas, acordos e beligerâncias. Um exército armado de painelistas e comentadores capturou a esfera pública e assegura a prossecução desta festa diária que em momentos críticos e de irrupção de algo novo, como é este que estamos a viver, se torna uma torrente de discursos que nos sufocam e sufocam tudo. Trata-se de um exército de elite que tem a seu cargo a acção de mortificar aquilo em que toca.» António Guerreiro, Comentaristas e politólogos, Público. Via O País do Burro.
  • Até mesmo tu, Saraiva da CIP? O presidente da CIP, António Saraiva, considerou que o Presidente da República usou no seu discurso um "tom crispado", que pode "prejudicar o ambiente político-partidário" e o "quadro de diálogo de estabilidade". JNegócios 23out2015.
  • A Justiça do Acre decidiu intimar pelo menos 133 blogueiros da capital acriana para que compareçam ao fórum da cidade para "regularizar" a sua situação. A decisão da Vara de Registros Públicos foi baseada em denúncia de um cartório, que alegou, usando uma lei de 1973, que esses blogs, sem o registro, poderiam ficar na clandestinidade. Via Evandro Ferreiro do Ambiente Acreano. Querem sacar dinheiro fácil ou impor a censura?
Share:

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Bebé chora, vizinhos chamam a Polícia.

Imagem retirada daqui.

Em Barrocas, Aveiro, vizinhos chamam PSP porque bebé chorava muito, conta o JN de 21out2015.

Mas que enorme hipocrisia social grassa por aí. Muitos não se importarão com o ruído produzido por «música» tipo bate-estacas que faz estremecer soalhos, paredes e vidraças de prédios novos durante festas noturnas, noites brancas ou pool parties que começam à meia noite de sábado e terminam às 7 da manhã de domingo. Tudo devidamente previsto por uma alínea envergonhada da lei do ruído que manieta as autoridades.
Share:

Poluição continua a flagelar o Tejo

Lagoa-Algarve. Foto de Joaquim Lamy
  • A tecnologia do projeto de aerogerador flutuante offshore testada na Aguçadoura vai ser aplicada no Hawaii. Aí vão 100!
  • O rio Tejo, junto de Ortiga, primeira freguesia do distrito de Santarém, apareceu poluído segunda-freira, 19 de outubro. Dois dias depois, apareceram imensos peixes mortos no rio Almonda, afluente do Tejo. Pobre Tejo. E não há maneira de dar uma lição aos irresponsáveis e resolver o problema.
  • No troço do rio Guadiana na região de Mérida, na comunidade autónoma da Estremadura espanhola, 30 técnicos da Confederação Hidrográfica do Guadiana estão a retirar todos os dias 450 toneladas de jacintos-de-água (Eichhornia crassipes), espécie exótica invasora. Wilder.
  • Os municípios de Porto, Gaia e Matosinhos contestam em tribunal a extinção da Águas do Douro e Paiva e preparam-se para criar um sistema alternativo de captação e de tratamento de água no rio Douro e deixar a Águas do Norte. A reforma do setor da água, imposta pelo Governo de Passos-Portas, mereceu duras críticas das três autarquias que, desde logo, apontaram o dedo à ilegalidade do processo e à exponencial subida do preço da água para o Litoral onde o número de habitantes é maior. JN.
  • O Governo dos Açores, no âmbito do processo de consulta pública que decorreu até 15 de outubro, transmitiu à Comissão Europeia a sua posição sobre a Governação Internacional dos Oceanos, considerando que o atual quadro não tem sido eficaz para regular as pescarias internacionais e assegurar uma gestão sustentável dos oceanos e dos seus recursos, nomeadamente nos 60% do território marítimo mundial que estão fora das jurisdições nacionais. No documento enviado, o Executivo Açoriano defende que, para além do setor das pescas, existem outras novas áreas de exploração de oceanos, como a mineração e a exploração de recursos biotecnológicos e genéticos, que carecem de mecanismos de regulamentação internacional mais eficazes e adaptados às necessidades contemporâneas. Notícias dos Açores.
  • Começou um mega-julgamento de industriais, políticos e funcionários responsabilizados por emissões tóxicas da fábrica de aço IIva, no sul da Itália, que causou pelo menos 400 mortes prematuras. Terra Daily.
  • Na Polónia, dizem as sondagens que a maioria dos cidadãos apoia as renováveis. As sondagens dizem também que o vencedor das próximas eleições será o partido de direita Lei e Justiça, o mesmo que sugeriu a suspensão dos projetos de eólicas em carteira e que prometeu boicotar o acordo climático em Paris, no próximo mês de dezembro.
Share:

Mão pesada

Na China, um executivo da Coca-Cola foi detido em Gansu por falsificação de dados na forma como fazia amostragem e monitorizava a saída dos efluentes da fábrica. Reuters.
Share:

Bico calado

  • O grupo Amorim pagou 3,7 milhões para evitar acusação de fraude fiscal. Tudo porque 2 das suas empresas (Amorim Negócios Internacionais e a Amorim Imobiliária ) integravam a lista das 51 sociedades que utilizaram esquemas de fuga ao Fisco oferecidos pela ESGER, empresa do universo Espírito Santo. O grupo textos Editores, a SPAL, a Porto Editora e Joe Berardo são outros dos nomes que integram a lista das 51 sociedades acusadas de utilizar esquemas de fuga ao fisco oferecidos pela ESGER. JNegócios.
  • Novas regras do PSD transformam deputados em marionetas, diz Mota Amaral.
  • «Hoje já não precisam de assassinar o líder da oposição, como Salazar fez a Humberto Delgado, basta-lhes dar voz aos que não a teriam, se não se passassem para o seu lado, e mobilizarem a sua máquina de terror. No PSD de hoje não caberiam os antigos presidentes, Sá Carneiro, Emídio Guerreiro ou Nuno Rodrigues dos Santos, como já não cabem Manuela Ferreira Leite, Pacheco Pereira ou António Capucho, tal como não cabe no CDS Freitas do Amaral, o fundador que foi expulso pelo bando de Paulo Portas.» Carlos Esperança.
Share:

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Bosh e Siemens imitam a Volkswagen?

Arte xávega: Companha do Marco Silva, Murtosa. Foto: Paulo Horta Carinha 23ago2015.
  • A ETAR de Garray funciona mal e permite fugas de efluentes não tratados para o rio Douro, denunciam os ambientalistas da Asden-Ecologistas en Acción de Soria. 
  • Cerca de 50 anos depois de quase ter provocado um desastre nuclear, os EUA concordaram em remover o solo contaminado de Polomares, no sul da Espanha, onde um avião de guerra americano lançou, por acidente, bombas de hidrogénio. NYTimes.
  • A Bosh e a Siemens andam a enganar os consumidores acerca da eficiência energética dos seus aspiradores, denuncia a concorrente Dyson, que já lançou contra eles uma ação judicial. The Guardian.
  • Milhões de toneladas de cinza de carvão depositadas junto da central de Huntington, no Utah, contaminaram as fontes de água da região, acusam os ambientalistas da Heal.
Share:

Mão pesada

  • A HiPP UK Ltd, de Reading, foi judicialmente intimada a doar 415 mil libras por carência de registo da sua atividade como produtora de embalagens e de falta de plano de reciclagem. GovUK.
  • A refinaria da Shell na Bay Area foir multada em 208 mil dólares por poluir o ar. Contra Costa Times.
Share:

Bico calado

  • «O que irrita verdadeiramente a direita é ter perdido a maioria e saber que o povo elegeu uma maioria de deputados na Assembleia da República que pode determinar o seu afastamento do poder e relegar para o caixote do lixo da História a famigerada teoria do "arco da governação" baseada na ideia de que à esquerda do PS só há portugueses de segunda cujo voto não conta para decidir da governação do país.» António Filipe.
  • O ex-candidato do PSD/Açores à Câmara da Lagoa, Gaspar Costa, começa a ser julgado acusado de três crimes, entre eles homicídio por negligência, na sequência de um acidente em que morreu um jovem. O caso remonta à madrugada do dia 4 de agosto de 2013, quando Gaspar Costa se despistou e embateu num plátano junto do cruzamento da Estrada Regional com a Rua Poças Falcão. A acusação alega que o arguido conduzia com uma taxa de álcool no sangue de pelo menos 1,57 gramas/litro.
  • Chamava-se ESGER e foi criada para ajudar os clientes de private banking do BES a fugir ao Fisco através de offshores. Estes esquemas lesaram o Estado em 46 milhões de euros.  TVI24.
Share:

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Protetores solares destroem recifes de corais

Poço do Bacalhau, Flores-Açores.Foto de Pedro Vaz deCarvalho 30set2015.
  • Uma alteração legislativa patrocinada pelo PSOE torna praticamente impossível a execução de penas de demolição de construções ilegais. A iniciativa consagra a impunidade dos infratores e criminosos urbanos. Ecotícias.
  • Depois de protegerem a nossa pele, os protetores solares destroem os recifes de corais,relembra Darryl Fears no Washington Post de 20 de outubro. Nada que a National Geographic Magazine não tenha já revelado em janeiro de 2008.
  • A bacia hidrográfica do Mississippi, a quarta maior do mundo, foi avaliada por 700 representantes de 400 organizações em D+. O resultado reflete a análise feita a parâmetros como quantidade de água, transportes, controlo de cheias, economia, recreio e saúde de ecossistemas. Via Washington Post.
  • A seca prolongada que atinge o estado de Chiapas, México, descobriu o Templo de Santiago, uma igreja de meados do século 16 submersa após a construção da albufeira de Nezahualcoyotl em 1966. EcoWatch.
Share:

Bico calado

  • Em 2002, um ano antes da invasão do Iraque, o primeiro-ministro britânico Tony Blair prometeu ajuda militar aos EUA, revela mensagem eletrónica tornada pública por Hillary Clinton por ordem judiciária norte-americana citada pelo britânico Daily Mail.
  • «Não, em Portugal não há apartheid e o Bloco de Esquerda e o PCP não são organizações criminosas, por muito que isso custe aos opinadores do Observador, e não é um crime falar com eles. São partidos com a mesma legitimidade (repito, para os mais duros de ouvido: a mesma) que os partidos da direita. Os seus militantes e dirigentes são cidadãos de pleno direito, como os dos partidos da direita. Os seus votantes são cidadãos de pleno direito, como os dos partidos de direita. Os seus deputados são deputados de pleno direito, como os dos partidos de direita. E um voto na esquerda vale um voto, tal como um voto na direita. É verdade que a direita gosta de pensar que os seus partidos, os seus dirigentes, os seus votantes e os seus deputados possuem mais direitos que os de esquerda, mas isso é apenas um sonho, uma aspiração (ilegítima, esta). O uso da expressão “Arco da Governação” é um dos reflexos dessa presunção supremacista. É verdade que têm mais privilégios na sociedade, que são mais bem tratados pelos media e bajulados pelos restantes poderes, que encontram maiores facilidades em promover as suas mensagens políticas e também em encontrar empregos mais bem remunerados, mas isso não são direitos: são privilégios indevidos e entorses à democracia, que se baseia na igualdade de todos os cidadãos perante a lei. (…) (Tenho uma curiosidade: se, para Manuela Ferreira Leite, “António Costa está a fazer um verdadeiro golpe de Estado”, o que lhe chamaria se ele fizesse, de facto, um Governo com as restantes forças de esquerda? Um genocídio?... E o que diria Ferreira Leite se Costa defendesse uma suspensão da democracia durante seis meses? “Não tem o direito de dizer isso. Isso é só para o PSD”?)» José Vítor Malheiros, in A direita está triste porque acabou o apartheid, Público 20out2015.
  • Irwin Schiff morreu a semana passada aos 87, vítima de cancro, conta John Vibes no Antimedia. Morreu servindo uma série de penas de prisão relacionadas com atos de protesto contra o sistema de impostos norte-americanos. O seu último livro, The FederalMafia: How the Government Illegally Imposes and Unlawfully Collects Income Taxes (A Máfia Federal: como o governo impõe e recolhe ilegalmente o IRS) é uma amostra: é o único livro de não-ficção a estar proibido nos EUA.
Share:

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Renováveis fazem baixar preço da energia

Salto do Cabrito, S. Miguel-Açores. Foto de Pedro Silva 4out2o15.
  • As renováveis têm feito baixar o custo da energia aos consumidores britânicos, garante um estudo da Good Energy. EDIE.
  • O rascunho do próximo acordo climático fomenta o apartheid, acusa a delegação sul-africana às negociações, para quem os interesses dos mais pobres foram negligenciados. Prevê-se mais negociações duras que poderão desembocar num texto final difícil de interpretar e de aplicar. RTP 
  • O plano do Canadá para reduzir as suas emissões de gases de efeito de estufa merece nota negativa, admite Jake Schmidt, diretor do International Program at the Natural Resources Defense Council. Primeiro, porque a persistência na extração de gás e petróleo das areias de xisto vai aumentar as emissões três vezes em relação aos números de 2005. Segundo, porque o país falhou no compromisso assumido em Copenhagen 2009 de reduzir, até 2020, as emissões em 17% abaixo dos números de 2005. Finalmente, porque o primeiro-ministro Harper prometera, em 2009, numa reunião do G8, reduzir as emissões de carbono em 80% até 2050 e agora pretende reduzir aquela percentagem e prolongar o prazo de execução. Switchboard.
  • Não é por acaso que os vietnamitas chamam Nove Dragões ao delta do Mecão. É lá que desaguam os seus 9 afluentes, que tornam a zona um dos principais celeiros do mundo. Uma série de barragens e a extração massiva de areia ameaçam, no entanto, este cenário. Para já, a erosão leva 5 Km2 de terra por ano e a subida do nível das águas do mar ameaçam enormes faixas costeiras. BBC.
Share:

Bico calado

  • «Se fosse verdade que o “plafonamento” e a capitalização determinasse o “aumento do nível de rendimento dos pensionistas”, como afirmam, certamente os seus defensores não estariam tão interessados em destruir os sistemas públicos de segurança social com a justificação de que eles não são sustentáveis.» Eugénio Rosa, A carta que o Expresso se recusou a publicar
  • «No meu tempo de criança, dizia-se que os comunistas comiam crianças ao pequeno-almoço, e muitos acreditavam, talvez porque fosse mais provável do que no Vaticano. Tentando despertar velhos fantasmas, as capas dos diversos jornais portugueses falavam no PREC e o Expresso tinha um mural comunista na sua edição online. Depois de semanas a distribuir a biografia do Hitler, agora estão em pânico com o PREC. Pinto Balsemão está com ataques de anacronismo. Percebo o descontrolo, em 15 dias perderam o Governo e a indústria alemã como exemplo. Só falta o Marcelo ser um travesti. No fundo, tudo isto se resume a um medo terrível de que alguma coisa mude no que tem estado tão bem assim. Tudo pela tradição que aqui nos trouxe. Até a lógica do deve fazer Governo o partido mais votado, com o apoio do outro do arco, é a mesma da praxe: se não fizeres, és excluído. Não vem na lei, mas é tradição. Estamos perante a chamada Democracia de Barrancos. O melhor é matar o animal.» João Quadros, Papão nosso que estais no céu, JNegócios 16out2015.
  • « A representação do eleitorado não são os deputados do vencedor. A representação dos portugueses é a totalidade da Assembleia da República. E como não há votos mais importantes do que outros também não há mandatos mais ou menos importantes. Não há nada que impeça entendimentos, a não ser a vontade dos próprios deputados. Os governos podem ser feitos à direita e à esquerda e só cumprirão a legislatura se o Parlamento o permitir. O Presidente da República não é politicamente responsável pelo governo, apenas pode demiti-lo se estiver em causa o regular funcionamento das instituições. (…) António José Teixeira.
Share:

domingo, 11 de outubro de 2015

Bósnia e Herzegovina abandona projetos de barragens

Lagoa dos Espraiados, Vila Franca do Campo, S. Miguel-Açores. Foto de Pedro Silva 11jul2015.
  • Os projetos de construção de duas barragens no norte da Bósnia e Herzegovina foram abandonados. O rio Vrbas pode, após uma década de lutas e protestos, fluir livremente.
  • O ministério do Ambiente dos EUA não cumpriu as suas próprias leis para garantir a segurança química e aprovou ilegalmente o Sulfoxaflor, um neonicotinoide, um poderoso inseticida sistémico produzido pela Dow AgroSciences e responsável pelo extermínio de abelhas. PRI.
  • Há 5 anos que uma lixeira arde em Bridgeton, St. Louis County, no Missouri. Neste momento há perigo do fogo atingir resíduos radioativos despejados na lixeira ao lado, em West Lake. Activist Post. Esta empresa tem um «brilhante» currículo de processos e de multas por incumprimento de legislação laboral e ambiental. Por exemplo, em 2008 foi multada em 46 milhões por despedimento indevido de um diretor, em 2010, foi multada em 3 milhões por despedimento ilegal de trabalhadores, em 2014 teve que indemnizar vizinhos em 6,8 milhões por causa dos maus cheiros que produzia, e recentemente foi obrigada a devolver 6,5 milhões a 450 camionistas após lhes ter retirado o subsídio de saúde a que tinham direito.
Share:

Mão pesada

A DuPont foi acusada de negligência e condenada indemnizar em 1,6 milhões de dólares uma senhora de Coolville, Ohio que, durante anos, sem saber, ingerira água contaminada com C8 produzida por aquela empresa e contraíra um temor num rim, tendo que o extrair. The Intercept.
Share:

sábado, 10 de outubro de 2015

Espinho: moda de poda outono-inverno

Espinho. Foto de Zé Quinta 9out2015.

Passagem de modelos da moda da poda outono-inverno em Espinho, à volta da praça junto à Igreja matriz.


Este modelo de poda outono-inverno deve ter-se perdido algures na rua 2, em Espinho.
Share:

Múrcia livre de fraturação hidráulica

  • A Assembleia Regional de Múrcia declarou o seu território livre de fraturação hidráulica. O único partido que a defende é o PP. Ecologistas en Acción.
  • Os protestos contra a extração de gás e petróleo através da fraturação hidráulica não têm parado em Seneca Lake, New York. Até prenderam avós. EnviroNews.
  • Ministros de 20 países vulneráveis às alterações climáticas criaram em Lima o Bloco V20 para reunir recursos que permitam combater o impacto do aquecimento global nos seus territórios, onde vivem 700 milhões de pessoas. O objetivo é constituir um fundo comum público-privado que atue como um seguro contra o custo dos fenómenos metereológicos extremos e desastres. Os membros do V20 são: Afeganistão, Bangladesh, Barbados, Butão, Costa Rica,  Etiópía, Filipinas, Ghana, Kiribati, Madagascar, Maldivas, Nepal, Quénia, Rwanda, Santa Lucía, Tanzania, Timor Leste, Tuvalu, Vanuatu e Vietname. La Informacion.
  • Um estudo recente diz que, perto da zona do acidente nuclear de Fukushima, o número de crianças com cancro de tiroide é entre 20 a 50 vezes superior ao de outros lugares. The Star.
Share:

Reflexão: quem lê o Ambiente Ondas3 e quais as preferências?

No Ambiente Ondas3, os 3 textos mais populares dos últimos 8 dias foram, segundo a Google Analytics:
As visitas vieram, por ordem decrescente, de Portugal, do Brasil, dos EUA, de França, da Suíça, de Espanha, da Bélgica, da Alemanha, da Holanda e do Reino Unido.

Proveniência, também por ordem decrescente, dos leitores de língua portuguesa: Espinho, Lisboa, Porto, São Paulo, Coimbra, Boston, Gaia, South Kingstown e Braga.

Obrigado pela preferência. Voltem sempre!
Share:

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

5 fatores para a queda da Monsanto

Imagem retirada daqui.

A outrora poderosa gigante do agronegócio e dos transgénicos Monsanto parece estar a naufragar. Para além das suas cotações na bolsa terem baixado 27% este ano e a empresa ter declarado enormes prejuízos, foi anunciado o despedimento de cerca de 3 mil colaboradores. 
Tudo isto acontece por causa dos (1) protestos dos consumidores, cada vez mais conscientes dos impactos dos produtos agrícolas na sua saúde, (2) por causa das astronómicas somas gastas com processos contra agricultores que terão alegadamente reutilizado as sementes sem terem pago os respetivos direitos, (3) por causa das elevadas quantias atribuídas a lóbis de combate às propostas de rotulagem dos produtos transgénicos, e, sobretudo (4) após a divulgação, por parte da Organização Mundial de Saúde, de que o glifosato, o herbicida associado aos transgénicos, ser potencialmente cancerígeno e (5) mais de metade dos países europeus terem feito saber, junto da Comissão Europeia, que não estão interessados em comercializar e cultivar transgénicos. Activist Post.
Share:

Reflexão - TTIP, o tratado mais criminoso da História

Imagem retirada daqui.

TTIP, o tratado mais criminoso da história, considera Eric Zuesse, historiador e investigador.

O TTIP, o super secreto tratado entre 18 países (Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, EUA, Filipinas, Indonésia, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Perú, Singapura, Tailândia, Taiwan e Vietname) foi dado por concluído, devendo agora ser assinado pelos países envolvidos. Mas continuará secreto durante 4 anos, podendo o seu conteúdo ser divulgado nessa altura. 

Segundo este tratado, as multinacionais podem processar os governos por obstáculos criados, e os processos serão levados a cabo por corporações internacionais, não por tribunais nacionais, eleitos e criados pelo povo, por alegadamente poderem arbitrar de modo mais objetivo e independente, como diz a convenção ICSID.

Estes árbitros alegadamente independentes virão preferencialmente do setor privado. Pior: os casos não poderão ser reapreciados por instâncias superiores, e as multinacionais podem muito bem processar diretamente os governos. O objetivo é óbvio: amedrontar os legisladores e forçar as agências reguladoras de cada país a legislar segundo os secretos interesses de quem manobra o acordo TTIP. 
Este sistema vai facilitar a concentração do poder económico, cujos benefícios irão para os acionistas dos países desenvolvidos, indo as perdas para os consumidores, para os contribuintes, para os cidadãos dos países pobres. Refira-se que, segundo a convenção ICSID, os árbitros são pagos em média 200 mil dólares por caso, enquanto os árbitros da Organização Mundial do Comércio são pagos apenas a 20% se forem do setor privado e a 0% se forem técnicos governamentais. Portanto, os lucros da arbitragem no sistema ICSID são muito maiores.

Conclusão: este tratado é um dos mais criminosos da história, representa o colapso da soberania democrática nacional relativamente a assuntos legais e regulamentares, representa a privatização da justiça com o objetivo de canalizar a riqueza de muitos para um punhado de poucos.
Share:

Mão pesada

A Estes Express Lines, da Califórnia, foi multada em 100 mil dólares e intimada a investir 285 mil em programas de redução de poluição para os seus 73 camiões que estão sem filtros adequados. LATimes.
Share:

Bico calado

A FIFA suspendeu Blatter e Platini por 90 dias. E Messi vai ser julgado por fraude fiscal.
Quem são os próximos?
Share:

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Aumenta o número de cidades livres de pesticidas

Pico da Vara, S. Miguel-Açores. Foto de Teresa Rodrigues 17set2015.
  • O governo britânico anda a manipular o mercado de eletricidade ao inundar os combustíveis e o nuclear com subsídios enquanto massacra as renováveis de impostos, acusa Dale Vince, diretor da Ecotricity, um dos pioneiros das renováveis naquele país. The Ecologist.
  • O número de cidades livres de pesticidas tem aumentado. O movimento começou na pequena cidade de Hudson, no Quebec, Canadá, que, há 25 anos, proibiu o uso de pesticidas químicos dentro do seu território. 170 cidades, entre as quais Toronto e Vancouver, seguiram-lhe o exemplo, e cerca de 80% de canadianos, cerca de 80 milhões, vivem em lugares que limitam o uso de pesticidas. Em França, mais de 900 cidades declararam-se livres de pesticidas. Aliás a França já tem legislação nacional que prevê a proibição do uso de pesticidas não-agrícolas até 2020. Há mais de 10 anos que Paris não usa pesticidas nos seus parques e jardins. 13 dos 15 pesticidas mais usados no Reino Unido estão relacionados com casos de cancro, autismo e doenças neurológicas como a Parkinson. Por isso, a Pesticide Action Network UK lançou uma campanha de sensibilização contra o uso de pesticidas em lugares públicos, reforçando campanhas semelhantes já em curso em cidades como Brighton, Bristol, Cornualha, Londres e Newcastle. The Ecologist.
  • A extração de gás e petróleo através da fraturação hidráulica está em maus lençóis. A baixa dos preços do petróleo tem levado imensas empresas de fraturação hidráulica à falência, especialmente no North Dakota, no Texas, em Oklahoma e no Kansas. EcoWatch.
Share:

Reflexão – Os impactos do TTIP

Imagem retirada daqui.

Joseph Stiglitz, prémio Nobel de Economia, catedrático da Columbia University e ex-economista chefe do Banco Mundial, alerta, através do Vancouver Sun, que o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento vai trazer consequências negativas para os cidadãos e países aderentes enquanto as multinacionais, nomeadamente as grandes farmacêuticas, beneficiarão.

1 Considerar este acordo de comércio livre é um eufemismo. As negociações não foram entre o povo americano, o canadiano ou o neozelandês. Foi entre ministros da indústria e do comércio, que não decidiram sobre taxas, que poderiam favorecer os consumidores, mas sobre regulamentações relacionadas com o ambiente, a segurança, a economia, a saúde, o que vai prejudicar os consumidores.

2 Apesar do secretismo das negociações, conseguimos apurar que há uma cláusula segundo a qual qualquer multinacional poderá processar um governo se se sentir lesada. É este tipo de regulamentação que a tabaqueira Philip Morris está a usar para processar o Uruguai e a Austrália. Imagine se esta lei existisse quando se descobriu que o amianto é perigoso para a saúde. Em vez do que aconteceu, - as fábricas de amianto foram encerradas e aplicaram os seus lucros em indemnizações a quem morreu por causa do amianto e a quem teve que substituir telhados em suas casas -, segundo este novo acordo, o governo teria que pagar às empresas para não matarem cidadãos, o que retira ao governo o direito básico de proteger os seus cidadãos.

3 Normalmente os acordos de comércio livre têm por objetivo beneficiar os consumidores. Por exemplo, conseguimos que as grandes farmacêuticas introduzissem remédios novos ao mesmo tempo que conseguimos genéricos baratos. Este novo acordo altera tudo isso. Vamos ter mais dificuldade em aceder a genéricos baratos. Os pobres não vão poder pagar remédios, os prémios de seguros vão disparar, isto vai afetar todos os setores da sociedade e nenhum deles está representado na mesa das negociações.

4 Uma questão importante que vai afetar o Canadá é saber que percentagem de um carro pode ser fabricada na China para o carro poder ser considerado um carro japonês. O que os EUA propuseram foi uma percentagem muito baixa, o que vai fazer com que os carros chineses possam entrar no mercado sob o rótulo de carros japoneses, o que vai matar os fabricantes de peças no México, no Canadá e nos EUA.

5 Estou otimista: este TTIP não vai ser aprovado porque vai haver imensa pressão pública, pelo menos por parte de um dos países. Nos EUA, este tema vai fazer parte do debate político das presidenciais e os candidatos terão de tomar posição a favor dos consumidores.

Entretanto, fique a saber que 500 organizações entregaram em Bruxelas 3 milhões de assinaturas contra o TTIP.
Share:

Bico calado

  • «Cavaco Silva: "a cultura do diálogo e da negociação deve estar sempre presente." Espero que não se refira aos habituais debates de mentirosos e às negociações ruinosas de parcerias público-privadas, às privatizações a preço de saldo, a isenções de impostos a promotores imobiliários e a protecções à Banca... É que, nestas matérias, não têm faltado "compromissos" e "consensos".» Paulo de Morais.
  • As 500 maiores empresas norte-americanas têm mais de 2,1 triliões de dólares de lucros acumulados depositados em offshores da Bermuda, da Irlanda, do Luxemburgo e da Holanda  para não pagarem 620 biliões ao fisco do seu país. Reuters.
  • A segurança do Reino Unido tem prioridade sobre os direitos humanos na Arábia Saudita. Cameron dixit. Youtube (3:05)
Share:

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Indústria automóvel financia 70% da reguladora que avalia as emissões

Gloriosa victoria, de Diego Rivera. Imagem retirada daqui.
  • 70% do orçamento da reguladora que avalia as práticas da indústria automóvel em relação às emissões de gases vem desta mesma indústria. The Guardian.
  • Thomas Nilsen, editor do Barents Observer, um jornal norueguês que tem feito cobertura à extração de petróleo do Ártico, foi dispensado. Tudo porque terá sido desleal para com a administração do jornal. Porém, uma fonte governamental, citada pela Norwegian Broadcasting Corporation, garante que o jornalista foi dispensado a pedido da Rússia. Aliás, esta não foi a primeira vez que as autoridades russas terão expressado a sua indignação perante reportagens de Thomas Nilsen nada favoráveis aos negócios da norueguesa Statoil e da russa Rosneft, que têm projetos conjuntos para a exploração de petróleo no Ártico. The Guardian.
  • Montreal está autorizada a despejar 8 biliões de litros de esgotos não tratados no rio São Lourenço em virtude de obras numa autoestrada e numa vala de escoamento de neve. Perante os críticos, que já recolheram 55 mil assinaturas contra esta medida, o mayor Denis Coderre alega que a cidade já fez o mesmo em 2003 e em 2007 e ninguém se queixara. The Star.
  • Uma empresa de óleo de palma continua no centro do conflito no norte da Guatemala, depois de, em junho, ter sido considerada responsável pela morte massiva de peixes ao longo de 100 milhas no rio La Pasión. Um dia depois das operações da REPSA, do grupo Olmeca, terem sido suspensas enquanto se aguarda uma investigação mais aprofundada sobre o incidente, três líderes comunitários foram sequestrados e ameaçados por colaboradores da empresa e um professor local foi assassinado em plena luz do dia por assaltantes não identificados. Truth out.
Share:

Reflexão – Os impactos do TTIP

Imagem retirada daqui.

O TTIP, - Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento -, é um assalto aos trabalhadores com o objetivo de aprofundar o domínio corporativo, afirma Noam Chomsky: «O acordo pretende concretizar o projeto neoliberal de maximizar os lucros, impor o controlo absoluto e pôr trabalhadores a concorrer contra trabalhadores com vista a reduzir os seus salários e aumentar a insegurança. Chamam-lhe comércio livre, mas isso é uma treta. Trata-se de impor medidas protecionistas para minar o comércio livre. O que se tem visto é que as negociações não têm tratado de comércio, mas sim de direitos de investidores.»
Não é por acaso que todo o processo de negociação tem estado envolto no maior dos secretismos, não podendo até mesmo os membros do Congresso norte-americano ter acesso aos documentos em análise. HP.

Os impactos do Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento serão os seguintes, segundo Nick Dearde, diretor da britânica Global Justice Now e Chris Shelton, presidente da Communication Workers of America: 

1 Muitos governos vão ser processados por protegerem o interesse público da ganância corporativa; 
2 os preços dos remédios irão subir na medida em que as grandes farmacêuticas se tornarão mais poderosas e monopolizarão os mercados; 
3 os pequenos agricultores vão sofrer a concorrência desleal com o agronegócio de grande escala; 
4 o TTIP vai fomentar a deslocalização de empregos e o empobrecimento das comunidades norte-americanas;
5 o TTIP é um sonho corporativo e um pesadelo para o comum dos norte-americanos

Para saber mais sobre este secretíssimo acordo, consulte esta e esta posta, entre outras, do Ambiente Ondas3.

Entretanto, fique a saber que foi detida uma doente de cancro que se manifestava em Atlanta, junto do edifício onde decorriam as negociações secretas do TTIP. Tudo porque protestava contra o facto de o acordo estar a ditar a morte dos doentes de cancro, impedidos de comprar remédios genéricos mais baratos, uma vez que o acordo obriga os doentes a esperar anos a fio pelo fim da vigência das respetivas patentes.
Share:

Mão pesada

  • A Carillion Canada foi multada em 900 mil dólares por não ter limpo devidamente a neve e o gelo da Queen Elizabeth Way (autoestrada que liga Toronto, no Ontário, a Buffali, New York) durante duas tempestades no inverno passado. The Star.
  • A VJ Commercials Ltd foi multada em 37 mil libras por infração de regras de gestão de resíduos no aeródromo de Shipdham. O diretor da empresa foi multado em 16 mil libras e condenado a 12 meses de trabalho comunitário. GovUK.
  • A Guardian Industries Corp. foi multada em 312 mil dólares por poluir o ar. Foi ainda intimada a investir 70 milhões no controlo de emissões nas suas fábricas e a subsidiar um projeto ambiental no valor de 150 mil dólares. EPA.
  • A Tractor Supply Company Inc., do Texas, foi multada em 775 mil dólares por importação de 28 mil veículos que não cumpriam as regras de emissões. EPA.
Share:

Bico calado

  • Os holandeses ricos estão abusando de paraísos fiscais no estrangeiro para evitar serem tributados em 129 bilhões de euros em depósitos, denuncia um ex-inspetor fiscal. O dinheiro é mantido em contas de empresas de fachada com base nas Ilhas Cayman, Ilhas Seychelles e Virgens, entre outros locais. NLTimes.
  • O ex-presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas John Ashe (2013-2014) e outras cinco pessoas foram detidas pelas autoridades norte-americanas. Tudo porque o senhor terá recebido mais de meio milhões de dólares de suborno de um construtor que pretendia construir um centro de conferências da ONU em Macau. Terá ainda recebido mais de 800 mil dólares de empresários chineses para apoiar os seus interesses na ONU, em Antigua e Barbuda, seu país de origem. La Patilla.
  • Anthony R. Silva, mayor de Stockton, California, foi detido no aeroporto de San Francisco quando regressava de uma viagem à China. Activist Post.
  • «Os partidos que querem ganhar tempo para si estão irresponsavelmente a perder tempo para Portugal e esperam que ninguém dê por isso. Foi assim que PSD, PS e CDS tiveram a mais baixa soma de votos das últimas três décadas. Com as suas escolhas actuais, eles são a garantia do agigantamento da crise do regime. A solução bloco central, calculista e cínica, vira as costas ao país. A única questão é se Portugal vai descobrir a marosca.» Francisco Louçã, Público 6out2015.
  • A candidata Clinton insiste em não responder à pergunta do repórter da Bloomberg? Este pede a uma senhora que faça a pergunta à candidata, que, sem hesitar, responde à senhora. Youtube.
Share:

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Alemanha financia corredor verde na Índia

O Tejo quase seco, em Viaducto de Entrepeñas, Durón. Foto de Nerea Azores.

A Alemanha vai doar 2,25 biliões de dólares para a Índia criar um corredor verde de energia limpa e de projetos de energia solar. Reuters.
Share:

Reflexão – MSF bombardeados por serem contra o TTIP?



O Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP ou TAFTA) quer prolongar o tempo de proteção de patentes de remédios para adiar o aparecimento de genéricos. O objetivo é favorecer as grandes multinacionais dos laboratórios e das farmacêuticas, em prejuízo do cidadão e da saúde pública. A denúncia é feita pelos Médicos Sem Fronteiras. Como os MSF nunca tinham tomado posição tão assertiva sobre este assunto, há quem sugira alguma coincidência estranha com o bombardeamento de que foram vítimas recentemente num hospital no Afeganistão.

Como se isto não bastasse, há quem tenha analisado à lupa a evolução das alterações introduzidas nos títulos dos principais media norte-americanos e tenha identificado um truque: a utilização da voz passiva e de linguagem ambígua para livrar as forças da NATO da responsbilidade daquele ataque aéreo que matou inocentes e destruiu um hospital.

Mais informação sobre as negociatas tratadas em segredo, aqui e aqui.
Share:

Mão pesada

A BP vai pagar 20,83 biliões de dólares de multa pelo derrame de combustível ocorrido em 2010 no Golfo do México.  Newsy.
Share:

Bico calado

  • A National Children’s Leukemia Foundation, organização nova-iorquina, recolheu milhões de dólares para ajudar meninos com leucemia, mas apenas aplicou 1% desse dinheiro para esse fim. O responsável máximo foi judicialmente obrigado a fechar a porta. O anterior responsável já tinha sido substituído após ter sido acusado de fraude bancária. The AntiMedia.
  • Partidos de Garcia Pereira e Marinho e Pinto vão receber 170 mil euros por ano. Por cada voto, os partidos recebem 2,84 euros de subvenção anual, que é paga pela Assembleia da República. Público.
Share:

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Castellon elimina ervas com vinagre

Imagem retirada daqui.
  • Castellón, província de Valencia, substituiu a aplicação de um herbicida químico pela aplicação de vinagre em praças e jardins. El Mundo.
  • A África do Sul recusou licenciar a comercialização de batatas transgénicas. Natural Society.
  • Níveis mais elevados de chumbo começaram a ser registados no sangue das crianças de Flint, Michigan, após a água de consumo doméstico ter passado a ser distribuída por outra companhia, que extrai a água do rio Flint. NPR.
Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue