Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Shell abandona exploração de gás e petróleo no Ártico

A Profecia, por Doulsy (Jah Gal) and the Ecofund. Foto de Fabrice Monteiro.
  • A Fabrióleo – Fábrica de Óleos Vegetais foi alvo de uma «fiscalização exaustiva», que envolveu várias entidades locais e nacionais, por causa da poluição, admitiu o presidente da Câmara de Vila Velha de Ródão, Luís Pereira. O autarca explicou que a ação envolveu, além do município, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Autoridade para as Condições do Trabalho. O autarca lamentou que a paciência da câmra se tenha esgotado após várias abordagens, até porque se pretende preservar os postos de trabalho de uma empresa que, pelos vistos, não tem mostrado vontade e competência para deixar de poluir o Tejo. DD. A poluição que afeta o rio Tejo foi, entretanto, objeto de manifestações. RTP.
  • A Câmara de Lagoa vai promover, nos próximos três anos, o arranque e substituição de choupos, plátanos e mimosas, em todo o concelho.  Diário Online.
  • A Irlanda do Norte vai proibir a fraturação hidráulica, polémica tecnologuia usada para extrair gás e petróleo de xisto. Business Green.
  • A Shell abandonou a exploração de gás e petróleo no Ártico após resultados frustrantes. BBC.
  • Cerca de 500 pescadores de Cabinda exigem indemnizações da Chevron por causa do derrame de petróleo provocada por aquela empresa e que, por isso, os impede de pescar. Maria de Fatima Jardim, ministra do Ambiente disse que a empresa já procedera à limpeza do local, devendo depois pagar a respetiva multa e compensar os pescadores. Reuters.
  • Investir em energia solar custa 8 vezes menos que em termoelétricas, diz a WWF citada pelo  EcoDebate.
  • A Nova Zelândia vai criar uma reserva marinha do taho da França. Chama-se Kermadec Ocean Sanctuary e situa-se a norte do país e inclui um arquipélago e vulcões submersos. BBC.
Share:

Bico calado

«Parece que não é só Ricardo Salgado que falsifica contabilidades, e a Volkswagen que falseia testes aos motores. Passos e Maria Luís, também falseiam dados das empresas públicas para embelezarem os efeitos das suas políticas de devastação.
Vem isto a propósito de se ter hoje sabido que existiram indicações da Ministra das Finanças à Parvalorem – empresa que gere o ativos tóxicos do defunto BPN -, para que não transparecessem nas suas contas, em 2012, o real nível de tal toxicidade, continuando a contabilizar como ativos saudáveis, créditos sobre terceiros que nunca irá ter possibilidade de receber. Ou seja, desviando do deficit e ocultando do país a real dimensão dos prejuízos que o BPN trouxe aos contribuintes. Mas, o mais cínico e caricato, é Passos Coelho e comandita, continuarem a usar o caso da intervenção do Estado no BPN como arma de arremesso contra o governo de Sócrates, quando é mais que sabido que o BPN era o “Banco do PSD” e para o PSD, tendo beneficiado as luminárias do PSD da maior parte dos créditos agora dados como incobráveis e por isso tóxicos. Antigos ministros e secretários de estado do PSD enxameavam as cúpulas e a lista dos beneficiários do BPN: Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Arlindo de Carvalho, e Duarte Lima – só para citar os mais mediáticos. E tal disseminação laranja ocorreu sempre com a cobertura dessa eminência parda que é Cavaco Silva, a quem o BPN também “deu esmola” em negócios de ações nunca cabalmente explicados. Se Sócrates é criticado por ter um amigo que lhe emprestava dinheiro, o que não dizer de Cavaco cuja amizade com Oliveira e Costa lhe rendeu milhares de euros, não emprestados, mas dados limpinhos e sem osso?» Estátua de Sal.
Share:

domingo, 27 de setembro de 2015

Fábrica de óleos proibida de vazar efluentes para ribeira


Mosteiros, S. Migue-Açores. Foto de João Alvernaz 21abr2015.


  • A Agência Portuguesa do Ambiente proibiu a licença de descarga da empresa Fabrióleo – Fábrica de Óleos Vegetais, em Santiago, Torres Novas, devido à poluição no Ribeiro do Serradinho, afluente da Ribeira da Boa Água, afluente do rio Almonda, devendo os responsáveis da empresa assegurar um destino autorizado para os seus efluentes. A empresa foi intimada a instalar, no prazo máximo de 7 dias, nova tubagem à superfície entre a caixa de visita à saída da ETAR e o ponto de descarga na linha de água, bem como à desativação do órgão de descarga atualmente existente. O Ribatejo.
  • Os fabricantes de veículos a gasóleo de alegadas baixas emissões terão gasto 18,5 milhões de euros a fazer lóbi junto da União Europeia em 2014, denuncia a Greenpeace. Para tal terão empregue 184 pessoas, 51 das quais com acesso direto ao parlamento europeu. Só a Volkswagen gastou 3,3 milhões e empregou 48 pessoas. Energy Desk.
  • Cientistas da Universidade de Brunel projetaram um novo sistema de cobertura híbrido que poderá reduzir para metade a fatura de energia dos futuros edifícios. O novo sistema, já patenteado, aproveita uma mistura única de tecnologias de pré-aquecimento de água quente para radiadores, banheiras e chuveiros ao mesmo tempo que geram eletricidade. AG.
  • Um lago artificial em Lassen County, California, secou subitamente deixando milhares de peixes mortos ao longo de mais de 2 mil metros quadrados de lama. Vizinhos sustentam que a Pacific Gas and Electric Co., que detém os direitos da água e a utiliza para a energia hidroelétrica, terá drenado o lago com o objetivo de evitar o trabalho de transfega do peixe. A empresa culpa a prolongada seca por este acidente. HP.
Share:

Reflexão - Porque é que uma economia competitiva pode significar menos competitividade

Imagem retirada daqui.

Já em 1994 Paul Grugman defendera que o conceito de competitividade, quando aplicado a economias nacionais, era vazio de sentido e perigoso.
1 Quando os políticos falam de competitividade económica nacional eles referem-se principalmente às exportações. Mas numa economia com pequeno comércio internacional o crescimento do nível de vida depende de fatores domésticos, essencialmente o nível de crescimento de produtividade. Assim, esses políticos estão a usar o conceito de competitividade no sentido de produtividade.
2 Ao compararem uma nação com um negócio, os governos mais não pretendem senão justificar os benefícios fiscais para os ricos, a desregulamentação, os ataques aos sindicatos, os cortes nos serviços públicos, tudo isso para alegadamente se ganhar vantagem sobre as outras economias nacionais.
3 A obsessão com a competitividade é prejudicial. Levado ao extremo, o conceito poderá provocar guerras comerciais e protecionismo quando os líderes políticos sempre que os seus países não conseguirem competir em igualdade. Este conceito pode ainda reforçar sentimentos de xenofobia e racismo.
4 Mesmo numa economia totalmente orientada para o mercado interno, os investidores poem vender as suas ações a outra empresa e mobizar o seu dinheiro para o estrangeiro onde consiguem mais e melhores lucros.
5 Os países não podem ser tratados como empresas. Os países não vão à falência.
6 Em suma: a agenda da cometitividade tenderá a reduzir essa mesma competitividade nos mercados onde ela é imposta. Só as grandes multinacionais podem fugir para jurisdições estrangeiras; as pequenas não podem fugir. Por isso as grandes multinacionais ficarão sempre em vantagem, acabando por esmagar as pequenas empresas. O resultado final será: as maiores ficam maiores, as pequenas desaparecerão. Consequentemente, haverá menos competitividade nos mercados, o que, refletindo-se no sistema bancário, representará uma enorme ameaça para a estabilidade financeira.
Share:

Mão pesada

  • A Severn Trent Water Limited foi multada em 494 mil libras por vários derrames de esgotos em campo de agricultor e tanque de aquacultra. GovUK.
  • A Walsh Skip Hire Limited foi multada em 15 mil libras e o seu diretor em 2 mil por incumprimento de legislação sobre gestão de resíduos. GovUK.
Share:

Bico calado

  • «Portugal está à beira de qualquer coisa, e ninguém sabe bem de quê. Mas o panorama não augura nada de bom. Os partidos que se têm alternado no poder são uma miséria política, moral, social e filosófica. As vozes isoladas, que recalcitram contra este amorfismo, são perseguidas, saneadas, ou tidas como obsoletas. O dr. Passos Coelho, desabusado e sem pingo de vergonha, disse: “Nós nunca seremos oposição ao País!” Como o País somos todos nós, o que ele tem sido é exactamente o contrário do que afirma. Ouvimo-lo, naqueles comícios gritados, nas televisões e nos jornais caracterizados por uma docilidade comprada, e não acreditamos que ainda haja um tipo desta natureza. Um imbecil dessa estirpe chamou aos velhos “peste grisalha” e ninguém da classe dirigente o exautorou e apontou à execração pública. Concordaram. Os velhos, são, aliás, o alvo preferencial de uma casta ignóbil, apoiada pelo dr. Cavaco e estimulada por Passos Coelho e os seus. A ignorância campeia alegremente. Os apedeutas, como os chamava um grande jornalista português, no tempo em que os havia, e que não eram “professores doutores”. » Baptista Bastos, JNegócios 25set2015.
  • «É o chamado orçamento vudu. 600 milhões das pensões são um problema. 3900 milhões aplicados no Novo Banco não. Esperemos que a ninfeta de Bruxelas nos explique isto, muito devagarinho, para nós percebermos bem.» Nicolau Santos, Expresso Diário.
  • «O escândalo recente da falsificação de dispositivos, 11 milhões, que burlavam as emissões, tem outro escândalo tão ou mais grave nele contido, na verdade sem contenção social alguma – a permanente utilização de impostos de todos nós para a “economia verde” em que estas empresas, por meio de insenções, benefícios, e outros malabarismos fiscais recebem milhões para produzir carros “limpos”, quando na verdade a única coisa limpa para um liberal sério era a Volkswagen ser tratada como uma empresa privada igual ao café da esquina, pagar impostos, não receber dinheiro algum, ter inspecções regulares, e o dinheiro público ser usado para uma boa rede de transportes públicos gratuitos e universais, onde os próprios ex-trabalhadores da Volkswagen podiam ir trabalhar – a construir e manter comboios. Até porque com a queda do consumo interno, por via dos cortes de salários e aumentos de impostos, quem pagou a salvação da Volkswagen, nós também na Auto-Europa, agora tem carro mas não tem dinheiro para a gasolina e se tiver para a gasolina não tem para pagar o jantar – o carro está parado, é do povo mas o povo não anda nele.» Raquel Varela.
  • «O logro, aliás mais uma mentira numa política de mentiras tão habitual como o ar que se respira, é tão evidente que não percebo que os órgãos de comunicação social, em particular a televisão, aceitem enganar objectivamente os seus espectadores apresentando-lhes “passeios de rua eleitorais” completamente artificiais, em que Passos e Portas aparecem rodeados por guarda-costas e “jotas” (que no PSD são habitualmente pagos para acompanharem as caravanas). Aliás, a campanha do PaF nada em dinheiro e muito tempo depois iremos saber que os custos de campanha, foram “por acaso” ultrapassados para o dobro. Mas, quem é que quer saber? (...)Portas repetiu os mesmos números que Passos Coelho referiu numa outra visita aos mesmos Estaleiros, quando falou do “erro do passado” que “acabou em bem”. Os patrões da Martifer, por seu lado, acham que o governo pode usar as instalações de que são concessionários para a propaganda política da coligação, sem um átomo de hesitação. Por muito que se possa criticar homens como Belmiro de Azevedo ou Alexandre Soares dos Santos, duvido que aceitassem patrocinar uma sessão de propaganda do governo nos seus supermercados. (...)Onde Portas se gaba de ter “salvo” os Estaleiros, na realidade ele quer dizer que os domou, como Pires de Lima falava das empresas de transporte quando há greves, para prometer que quando as privatizar ou concessionar, “acabam” as greves. O discurso sobre o “público” e o “privado” não é apenas sobre a eventual superioridade da gestão privada sobre a pública, é sobre como, em períodos de elevado desemprego, a privatização ajuda não só a baixar os salários como em por na ordem trabalhadores e sindicatos. Mas quem é que quer saber?» Pacheco Pereira, Público 26set2015.
Share:

sábado, 26 de setembro de 2015

Barragem do Fratel recebe 10 vezes mais água do que o normal – porquê?

Imagm retirada daqui.
  • O caudal na barragem do Fratel tem estado a receber 384 m3/segundo, cerca de 10 vezes mais que o normal a entrar de Espanha. O ProTejo – Movimento Pelo Tejo não hesita em denunciar o truque: estão a tentar limpar o Tejo da poluição por causa da manifestação de hoje, 26 de setembro. «Começou a lavagem do Tejo há 48 horas, que é para as pessoas que aderirem à manifestação não verem a espuma e a água preta. As hidroeléctricas estão por dentro desta lavagem e a nossa APA-agencia portuguesa do ambiente que tutela as barragens também está por dentro. O nosso Ministro do Ambiente idem, pois é uma cadeia vertical de comando», sublinham os responsáveis da ProTejo. «Se estamos em regime de seca, porquê largar toda esta água nesta altura?» interrogam-se.
  • Os municípios britânicos investiram 14 biliões de libras dos seus fundos de pensões em combustíveis fósseis. Manchester lidera com 1,3 bilião, seguido por Strathclyde e West Yorkshire. ELN.
  • No Reino Unido, a eletricidade produzida pelas renováveis ultrapassou a que é produzida pelas centrais a carvão. Houve um aumento de 16,7%  entre abril e junho de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado. Daily Telegraph
  • Representantes da Shell, da Statoil, da RWE, da BP, da Total, do BG Group, da ENI, da BHP Billiton e da GE uniram-se numa task force de aconselhamento de governos sobre políticas de energia limpa. Chama-se Energy Transitions Commission e tem o apoio da consultora McKinsey e conta com um orçamento de 6 milhões de dólares. Reuters. Mais greenwashing a todo o vapor, mais um embuste colossal. 
  • Professores e ambientalistas australianos estão furiosos por causa de um pacote pedagógico  distribuído nas escolas e que liga o ativismo ambiental e a música alternativa ao terrorismo. Responsáveis educativos consideram que o pacote vem lançar o medo, a desconfiança e o ódio, tendo até um dos seus autores sublinhado que o pacote não se destinava a escolas mas a líderes de comunidades locais.
Share:

Reflexão – A fraude das emissões poluentes da VW foi uma das últimas da indústria automóvel

Imagem retirada daqui.

A fraude das emissões poluentes da Volkswagen foi apenas a última em que a indústria automóvel esteve envolvida, conta o New York Times de 24 de setembro de 2015.


Há décadas que as fabricantes usam truques para manipular os dados dos testes de emissões e de quilometragem para tornear as regulamentações e enganar as reguladoras. 
Na Europa, durante os testes, algumas usaram fita adesiva nas portas dos carros e grelhas para expandir a sua aerodinâmica, outros usaram superlubrificantes para reduzir a fricção nos motores. Outras retiraram os assentos traseiros para tornar os carros mais leves.
Nos EUA, a vigarice começou logo que o governo lançou leis sobre as emissões, no início dos anos 70. Logo em 1972, descobri-se que os carros de testes da Ford andavam sempre em manutenção, pelo que foi multada em 7 milhões. Em 1973, a Volkswagen foi multada em 129 mil por ter instalado uma peça que desligava os sistemas de controlo de poluição. Em 1974, foi a vez da Chrysler ser obrigada a recolher mais de 800 mil veículos por se descobrir que tinha truque semelhante nos seus radiadores. Em 1978, a Ford teve que recolher cerca de 2 milhões do seu modelo Pintos porque os seus tanques de gasolina tinham tendência para se incendiar durante impactos. Em 1987, a Chrysler foi acusada de desligar os odómetros de 60 mil carros usados por executivos e de os vender como novos. Nos anos 1990s, pneus defeituosos da Firestone que equipavam a Ford provocaram 271 mortes, e mais de 23 milhões de carros foram recolhidos por11 fabricantes porque os airbags da Takata explodiam viotamente em caso de acidente.
Em 2014, a Hyundai e a Kia foram multadas em 300 milhões por prometerem mais quilometragem do que faziam na realidade. 
Em nenhum destes casos houve detenções de responsáveis, tudo graças ao lóbi norte-americano. Na Alemanha e no Japão, a possibilidade de penalizações criminais neste tipo de casos é muito remota para os fabrticantes dos respetivos países. Este ano, as autoridades sul-coreanas acusaram a Audi e a Toyota de terem inflacionado em 10% a economia de combustível garantida pelo Audi A6sedan e pelo híbrido Prius. A Coreia do Sul acusou também a GM de inflacionar as garantias de quilometragem no seu Chevrolet Cruze, obrigando a fabricante a rever esse problema e a lançar um programa de compnsação para os compradores.
Em 1995 a GM foi multada em 45 milhões e obrigada a recolher cerca de meio milhão de Cadillacs que estavam equipados com um chip que desligava os sistemas de controlo de emissões enquanto o ar condicionado estava a ser usado, tudo com o objetivo de melhorar o seu desempenho. Em 1998, as fabricantes de motores de camiões de longo curso foram multadas em 1 bilião de dólares por violações semelhanmtes às da Volkswagen – uso de software para otimizar o desempenho de motorers diesel durante os testes de laboratório.
A diferença entre os resultados laboratoriais e os reais atingiram, em média, 40% em 2014. Em 2002 a diferença era de apenas 8%!

Share:

Mão pesada

  • Malta foi processada pelo Tribunal de Justiça da União Europeia por permitir a captura de 7 espécies de pássaros através de armadilhas. EC.
  • A cidade de Swampscott foi multada em 65 mil dólares por descarga de esgotos não tratados e contaminação das baías de Massachusetts e Nahant. EPA.
Share:

Bico calado

  • Mas afinal o que é o plafonamento? Mariana Mortágua explica. Youtube (2:22)
  • A Hitachi já usa um robot para dar ordens aos seus operários. E diz que a produtividade aumentou 8%!
  • 41% dos americanos dizem que, se os EUA contruirem um muro ao longo da fronteira com o México, então devem também construir outro ao longo da fronteira com o Canadá. Porém, 80% deles admitem que a economia norte-americana desenvolveu-se devido aos imigrantes. The Star.
Share:

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Jacintos afogam margens do Cávado

Rio Cávado.
  • Os jacintos de água regressaram em força às margens do Cávado, com graves consequências para a qualidade da água e para a flora e fauna local. Os extensos tapetes que formam fazem com que a luz incidente seja reduzida, diminuindo assim a qualidade da vida aquática, levando em muitos casos à eutrofização. Por outro lado, causam impedimento à navegação e o entupimento de canais, dificultando o uso piscícola e recreativo do rio. A Quercus já solicitou ao Ministério do Ambiente e ao Instituto de Conservação da Natureza e Florestas que preceda a ações de combate continuadas para  a erradicação desta infestante.
  • A Áustria e a Itália informaram a União Europeia de que não vão permitir o cultivo de transgénicos nos seus territórios. A Irlanda do Norte, a Lituânia, a França, a Grécia e a Letónia já tinham tomado idêntica atitude. A Alemanha e a Escócia preparam-se para fazer o mesmo. Sustainable Pulse.
  • O Reino Unido, a França e a Alemanha estão a ser acusados de hipocrisia por exigirem agora investigações sobre o escândalo da Volkswagen depois de se saber que, apenas 4 meses antes deste mesmo escândalo, fizeram lóbi nos bastidores da Comsão Europeia para que houvesse «buracos» propositados nos procedimentos dos testes de emissões poluentes de forma a poderem ser manipulados. OS «buracos» não só aumentariam as emissões de CO2 do mundo real dos automóveis novos para 110g de CO2 por Km - bem acima do limite da UE - mas também aumentariam as contas de combustível para os automobilistas em 140 euros por ano, segundo a T & E. The Guardian.
  • Baleias-jubarte foram vistas no rio Columbia, perto do porto de Astoria, no Oregon, a 14 milhas da foz, no Pacífico. Procuravam comida. O El Niño é apontado como fenomeno responsável, levando os animais a procurar comida próximo da costa. HP.
  • Milhares de tartarugas foram literalmente impedidas de desovar numa praia da Costa Rica. Tudo porque uma horda de turistas arrogantes, idiotas, imbecis, ignorantes (podem completar a lista por ordem alfabética) tudo fizeram para tal: desde tocar-lhes a colocarem crianças nas suas costas. The NYTimes.
  • Singapura fecha escolas primárias e secundárias por causa do agravamento da poluição. Reuters.
Share:

Reflexão - Quem ganha com a crise dos refugiados?

Imagem retirada daqui.

Muito boa gente ganha com esta crise dos refugiados, denuncia o famoso jornalista de investigação Udo Ulfkotte, citado pela RT.

Fá-lo escondido porque diz ter recebido ameaças de morte. «Sinto-me um refugiado no meu próprio país. Já duas vezes tive que andar escondido para poder sobreviver às ameaças de vários lados», acrescenta.
Não são apenas os traficantes de pessoas, mas também políticos, imobiliárias e proprietários de casas, as grandes farmacêuticas, a indústria dos cuidados e até mesmo os media que mais beneficiam com a imensa crise de refugiados para a Europa.
Na Alemanha, há partidos políticos que fazem dinheiro com os refugiados porque eles próprios gerem campos de refugiados.
Os jornalistas estão a ser bem pagos, recebem doações, recebem prémios por escreverem estórias bonitas sobre os refugiados. 
A indústria farmacêutica prevê ganhar imenso dinheiro com os refugiados que, certamente, têm doenças como a hepatite C; aliás eles calculam faturar cerca de 13 biliõers de euros nos próximos anos.
Aliás, já em 6 de setembro, a insuspeita Deutshe Welle citava o Presidente da Confederação da Indústria Alemã a dizer que as empresas alemãs precisam de mão de obra estrangeira e a criticar demora na concessão de asilo.
Share:

Mão pesada

  • Um indivíduo de County Durham foi multado em 2.500 libras e condenado a pena de 4 meses de prisão suspensa por um ano por operar ilegalmente uma central de resíduos. GovUK.
  • 14 pessoas foram detidas no norte de Inglaterra por gestão ilegal de resíduos e fraude fiscal. Business Green.
  • A Bayer CropScience foi multada em 975 mil dólares por acidente químico ocorrido na sua unidade de Institute, West Virginia, onde uma explosão matou duas pessoas em 2008. A empresa está ainda intimada a investir, durante os próximos 3 anos, 4,23 milhões para melhorar as respostas a situações de emergência e 452 mil em medidas de segurança nos seus armazéns nos EUA. Justice USA.
Share:

Bico calado

  • «O facto de ser preciso adquirir manuais escolares diferentes todos os anos parece uma astúcia comercial mas é, na verdade, uma estratégia pedagógica: penaliza o repetente, obrigando-o a comprar novamente o Iivro do ano que acabou de reprovar, mas dá-Ihe uma nova oportunidade, permitindo-Ihe tentar a sorte com um Iivro diferente daquele que Ihe causou tantas dificuldades. Por outro Iado, o preço dos manuais é uma Iição que o estudante aprende ainda antes de ter aberto o Iivro: fica a saber que ainda não estudou o suficiente para deixar de ser burlado por editoras gananciosas. Também funciona como um incentivo para permanecer na escola. O alumo sente que tem de dedicar-se ao estudo atá deixar de ser parvo.» Ricardo Araújo Pereira, Visão 17set2015.
  • «’Nós nunca seremos oposição ao País’, proclamou, há dias, o dr. Pedro Passos Coelho, tão inexaurível na mentira como na desfaçatez e no desdém por nós manifestado. Ele sabe que, por artes malabares, tem muito boa Imprensa e a docilidade untuosa de uma televisão, ávida de recolher as suas frases vulgares e os seus movimentos programados. Nada disto é normal numa sociedade desejada limpa e digna. E numa comunicação social que legou pergaminhos de honra em épocas onde o medo era, também, a componente do dia-a-dia. Está na hora de travar este medo, de escorraçar a mentira que nos enreda, e de reconquistar a esperança que nos tem sido sonegada.» Baptista Bastos, CM 23set2015.
  • « É costume culpar o Ocidente por tudo e por nada do que acontece no mundo. Mas desta vez, nesta crise dos refugiados, a culpa é mesmo dos governos ocidentais. Primeiro, ao acarinharem a revolta da maioria sunita na Síria, para logo depois deixarem os sublevados sem ajuda, abandonados entre a ditadura de Assad e o jihadismo. A ideia, segundo parece, era não repetirem o “erro do Iraque”. Em vez disso, arranjaram o “erro da Síria”, com os seus milhares de mortos e milhões de refugiados. Durante anos, no entanto, tudo pareceu longínquo. Este Verão, porém, as imagens televisivas das migrações mediterrânicas inspiraram Angela Merkel a deixar correr que todos os que, através do Mediterrâneo e dos Balcãs, conseguissem chegar à Alemanha seriam alojados e alimentados de graça pelos contribuintes alemães. Merkel alcançou assim duas coisas. Uma foi diluir a má reputação que lhe deixara a crise grega: de repente, os mesmos que lhe andavam a desenhar bigodinhos à Hitler, cobriram-na com o véu de Madre Teresa. A outra coisa foi fazer a fortuna dos traficantes de seres humanos do Mediterrâneo, a quem, a partir daí, nunca mais faltaram clientes dispostos a correr riscos no mar. Quando 9 000 expatriados desembarcaram em Munique num só dia, Merkel fechou a fronteira.» Rui Ramos, Observador 23set2015.
Share:

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

540 alunos portugueses criam textos jornalísticos sobre alterações climáticas

Imagem retirada daqui.
  • A Faculdade de Letras da Universidade do Porto, através do projeto Clima@EduMedia, percorreu 31 escolas do país para ensinar alunos do 3.º ciclo e do ensino secundário a usarem os media para a produção de conteúdos sobre alterações climáticas. Os melhores textos podem ser lidos aquiAM.
  • O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago e da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde acusam o ministro do Ambiente, Habitação, Ordenamento do Território de fazer gestão danosa, desviando verbas da taxa ecológica a que têm direito para financar projetos de associações e outras actividades particulares. Antero Veiga refuta as acusações alegando serem ecenações de política baixa em plena pré campanha eleitoral. VOA.
  • A mancha de poluição no rio Tietê duplicou num ano, alerta relatório da Fundação SOS Manta Atântica. O setor onde a qualidade da água é classificada como má vai de Mogi das Cruzes, em Salesópolis, até ao município de Cabreúva, no interior, um retrocesso em relação à situação registada em 2012. A monitorização foi feita ao longo de 576 Km do rio, entre Salesópolis e Barra Bonita, entre setembro de 2014 e agosto de 2015.
  • A vigarice da VW  foi descoberta há ano e meio por Daniel Carder. O investigador universitário descobriu o truque durante testes levados a cabo em estradas à volta de Los Angeles e de Seattle. A fraude foi tornada pública na altura, pelo que o investigador se admira de só agora ela ter explodido mediaticamente. Já em 1998, Carder coordenara uma investigação sobre emissões poluentes produzidas por veículos pesados a diesel que levou as fabricantes Caterpillar e Cummins a serem multadas em 83,4 milhões de dólares por aplicação de equipamentos que falsificavam os resultados das análises às emissões em testes de laboratório mas deixavam revelar níveis muito superiores de emissões quando em estrada. Huffington Post.
Share:

Mão pesada

  • A Usina Santa Rita está obrigada a reparar os danos ambientais provocados pelo alagamento de uma de suas represas de decantação de resíduos orgânicos, após cheia de 2013. Toneladas de resíduos poluíram o rio Mogi-Guaçu, causando a more de milhares de peixes de 30 espécies. EcoDebate.
  • A Justiça da província de San Juan, Argentina, suspendeu por um mês a exploração da mina de ouro Veladero a cargo da canadiana Barrick na sequência de um derrame de cianeto ocorrido a semana passada.
Share:

Bico calado

Share:

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Moradores fartos do ruído noturno

Imagem retirada daqui.
  • Os moradores das zonas de diversão noturna de Lisboa (Bairro Alto, Santos, Cais do Sodré, Bica e Príncipe Real) estão cansados de ter à porta de casa um festival que dura «52 semanas por ano» e que é um «pesadelo». Por esse motivo, escreveram uma carta aberta ao presidente da Câmara Municipal de Lisboa, a quem pedem ações que limitem o ruído, a criminalidade e o consumo de álcool em excesso nas ruas do centro da cidade. Convidam ainda Fernando Medina a passar uma noite com eles, «de forma a viver a experiência completa». Observador.
  • O relatório «Aquecimento Solar no Mundo – o mercado e sua contribuição para o suporte de energia», publicado pela Agência Internacional de Energia, avalia a capacidade em MWth de coletores solares para aquecimente de água instalada em 2013. Portugal ficou em 22º lugar, à frente de países como a Dinamarca (23), o Reino Unido (24), a Holanda (30), o Canadá (47), a Filândia (51), a Noruega (52), a Rússia (55), e atrás da Suíça (21), da Polónia (19), da França (14), dos EUA (13), de Espanha (12), da Itália (10), do Japão (9), da Grécia (7), da Áustria (6), da Turquia (3), da Alemanha (2) e da China (1). Entranto, e através da Associação Portuguesa para a Indústria Solar (APISOLAR) e do Observatório Solar Térmico (OST) nos primeiros seis meses deste ano, o solar térmico em Portugal registou menos 18% de nova área instalada comparativamente ao mesmo período de 2014
  • A Irlanda do Norte tornou-se o segundo membro da União Europeia, depois da Escócia, a proibir o cultivo de transgénicos.  EcoWatch.
Share:

Reflexão – a Volkswagen ter-se-ia livrado do escândalo da poluição no Reino Unido?

Imagem retirada daqui.

A Volkswagen ter-se-ia livrado do escândalo da poluição no Reino Unido? pergunta George Monbiot no The Guardian de 22 de setembro de 2015.

Pontos a reter:

1 O ministério do Ambiente britânico tem motivos para nos manter na ignorância. Em abril, o supremo tribunal condenou o Reino Unido por incumprimento da diretiva europeia da qualidade do ar e exigiu ao governo o seu cumprimento até ao fim deste ano. E que fez Liz Truss, ministra do Ambiente? Sacudiu a água do capote pedindo às autarquias locais para criarem zonas de ar limpo em pelo menos 8 cidades onde a circulação de motores a gasóleo fosse interdita. Porém, não lhes deu nem poderes nem verbas. Pior: não explicou como é que o seu plano iria resolver o problema no resto do país, como manda a lei.

2 A semana passada o Guardian revelou que 90% dos carros a diesel ultrapassavam 7 vezes os limites legais estabelecidos pela União Europeia em óxidos nitrosos. Para tal, usavam vários truques como retirar componentes do carro para reduzir o seu peso, usar lubrificantes especiais, encher os pneus em demasia e usar pistas de testes super macias. Em suma, o escândalo das emissões não se limita à VW, a um simples algoritmo, a um único país: deverá haver muitas variantes, tipo vigarice global.

3 Há muita coisa de errado na legislação corporativa dos EUA, mas, pelo menos, as multas, quando ocorrem, são suficientemente pesadas para obrigarem uma empresa a parar, e há a possibilidade de executivos culpados serem presos. Mas aqui no Reino Unido, onde a corrupção, como a poluição, é não só onipresente mas também invisível, as grandes empresas podem cometer quase qualquer crime de colarinho branco e fugir impunes. Esquemas do tipo que escandalizaram os EUA são, neste país, banais e passam despercebidos. Como podemos confiar em governos destes para defender a nossa saúde?
Share:

Mão pesada

Stewart Parnell, ex-diretor da Peanut Corporation of America, foi condenado a 28 anos de cadeia por venda de produtos contaminados e que provocaram surto de salmonella e morte de 9 pessoas.
Share:

Bico calado

Foto retirada daqui.
  • Mas afinal porque é que estão a rir-se do Cameron?
  • «Face às dúvidas e polémicas em torno das SONDAGENS, talvez fosse útil aumentar o nível de transparência relativamente às empresas de sondagens (proprietários, órgãos sociais, etc.). Seria bom que se soubesse, por exemplo, que o dirigente máximo da EUROSONDAGEM é António Rebelo de Sousa, que ocupa também um cargo de confiança governamental [do actual executivo e por este nomeado], enquanto presidente da SOFID – Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento, Instituição Financeira de Crédito, S.A. (detida em 70% pelo Estado). Os particulares ou empresas que condicionam a opinião pública devem declarar todos os seus conflitos de interesses.” Falta, entretanto, dizer por que razão NÃO HÁ ALMOÇOS GRÁTIS e por que as sondagens fabricadas pela EUROSONDAGEM não têm qualquer credibilidade, quando António Rebelo de Sousa : – foi jotinha e Presidente da Juventude Social Democrata (1974/76) ; – foi Deputado à Assembleia da República, eleito pelo PPD / PSD – Círculo de Lisboa (1976/80) ; – foi professor de Passos Coelho na Universidade Lusíada [onde obteve o diploma aos 37 anos] na disciplina de História da Análise e dos Sistemas Económicos, em 1998 ; – mantém relações estreitas em outras inúmeras esferas de interesses partidários e governamentais.» Notícias Online.
  • Sniper israelita dispara contra as pernas de miúdo que está a atirar pedras para outro lado.
Share:

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Espinho: fogo de artifício polui praia

Acesso ao esporão da praia da Baía, Espinho. 
Foto de António Manuel Monteiro da Silva 21set2015.

Esta foto mostra alguns, muito poucos dos resíduos produzidos pelo fogo de artifício em honra de N. Srª da Ajuda. Pergunta, e muito bem, António Manuel Monteiro da Silva: «Será que mais uma vez este ano vão ser as marés de inverno que vão limpar o lixo da pirotecnia da Sra.da Ajuda?? O ano passado até cargas por detonar aqui foram deixadas...»

É, de facto, uma situação que evidencia irresponsabilidade por parte do executivo autárquico espinhense. Toda a gente conhece os resultados destas práticas, mas quem pode e manda não acautelou, mais uma vez, as consequências. Não faz parte do caderno de encargos a limpeza destes resíduos pela empresa? Se não, os serviços da autarquia deviam prever este tipo de situação, como aliás o fazem após desfiles de Carnaval, recolhendo os papelinhos coloridos atirados ao longo do percurso.
Share:

Câmara da Vila do Bispo não respeita geomonumento

Imagem retirada daqui.
  • A Câmara Municipal de Vila do Bispo terraplanou, alargou e prolongou em 150 metros um caminho existente numa arriba fóssil quaternária para facilitar o acesso à praia do Telheiro.  Os geólogos receiam que a abertura do caminho seja o primeiro passo para colocar em perigo o geomonumento da Praia do Telheiro, considerado pelo geólogo Galopim de Carvalho «muito mais importante do que o internacionalmente conhecido Siccar Point, na Escócia», e que figura em tudo o que é manual de geologia em todo o mundo. A Inspecção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) determinou, entretanto, a suspensão daquela intervenção. O presidente da Câmara de Vila do Bispo, Adelino Soares (PS), diz não compreender o «fundamentalismo» com que o assunto está a ser encarado. «Só pretendemos melhorar o acesso à praia do Telheiro [não vigiada], permitindo o acesso aos veículos de socorro em caso de acidente», justifica. Público.
  • Villar de Cañas foi o sítio escolhido pelo governo espanhol para cemitério nuclear. A Greenpeace alerta para os evidentes perigos de resíduos nucleares terem que atravessar 216 municípios até chegarem aos seu destino.
  • 500 caçadores furtivos moçambicanos foram abatidos pelos guardas do Kruger Park nos últimos 5 anos, admite o antigo presidente Joaquin Chissano, citado pela Reuters.
Share:

Reflexão – a geoengenharia está a destruir as colheitas a nível mundial?

Espinho. Imagem retirada daqui.

A geoengenharia, um esquema de controlo do clima produzido pelo homem, identifica-se por rastros cruzados de «chemtrails» nos céus, está a ser associada à seca e à fome em todo o mundo e ao colapso dos sistemas agrícolas mundias, sugerem várias investigações. Pulverizando os céus com nanopartícuilas metálicas criaria, segundo o esquema, uma espécie de escudo solar que amorteceria os efeitos das alterações climáticas e faria, em princípio, aumentar as produções agrícolas. A realidade tem mostrado precisamente o contrário.

Na Mongólia, 80% da redução da produção agrícola é provocada diretamente pela seca prolongada, afirma o especialista Dane Wigington. Na Tailândia, os agricultores lutam contra a cada vez maior escassez de água e em alguns sítios os militares têm que montar guarda armada aos sítios de acesso à água. No Brasil, a escassez de água te m manifestado impactos nunca vistos na produção agrícola. O mesmo acontece na Califórnia, o que tem feito disparar os preços dos produtos agrícolas. No Idaho, acontece o mesmo. A situação é semelhante no Canadá e na China

E agora o problema agudizou-se porque muitas regiões do globo estão poluídas com partículas de alumínio, bário e outros metais tóxicos lançados pelas pulverizações dos «chemtrails» e estes químicos não só prejudicam os solos porque os acidificam, mas também porque alteram a qualidade da água, dos alimentos do ar.

A geoengenharia não é fruto da teoria da conspiração. Ela é mesmo conspiração. São as próprias Nações Unidas, através do seu Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas a admitir isso mesmo em 2013, ao sublinhar que se usam aerosóis estratosféricos para produzir núvens artificiais destinadas a alterar os padrões climáticos.
Um artigo publicado em junho passado no Environmental Research Letters reitera o papel da geogenharia na tentativa de combate às alterações climáticas. 
Share:

Bico calado

  • «Será um comentário, lê-se como comentário, é uma opinião que se lê como opinião. Ou é a posição da direcção de informação da TVI? É a opinião da estação ou do comentador? Alguém notará que Passos Coelho e Paulo Portas, senhores respeitáveis, não têm entradas no dicionário da lambada de Sérgio Figueiredo nesta crónica de 21 de setembro. Alguns órgãos de comunicação social em países como Inglaterra e Estados Unidos têm a tradição de tomar posição por um partido ou outro. Mas isso não é a cultura do jornalismo português. Claro que há preferências: a direcção de informação da TVI, por exemplo, decidiu entrevistar no telejornal dois líderes da coligação da direita (Passos e Portas) e de dois partidos parlamentares de oposição (Costa e Jerónimo) mas excluir Catarina Martins. A decisão foi da direcção de informação. Sérgio Figueiredo, o director de informação da TVI, não toma partido. Mas critica alguns partidos e não outros, invocando a sua qualidade de director da TVI. Faz mal por si e faz mal à TVI.» Francisco Louçã 21set2015.
  • Sabia que, por cima do restaurante Pasta e Ravioli, na Via della Posta, em Locarno, Suíça, há um escritório onde se... lava dinheiro? Chama-se Gestisafe. Via Bloomberg.
Share:

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Truque da VW para reduzir as emissões não passa nos EUA

Lagoa das Empadadas, S. Miguel-Açores. Foto de Vera Cymbron agosto 2015. 
  • A Volkswagen admite ter enganado os EUA com a emissão de gases de veículos a gasóleo. A fabricante alemã é acusada pelo ministério do Ambiente norte-americano de ter adcionado uma componente que, através de  truque de software, ilude o controlo das emissões, fazendo com os modelos desses veículos produzam 40 vezes mais emissões do que o máximo legalmente permitido para óxidos de nitrogénio. A marca poderá ser multada em 18 biliões de dólares.
  • O parlamento russo aprovou uma lei que proíbe o cultivo de plantas transgénicas e a criação de animais transgénicos, exceto em situações de testes ou investigação científica. SI.
  • Os pássaros que se alimentam de comedouros têm mais probabilidades de adoecer e de propagar doenças, revela uma investigação da Virginia Tech.
Share:

Reflexão – Bashar al-Assad não leu relatório de 2010 sobre os perigos da seca?

Imagem retirada daqui.

O presidente sírio não terá lido um relatório que, em 2010, o alertava para as consequências sociais, políticas e económicas de uma seca prolongada que começara em 2006 e para as infraestruturas decadentes do país.
O documento aconselhava o governo a dar água aos cidadãos, só isso poderia reduzir o ressentimento da população para com o regime autoritário. 
O estudo levou 5 anos a ser feito e o responsável diz ter visto aldeias do norte do país desertas, abandonadas, porque não chovia há 3 ou 4 anos, não havia água e as pessoas tinham ido para outros sítios.
Entretanto, a Síria, um país de 20 lhões de pessoas, absorvera 500 mil refugiados palestinianos e um milhão de iraquianos. 
E que dizer da ocupação israelita, em 1967, dos Montes Golã, que forneciam 30% da água a Damasco? RTCC.
Share:

Mão pesada

Stewart Parnell, ex-diretor da Peanut Corporation of America, está acusado de vários casos de contaminação de produtos à base de amendoins que, durante vários anos, foram responsáveis por surtos de salmonela que mataram 9 pessoas. Familiares das vítimas pedem prisão perpétua para os responsáveis. Washington Post.
Share:

Bico calado

  • Milionário do BPN declara salário mínimo. Ricardo Oliveira, empresário acusado no caso BPN, ganha 505 euros por mês. A Bola.
  • Deputados do PSD escolheram direcção do agrupamento de escolas de Monção. Carlos Abreu Amorim diz que não se lembra do caso. É o primeiro subscritor de uma carta com uma lista de nomes para dirigir o novo agrupamento de escolas de Monção, de modo a garantir «a promoção local da política educativa deste Governo». Público 18set2015.
Share:

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Depois de uma chuvada, espere três dias antes de tomar um banho de mar

Vila Franca do Campo, S. Miguel-Açores. janeiro 2015. Foto de Vera Cymbron.
  • Ainda quer tomar uma banhoca no mar? Então não se esqueça da regra dos 3 dias. Depois de chuvas fortes, convém esperar 3 dias para tomar banho no mar. É que as chuvas recentes arrastaram uma série de resíduos para as ribeiras e para o mar, como sacos plásticos, latas, garrafas, embalagens, esferovite, fezes de animais, vestígios de herbicidas, fluidos de automóveis e até mesmo restos daquele balde de água suja com detergente que foi despejado na sarjeta junto da guia do passeio da sua rua. Já imaginou tomar banho no mar logo depois de um dia de fortes chuvadas?
  • A Plataforma por um Nuevo Modelo Energético acaba de denunciar Espanha junto das instâncias europeias pelo perdão de 3.600 milões concedido às elétricas, exigindo que se declare ilegal esse excesso de compensação concedido às elétricas espanholas. Este sistem a de custos foi lançado em 1997 por Aznar ra compensar as empresas por possíveis prejuízos derivados da liberalização do setor, de modo a garantir-lhes um preço mínimo pela sua produção. EP.
  • Os contribuintes norte-americanos e australianos pagam biliões por ano para financiar o carvão,  revela um relatório do Institute forEnergy Economics and Financial Analysis, a pedido da Carbon Tracker Initiative. Enquanto os subsídios americanos representam 8 dólares por tonelada ou 25% do seu preço de venda, os subsídios australianos representam 4 dólares por tonelada. The Guardian.
  • Um desastre ecológico acaba de ser lançado com o abate de uma enorme área de floresta virgem de pelo menos 500 anos. Tudo para criar uma pista de esqui para o complexo olímpico que a Coreia do Sul está a preparar ra os olimpicos de 2018. The Guardian.
Share:

Reflexão: quem lê o Ambiente Ondas3 e quais as preferências?

No Ambiente Ondas3, os 3 textos mais populares dos últimos 8 dias foram, segundo a Google Analytics:
As visitas vieram, por ordem decrescente, de Portugal, do Brasil, dos EUA, de França, do Reino Unido, da Suíça, da Bélgica, de Espanha, da Índia e da Alemanha.

Proveniência, também por ordem decrescente, dos leitores de língua portuguesa: Espinho, Lisboa, Porto, SJ da Madeira, Gaia, São Paulo, Aveiro, Coimbra e Ponta Delgada.

Obrigado pela preferência. Voltem sempre!
Share:

Mão pesada

  • Conselheiro de meio ambiente de Caçu (PRB), presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Caçu (GO), .é preso por crime ambiental foi preso depois de ter sido apanhado transportando caça e pescas ilegais. Posto em liberdade provisória, não pode frequentar lugares com animais silvestres e peixes. O seu mandato foi suspenso. Jornal Opção.
  • O governo da província argentina de San Juan interpôs uma denúncia penal contra a mineira canadiana Barrick Gold por alegado derrame de cianeto da mina de ouro Veladero, que contaminou a água do rio Blanco. La Informacion.
Share:

Bico calado

«Estamos sitiados por mentirosos profissionais, que já não conseguem separar o universo em que vivem da realidade circundante. Dizer, como dizem os dois comparsas da Coligação, que Portugal foi por eles salvo da bancarrota é uma aldrabice já desmontada por economistas de renome, sociólogos credenciadas e políticos sérios. Atribuir sempre as culpas ao "outro", o anterior, também já não cola. A pátria, que somos nós, merece respeito, e nem sempre a mentira repetida mil vezes dá resultado.» Baptista Bastos, CM 16set2015.

A propósito dos refugiados sírios, sabia que
82% concordam que o Estado Islâmico (EI) é Americano e é um produto estrangeiro?
79% concordam que os combatentes estrangeiros pioraram a guerra?
70% são contra a divisão do país?
65% acham que os sírios podem viver todos juntos?
64% concordam com uma solução diplomática?
51% concordam que uma solução política é a melhor resposta para a atual crise?
49% são contra o bombardeamentos da coligação norte-americana?
22% dizem que o EI é uma influência positiva?
21% dizem preferir a vida agora à vida sob o regime de Assad?
A fonte é da insuspeita britânica ORB, filial da não menos insuspeita WIN/Gallup International.
Share:

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Portugal em 21º lugar no ranking das renováveis

Torreira. Foto de Paulo Horta Carinha 14set2015.
  • Portugal manteve o 21º lugar no ranking das energias renováveis, segundo a EY. Numa lista de 40, Portugal figura à frente de países como a Espanha (24), Polónia (26), Irlanda (28), Áustria (29), Noruega (33), Finlândia (37), Rússia (39) e Grécia (40), e atrás da Suécia (20), da Dinamarca (18), da Itália (17), da Turquia (15), da Bélgica (14), da África do Sul (12), do Reino Unido (11), da Holanda (10), do Brasil (8), da França (7), da Alemanha (4), da Índia (3) e da China (2). Os EUA são os atuais campeões das renováveis.
  • Contentores de lixo foram despejados em frente do ministério do Ambiente, em Beirute, tendo os manifestantes exigido a demissão do ministro do Ambiente, Mohamad Al Machnouk, acusado de corrupção na gestão dos resíduos da capital libanesa. EuroNews.
  • A Rocinha não precisa de teleférico, mas sim de saneamento básico. Os moradores querem que o saneamento básico seja priorizado para acabar com doenças como a tuberculose. El País.
  • Assam, na Índia, foi, pela segunda vez em três anos, devastada por inundações. Mas o governo não tem sido capaz de abordar as questões ambientais importantes como o desmatamento e conservação do solo, ou envolver as comunidades locais no desenvolvimento de soluções. Por isso, cada vez há mais terra que se perde por causa da erosão e são os mais pobres que mais sofrem. Yahoo.
  • As autoridades santárias chinesas começaram a usar drones e mosquitos modificados em laboratório para combater o dengue, informa o China Daily.
  • As populações de atum e de cavala diminuiram 74% entre 1970 e 2012, alerta um relatório da WWF britânica
Share:

Mão pesada

  • A Fastrac Contractors and Utilities Limited e a Bennett Grab Services foram, respetivamente, multadas em 41.650 e 2.404 libras por despejo illegal de inertes de construção em vários locais. GovUK.
  • A Lynx Enterprises foi multada em 28.750 dólares por violar reegras de gestão de resíduos perigosos, e a «investir» 108 mil dólares em formação adequada. EPA.
  • O Westlands Water District foi intimado a descontaminar água infiltrada por sal no Central Valley, Califórnia. O «investimento» será de 3,5 biliões de dólares. ABC.
Share:

Bico calado

Foto de Maria Siegle/Horta Em Casa.

Estudante de 14 anos foi detido após os professores da sua escola no Texas terem considerado uma bomba o relógio que fizera como trabalho de casa. 
Nem sequer o deixaram telefonar ao pai, um emigrante sudanês.
A paranóia é tal que até prenderam em Filadélfia um jovem de 15 anos por alegadamente estar a preparar um ataque ao Papa Francisco.
Share:

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Semana Europeia Sem Carros começa

Rio Alvoco, Poço da Broca, Barriosa, Vide-Seia. Foto de Luís Carvalho.
  • A Semana Europeia Sem Carros decorre de 16 a 22 de setembro. La Informacion. Em Portugal o tema agregador é, este ano, «Escolhe. Muda. Combina.», que destaca a multimodalidade e incentiva as pessoas a refletirem sobre a variedade dos meios de transporte à disposição e a melhor forma de se combinarem entre si, numa viagem que se pode tornar assim, mais rápida e agradável.
  • A Noruega vai doar 100 milhões de dólares ao Brasil. Trata-se da última tranche de um projeto de 1 bilião que recompensa a redução no abate da floresta amazónica. Reuters. Refira-se que a Noruega já investiu 300 milhões de dólares num programa de defesa da floresta tropical do Perú com vista à redução das emissões de gás de efeito de estufa. Entretanto, cerca de 30 milhões de dólares do programa REDD (mecanismo para combater causas do aquecimento global reduzindo a desflorestação) entregues pela Noruega à Tanzania desapareceram no meio de corrupção e má gestão no Ministério dos Recursos Naturais e do Turismo. O dinheiro foi pago sem que, no terreno, tenha sido cumprido o principal objetivo – estancar o abate ilegal de floresta para construção e produção de carvão.
  • Aspen, no Colorado, tornou-se o terceiro município a receber toda a sua energia a partir de fontes renováveis, nomneadamente eólica, hidroelétrica, solar e geotérmica. Burlington, no Vermont,  e Greensburg, no Kansas, foram as duas primeiras cidades norte-americcanas a terem conseguido igual feito. Think Progress.
  • A prolongada seca não é a única causa dos catastróficos incêndios florestais que têm afligido a Califórnia. Um escaravelho da subfdamília dos Scolytinae, semehante ao nemátodo do pinheiro, seca ainda mais as árvores que ataca, o que as torna em autêntica pólvora nas presentes condições. LATimes.
  • A Grande São Paulo e a região de Bragança Paulista registraram, de janeiro a julho deste ano, 11.168 casos de furto de água, representando um aumento de 35,86% em relação ao mesmo período de 2014, admite a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Identificada a fraude, procede-se à cobrança retroativa das tarifas pela água furtada e pelo esgoto coletado, devendo o responsável responder por crime de furto que pode atingir 8 anos de detenção. EcoDabate.
Share:

Mão pesada

  • A Consenur, uma das líderes na gestão de resíduos, foi multada em 2,2 mihões de euros por dividir com outras empresas os clientes públicos do mercado da gestão de recursos sanitários na Catalunha, em Valencia, em Castilla-La Mancha e em Aragón, sem que, para tal, tivesse demonstrado necessidade objetiva ou eficiência das mesmas e do seu impacto no benefício do interesse geral. Concluiada com a Cespa, ambas tudo fizeram para não ganhar o concuso para a Extremadura com o objetivo de favorecer a adjudicação a uma terceira empresa. A Cespa foi multada em 569 mil euros. El País.
  • O Ibama apreendeu 300 camiões carregados de madeira abatida ilegalmente pela Madeireira Iller LTDA. A emporesa foi multada em nove vezes, com R$ 1,8 milhão em multas, sob acusação de ter em depósito madeira sem licença, apresentar informações falsas aos sistemas oficiais de controle florestal e criar obstáculo para a atividade de fiscalização ambiental. Outras sete empresas e proprietários foram autuados por armazenar, comercializar e transportar madeira sem licença, entre outros crimes.  Ibama.
Share:

Bico calado

  • Empresas suíças de matérias primas foram acusadas pela Berne Declaration de privar o povo de Burkina Faso de milhões de libras por ano em impostos pelo ouro lá extraído, - metade do qual por crianças -, mas que é contrabandeado na fronteira do Togo, de onde é enviado para a Suíça onde é refinado. Ao fazer isso, as empresas mineiras fogem ao pagamento dos respetivos impostos, preferindo pagá-los ao Togo, onde são 10 vezes mais baixos do que em Burkina Faso. The Independent.
  • «Algumas congregações dizem “Não, agora que o convento está vazio, vamos fazer um hotel e podemos receber pessoas e, com isso, sustentamo-nos ou ganhamos dinheiro”. Pois bem, se quereis fazer isso, pagai os impostos! Um colégio religioso, por ser religioso está isento de impostos, mas se funciona como hotel, então, que pague os impostos como qualquer vizinho do lado. Senão, o negócio não é limpo.» Papa Francisco, à Renascença.
  • O governo francês de Manuel Valls invoca legítima defesa para bombardear a Síria. El País.
Share:

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Tejo sofre pico de poluição

Rio Vouga, a jusante da Barragem de Ribeiradio
  • 7 organizações de defesa do ambiente agendaram para sábado, 26 de setembro, uma manifestação contra a poluição do Rio Tejo e seus afluentes. «Nunca o rio Tejo e seus afluentes registaram tão elevado grau de poluição, de abandono e falta de respeito, por parte de uma minoria que tudo destrói, perante a complacência das autoridades”, dizem, apresentando um diagnóstico negro: «As águas que afluem de Espanha vêm já com um elevado grau de contaminação com origem nos fertilizantes utilizados na agricultura intensiva, na eutrofização gerada pela sua estagnação nas barragens da Estremadura, na descarga de águas residuais urbanas das vilas e cidades espanholas sem o adequado tratamento e na contaminação radiológica com origem na Central Nuclear de Almaraz. E, em trritório nacional, a poluição provém da agricultura, da indústria, da suinicultura, de águas residuais urbanas e de outras descargas de efluentes não tratados, tudo com total desrespeito pelas leis em vigor, e sem a competente ação de vigilância e controlo pelas autoridades responsáveis». Sol.
  • A página eletrónica do Observatório Ambiental do rio Tejo-Portugal terá sido vítima de ataques de hackers que a inundaram de hiligações para videos pornográficos. O grupo passou, por isso, a ser fechado, alertou De Mattos Sébastien, um dos responsáveis. Tudo porque aquele grupo tem denunciado uma série de descargas poluentes e delas tem fei queixa à GNR.
  • O governo francês de Manuel Valls anunciou o fim dos subsídios à exportação para as empresas construtoras de centrais a carvão no estrangeiro. OS subs´´idios continuam para projetos de renováveis no estrangeiro. Business Green.
  • «Não somos amigos da criação. Às vezes tratamo-la como se fosse o nosso pior inimigo. Por exemplo a desflorestação,  o mau uso da água, os métodos de extração de minerais com elementos como o arsénio e o cianeto que acabam tornando as pessoas doentes». Papa Francisco, em entrevista a Marcelo Gallardo. AFP/Raw Story.
  • Crianças em idade escolar expostas ao ruído e à poluição do ar têm mais problemas de comportamento, revela um estudo realizado pelo Centro de Investigação em Epidemiologia Ambiental (Creal) e pela Universitat Pompeu Fabra.
  • Os líderes republicanos norte-americanos não só fazem tudo para impedir o seu país de reduzir o consumo de combustíveis fósseis como ainda tentam sabotar os esforços internacionais para a tomada de medidas concretas na próxima cimeira de Paris sobre as alterações climáticas. The Guardian.
  • A gigante química DuPont vai enfrentar o primeiro julgamento no contencioso de 3.500 vizinhos de uma das suas fábricas em West Virginia que acusam a empresa de os ter contaminado com PFOA ou C-8, um produto químico tóxico, que descarregou para a água que corre nas torneiras das suas casas. Reuters.
  • Era uma vez uma escola primária que aceitou o patrocínio de uma gigante do agronegócio para um projeto de segurança de bicicleta para os seus alunos. E que também aceitou que aquela empresa colocasse na facha principal da escola um cartaz alusivo ao patrocínio. Depois, de mansinho, pediu autorização aos pais dos alunos daquela escola para usar as caras dos meninos em publicidade sua. Aconteceu no Hawaii e a protagonista é a Monsanto. Natural News.
Share:

Reflexão

Lisboa. Imagem retirada daqui.

Bye, bye Lisboa!, por António Sérgio Rosa de Carvalho, Público 13set2015:

A Câmara de Lisboa abdicou da sua responsabilidade planeadora e reguladora, abrindo a caixa de pandora.
Em 1990 Barcelona com 1,5 milhões de habitantes atraiu 1,7 milhões de Turistas. Em 2014 Barcelona recebeu 7,5 milhões de Turistas. Rendimento anual através do Turismo atingiu os 12 mil milhões de euros. Nas Ramblas, em cada 10 transeuntes, 9 são turistas. 1991: 23,7191991 dormidas; 2003: 37,224 dormidas; 2013: 69,128 dormidas. Assistiu-se assim, à tranformação de toda a cidade num Parque Temático Turístico e à redução de todas as actividades a uma única, omnipresente e obsessiva Monocultura. O Turismo.
Todo e qualquer sentido do Viver e Habitar quotidiano foi dominado e reduzido à erosão permanente do visitar, do residir temporário, do permanente happening nocturno e da festa contínua. Ao permitir este consumir de forma erosiva, predadora e esgotante, de todas as características que, precisamente, constituíram o atractivo e o motivo da vinda e, originalmente, o apelo de vísita, Barcelona cada vez mais, e paradoxalmente, foi transformada num local onde Turistas apenas encontram outros Turistas. Uma plataforma globalizada, esvaziada dos seus conteúdos, dos seus moradores e autenticidade original.
Tudo isto levou a uma crescente revolta local, com movimentos cívicos e crescentes manifestações de rua, culminando este processo com a eleição de Ada Colau para presidir o Município.
A primeira medida de Colau foi instalar uma moratória durante 1 ano, de todo o licenciamento para novos projectos turísticos, incluindo hóteis, hostels, reconversões para alojamentos temporários, etc. Levou também à produção do já famoso Documentário “Bye Bye Barcelona”, no qual, todas estas situações e desafios são ilustrados. Entretanto, Colau entrou em confronto directo com a airbnb e a Booking.com, exigindo destas organizações especialistas em estadias temporárias, a relação completa das moradas e registos de ofertas dos seus sites. A todos os endereços ilegais serão impostas multas de 15.000 a 90.000 euros, oferecendo Colau como alternativa ao pagamento das multas pelos proprietários destes alojamentos, a disponibilização pelos mesmos, destas moradas durante três anos, como habitaçào social, para os residentes locais. A recusa das organizações referidas de disponibilizar as informações exigidas, poderá levar à proibição de acesso a estes sites especializados em oferta de alojamentos temporários, em todo o território da Catalunha.
Alfama recebeu recentemente, a visita do Secretário de Estado do Turismo e do Ministro da Economia, que triunfalmente e com um distanciamento “blasé” em relação a um possível papel regulador, equilibrador, planeador, recusaram qualquer reflexão ou dúvida quanto ao crescimento avassalador da oferta e transformação de todas as residências, em alojamentos temporários, sem qualquer tipo de regulamento ou limites, dedicados ao Turismo. Nesta irrealista e irresponsável atitude caracterizada por um “laissez faire, laisser aller” in extremis, até criticaram uma tímida e tardia preocupação, formulada por um dos grandes responsáveis por esta ausência de gestão e planeamento, Manuel Salgado.
Com efeito, Manuel Salgado ao anunciar em 2008 “A Baixa nunca será um bairro residencial” e ao propor exclusivamente um investimento na hotelaria, residências universitárias e alojamentos de curta e média permanência, entregando a dinâmica do investimento únicamente às exigências dos “mercados”, abdicou da sua responsabilidade planeadora e reguladora, abrindo a caixa de pandora. No início do processo, antes da crise e respectiva transformação, motivada pela mesma crise, da cidade num gigantesco negócio de estadias temporárias, e acima de tudo, do exôdo maciço de toda a juventude Portuguesa, estes, naturalmente os potenciais habitantes de uma Baixa ainda vazia , ainda teria sido possível planear / estabelecer um equilíbrio. Assim também, a possível inserção da totalidade da Baixa num regulamento de rigor Patrimonial determinado pela Unesco não convinha à liberdade de manobra de intervenção e licenciamento de Manuel Salgado, pois iria impedir a sua política de “fachadismo” e de destruição sistemática dos Interiores Pombalinos pelos “investidores”.
Agora, dramaticamente é tarde, e provavelmente de forma irreversível Manuel Salgado e os dois ilustres visitantes de Alfama vão acabar perversamente por “ter razão” na sua irresponsável atitude e ausência de visão. Entretanto, brevemente, em frente a Alfama vai surgir o novo terminal de Cruzeiros, aumentando o “potencial” e alargando, através das respectivas intervenções e arranjos da envolvente incluindo possivelmente a desejada desactivação da estação de Santa Apolónia, a plataforma da Monocultura.
Bye Bye Lisboa!
Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue