Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

  • Ambiente Ondas3

    Notícias sobre Ambiente. Sem patrocínios privados ou estatais. Desde janeiro de 2004.

domingo, 31 de agosto de 2014

Pesca desportiva e de competição não é sustentável


Share:

Bico calado


  • O comboio descendente, por Filipe Tourais.
  • “O Banco Mundial prometeu logo 200 milhões de dólares aos quatro países africanos mais afetados e Obama assumiu, na cimeira com cinquenta líderes daquele continente, o compromisso de atribuir 33 mil milhões de dólares para ajuda às economias africanas. É mais do que ironia que os Estados que agora prometem ajuda sejam os mesmos que impuseram uma redução para metade, entre 2012 e 2014, do orçamento da Organização Mundial de Saúde dedicado a respostas a surtos epidémicos.” José Manuel Pureza in Ébola, nome de hipocrisia, DN 29ag2014.
  • O Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa confirmou a condenação de cinco antigos administradores do BCP. Os ex-administradores vão ter de pagar quase 3 milhões de euros em coimas ao Banco de Portugal. O processo incluía também Jardim Gonçalves. Mas no caso desde antigo administrador, o caso acabou por prescrever. RTP.
  • Os utilizadores do Facebook e do Twitter tendem a refrear mais a partilha de opiniões sobre questões polémicas, revela  uma investigação do Centro de Pesquisa Pew, em Washington DC, em conjunto com a Universidade de Rutgers, em New Jerse. Isto é um autêntico balde de água fria sobre o mito de que estas redes sociais eram veículos de debate por excelência. Os investigadores concluíram que há uma espécie de espiral do silêncio, no qual as pessoas só partilham opiniões sobre assuntos polémicos se souberem previamente que a sua audiência aceita os seus pontos de vista, abstendo-se de comentar e discutir se o assunto for polémico. Em suma, a maioria das pessoas sentem-se mais confortáveis com os desafios do balde de água gelada do que lidar com temas de cariz político.
Share:

sábado, 30 de agosto de 2014

Enrocamento vai proteger ETAR de Paramos

Paramos 26fev2014 - a empresa Irmãos Cavaco aplica enrocamento de proteção à ETAR de Espinho. Em primeiro plano, podem ser vistos os rombos feitos pelo mar, durante as tempestades de inverno, no esporão a sul da Capela de S. João.

Mais 350 mil euros para um enrocamento em Paramos. Será esta verba uma tranche do anunciado milhão e 100 mil euros do Fundo de Coesão para fazer este enrocamento de 480 metros entre a Capela de S. João e o esporão a sul? Ou será uma espécie de... 'trabalhos a mais'? É que já em fevereiro deste ano, logo após as tempestades que varreram o litoral espinhense, a empresa Irmãos Cavaco procediam à colocação de enormes pedras de granito ao longo da fustigada duna da ETAR de Paramos...


Sobre a situação deste enrocamento em fevereiro e em julho de de 2014, vale a pena (re)ler isto
Para acesso a mais imagens dos impactos das tempestades de janeiro e fevereiro na orla costeira de Espinho, clicar nas seguintes hiperligações: (1), (2), (3), (4), (5), (6), (7), (8), (9), (10), (11), (12), (13) e (14).
Share:

Ovar com parque fotovoltaico

Share:

Reflexão – O que querem os rankings provar?

Rankings há muitos e para todos os gostos. A prová-lo eis o último, sobre as 10 cidades mais limpas do mundo. Sendo as fontes aparentemente as mesmas, as conclusões são as mais díspares, conforme pude concluir após alguma investigação. Será caso para desconfiar deste tipo de rankings que mais parecem feitos à medida de quem os encomenda e divulga? 

Share:

Bico calado

Já viram um forum sobre A Alimentação de Amanhã sem um único agricultor convidado para falar? Vai acontecer em 11 e 12 de novembro em New York. Pela mão do New York Times.
Share:

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Monsanto tentou pressionar Reuters

Iguaçu, Brasil. Foto de Fernando Vilarinho 19ag2014.
Share:

Reflexão - guerra de balões de água!?

Uma Guerra de Balões de Água vai acontecer no centro histórico de Leiria. São esperados milhares de participantes, que serão divididos em dois grupos: adultos e crianças. Os responsáveis dizem que atirar 50 mil balões de água vai ser uma guerra saudável, para além de proporcionar uma sessão de banho público que está muito na moda nos últimos tempos.
Esta gente não se enxerga. É disparate atrás de disparate. Para além de se desperdiçar milhares de m3 de tão precioso líquido, tão necesssário para regas especialmente no verão, o evento vai produzir quilos de resídfuos de plástico e borracha. Já não bastava esta patetice ter estado longos anos limitada ao dia de Carnaval em Ponta delgada. Agora veio para Leiria e já se pensa estendê-la a Coimbra, Lisboa e Porto. Tenham juízo, poupai água.
Share:

Bico calado

  • Maria Fernandes, uma portuguesa de New Jersey, morreu enquanto dormitava no seu jipe. Tentava descansar entre os seus 4 empregos.
  • “Vivemos no preconceito do número, e o «economês» substituiu-se à análise política dos factos. O idioma críptico utilizado pelos preopinantes que infestam jornais, rádios e televisões chega a atingir as fronteiras do absurdo. Jornalismo, propriamente dito, a reportagem, a crónica, a notícia, o artigo que esclarece, desenvolve o raciocínio e explica a natureza dos acontecimentos, foram engolidos por uma massa caótica de palavras, as mais das vezes sem direcção nem sentido.” Baptista Bastos in Os homens de palha, DN 28ag2014.
Share:

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Cristas faz frete ao lóbi da indústria agroquímica

Abate de árvores em Aveiro. Foto Rosa Pinho 27ag2014.
  • A ministra da Agricultura e do Mar Assunção Cristas alinhou com o lóbi da indústria agroquímica e votou contra a retirada dos pesticidas tipo neonicotinóides (tioametoxam, imidacloprid e clotianidin), responsáveis pelo extermínio das abelhas. A Bayer e a Syngenta agradecem.
  • A câmara de Aveiro acaba de abater 9 choupos entre o Bairro da Gulbenkian e a cadeia por alegado perigo em caso de ventos fortes.
  • As caminhadas em áreas protegidas deixam de exigir pagamento de taxa.
Share:

Mão pesada

A DuPont foi multada em mais de 3 milhões de dólares por fugas de substâncias tóxicas entre maio de 2006 e janeiro de 2010 da sua fábrica de Belle, West Virginia.
Share:

Bico calado

  • Christine  Lagarde, a diretora do FMI, é suspeita de atos de corrupção ocorridos nos anos 90 enquanto minitra das Finanças de França.
  • “O que havia, nesta quarta-feira, era um número invulgar de profissionais da comunicação social à porta do Colombo. À volta de vinte. Alguns andavam de entrada em entrada, dentro e fora do centro, e iam consultando, nos telemóveis, a página do evento, na qual havia já várias publicações de tom humorístico. Um utilizador publicou uma fotografia de um carro blindado a dizer que estava a chegar e a estacionar e outros diziam que a polícia e os jornalistas tinham sido enganados. Repórteres, fotojornalistas, televisões com carros de exteriores, microfones, câmaras. Foi um meet de jornalistas.” É de facto, um baile a toda a largura do palco. Valia a pena os media pararem um pouco para pensar. Pensar no que realmente é essencial para a sociedade. Se não o fizerem, se preferirem realçar eventos impostos por modinhas de gosto e substância duvidosos, poderão ter a certeza de que cairão em mais situações deste género.  Sobre este tipo de jornalismo, valerá a pena ler Samuel Quedas.
Share:

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Sydney não está bem de saúde

Silvalde, Espinho. Foto de Paulo Horta Carinha 23ag2014.

Sydney anda mal de saúde, a fazer fé nos resultados de estudos agora publicados por investigadores universitários. 
Não é apenas o solo contaminado com chumbo com quantidades 13 vezes superiores ao legalmente estabelecido. É também o elevadíssimo volume de resíduos de plástico no seu porto.
Share:

Bico calado

  • Por que será que os recentes terramotos no Chile e no Peru praticamente passam despercebidos mas o da Califórnia é tão badalado?
  • Não querem pulseira eletrónica para os seus rebanhos? Então não recebem subsídios europeus!
Share:

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Focas alimentam aquicultura de salmão


Porto. Foto de Angélica Carmo 21jan2014.
Share:

Reflexão - vacina contra o Ébola nas mãos da Monsanto e dos militares norte-americanos

A Monsanto assinou uma parceria com o Departamento de Defesa dos EUA para, através da Tekmira Pharmaceuticals Corporation, produzir uma vacina contra o ébola. Pais pormenores aqui.
Share:

Bico calado

  • “Um néscio, por mais talentoso, letrado, presumido, acalentado, untuoso, extravagante, mimado, protegido, premiado, poliglota, conhecido, publicitado, editado, favorecido, bafejado, convencido, abençoado, agraciado, gracioso, irónico, verrinoso, exótico, cavernoso, lunático, verboso, prolixo, argumentativo, que seja; quer viva no parnaso, no nirvana, em Cascais, na Quinta do Conde, numa corte de aduladores, na Califórnia, em Cardiff, na Porcalhota, num lupanar, ou em Malavado; disponha duma corte de tias apreciadoras das suas graçolas ou dos seus arroubes românticos, faça parte dum clube com mais fãs que o de Tony Carreira ou que  tenha cinquenta mil amigos e um milhão de likes no Facebook ; continuará sempre a ser um NÉSCIO, rudimentar, boçal como a maioria dos néscios. Porém alguns, que são retrógrados e reacionários por snobismo e cagança, prefiro designá-los por lerdaços. LERDAÇOS soa melhor. Ponto.” Daniel D. Dias in Notícias sem censura. Transcrevi na íntegra este texto em protesto contra qualquer tipo de censura, que é o que parece estar a ser feito em relação a este link. Passado um dia, “alguem” continua a desviar este link para o Google...
  • “No seguimento do golpe do 25 de Novembro de 1975, os militares comprometidos com o movimento popular e com a democratização das Forças Armadas, foram presos e colocados em Caxias e Custóias. Os presos em Custóias, sob custódia militar de Pires Veloso, foram colocados em isolamento absoluto, em celas de 3X2 m mais o balde da merda por companhia. Um dia foram surpreendidos pela algazarra de um grupo de presos de delito comum que investiram pelas 3 alas ocupadas pelos presos militares e, de posse dos respectivos molhes de chaves, lhes abriram as portas das celas gritando, “fujam que já abrimos tudo”. Valeu o sangue frio dos presos militares travados, aliás, no natural impulso de ganhar a liberdade – convém lembrar que o isolamento incluía a inexistência de qualquer informação sobre as causas da prisão, sobre o enquadramento da sua situação e sobre o destino que os esperava e que tudo era possível - pela intervenção dos majores Cruz Oliveira, Queiroz Azevedo e Campos Andrada que gritaram “o pessoal não sai daqui”. Porque aquela cena só podia tratar-se de uma provocação para serem abatidos quando tentavam fugir. Os três majores dirigiram-se através de corredores desertos e portas escancaradas até ao posto da chefia dos guardas prisionais onde lhes foi dito nada saberem! Para lá do portão, lá fora, um pelotão da GNR aguardava…”  Mário Tomé in Pires Veloso: nem vice-rei nem homem, apenas canalha.
Share:

domingo, 24 de agosto de 2014

ETARs de Detroit e Baltimore impotentes


  • Antecipando-se à Cimeira do Clima das Nações Unidas que começou ontem, “Carbono” tenta aprofundar o debate, explorando como os governos em todo o mundo estão a taxar o carbono. “Carbon” é a primeira de uma série de quatro episódios narrado por Leonardo DiCaprio. 
  • As ETARs da área metropolitana de Detroit descarregaram enorme quantidade de esgoto não tratado para rios e ribeiras por não aguentaram o ímpeto das grandes chuvadas da semana passada, admitem os responsáveis. O mesno aconteceu na área de Baltimore.
Share:

Bico calado


  • “O capitalismo está em insolvência, já se percebeu, e não se descortina outro sistema, mais humano, mais próximo da nossa razão de existir, que se oponha, veementemente, a esta brutalidade. Porque os conflitos e as chacinas, registados um pouco por todo o mundo, não são, apenas, de ordem religiosa, o que já não seria pouco: resultam da crise geral do capitalismo; da necessidade de expansão da indústria armamentista, e da cedência imoral das forças que deveriam constituir-se como escudo contra a selvajaria.” Baptista Bastos in JNegócios 22ag2014.
  • “O povo construído pela televisão é degenerado, ridículo, monstruoso. E os seus criminosos construtores têm nomes publicamente conhecidos e sucesso alargado: são as Júlias, as Luísas, os Joões, os Manueis e os seus directores de programas, produtores, chefes, empresários, até ao topo da hierarquia. (...) O povo da televisão — e esse é o segredo da sua telegenia — coincide quase sempre com os pobres, os deserdados, os excluídos, os que não têm acesso aos centros do poder. Mas a televisão não concede ao seu povo existência política. Pelo contrário, retira-lha e despolitiza-o, mesmo quando ele surge enquadrado num contexto ou num motivo políticos. Quantas vezes não assistimos já às câmaras a fazerem um grande plano sobre as mãos encarquilhadas, ou qualquer outra parte do corpo, do indivíduo do “povo” que se queixa de uma qualquer decisão — ou da ausência dela — dos governantes? Nesse momento, a pessoa é espoliada do seu estatuto político e ganha uma espécie de qualidade étnica. Já alguém deu por a televisão fazer um grande plano das mãos de um ministro? Já alguém viu, na televisão, as mãos de Marcelo Rebelo de Sousa a não ser como instrumentos de gesticulação expressivo-didáctica? O povo da televisão não é representado como sujeito minoritário do corpo de todos os cidadãos. É visto, antes, como espécie castiça de um parque natural que fica longe, muito longe, da Comporta. Deste modo, este povo que a televisão reconstrói e deforma à medida das suas exigências tem alguns pontos de coincidência com o povo do populismo. Mas há uma diferença fundamental: o populismo dirige-se à classe geralmente excluída da política e que, por isso, não tem privilégios de sujeito político constitutivo, reclamando que essa classe é o único poder legítimo, é uma parte do povo como categoria política, detentor da soberania, que deve funcionar como a totalidade da comunidade. A televisão, pelo contrário, quer tudo muito bem arrumado nos seus lugares e que não se quebre a harmonia estabelecida no parque natural do povo." António Guerreiro in O povo da televisão, Público 22ag2014 .
  • “Não sejamos inocentes. Ninguém paga as quotas de alguém sem esperar alguma coisa em troca. O caso de Braga não é novo. Nos últimos anos, os partidos com disputas internas fizeram grandes esforços para acabar com os fantasmas que durante décadas foram um triste clássico da vida política portuguesa: as inscrições-fantasma, as quotas-fantasma, os militantes-fantasma, as moradas-fantasma. Desapareceram, por exemplo, as histórias de militantes que chegavam às sedes dos partidos com caixas de sapatos cheias de notas para pagar as quotas de dezenas de pessoas de uma só vez. (...) Não é por isso aceitável que os partidos, os seus líderes e os seus conselhos de fiscalização se escudem em questões técnicas ou jurídicas para não serem mais transparentes e eficazes. Não é verdade que o PS não pode fazer mais nada além de retirar das listas os nomes dos militantes que pagaram quotas, mas que afinal estavam mortos. Sendo o PS titular da conta na qual foram depositadas as quotas, o PS pode — se quiser — pedir ao seu banco o nome de quem pagou a quota em nome de outra pessoa. Esse direito faz parte, por exemplo, da Lei de Defesa do Consumidor de 1996. O PS pode não querer divulgar, em nome do sigilo bancário, o nome de quem fez as transferências bancárias, mas pode identificar os autores destes “presentes” e agir sobre isso. Estes militantes voluntariosos não estão a violar a lei nem os estatutos do partido, mas não deveriam ter lugar nas estruturas partidárias. E isso só a direcção pode fazer —se quiser. Editorial Público 23ag2014.
  • “Hospitais privados crescem e já têm mais de um quarto do total de camas. Os hospitais privados multiplicaram-se nos últimos anos e hoje já são responsáveis por 28% das consultas externas e 12% das urgências. Este ano, apesar da crise, estão a crescer mais do que é habitual. Público.
Share:

sábado, 23 de agosto de 2014

Degradação avança na Lagoa da Sancha


Share:

Reflexão – Mais uma estória de racismo ambiental

Quando um enorme derrame de cinza de carvão enterrou a zona ribeirinha de um subúrbio de classe média branca (Kingston, Tennessee, 2008), os resíduos foram tratados como tóxicos. 
Para evitar futuros problemas semelhantes, o aterro de cinzas foi deslocalizado para Uniontown, uma comunidade maioritariamente negra do Alabama, disfarçado de aterro para resíduos domésticos e de construção. As cinzas que vêm de outros estados são espalhadas pelo vento e os vizinhos não cessam de sofrer problemas de saúde. Os produtos cultivados nos seus quintais e quintas também têm sofrido os impactos. O valor dos terrenos e das casas não pára de cair e muita gente pondera abandonar o local. As suas queixas têm caído em saco roto. Porém, recentemente parece que o ministério do Ambiente começou a investigar...
Share:

Bico calado – decapitação encenada?

A decapitação do jornalista norte-americano poderá ter sido encenada, como já aconteceu com outros casos, para provocar conflitos e despoletar intervenções militares, alerta o jornalista britânico Paul Joseph Watson. 
Pode até fazer parte de uma narrativa de propaganda para justificar uma poderosa intervenção militar: (1) Foley não reage, não oferece resistência, apenas lê, tranquilamente, a declaração que lhe apresentam como se ignorasse que ia ser decapitado; (2) em anteriores ocasiões semelhantes, há sempre um grupo de fanáticos a gritar ameaças e cânticos, o que aqui não acontece; (3) o video da decapitação não mostra a decapitação, apenas mostra um indivíduo todo coberto apontando uma faca ao pescoço do jornalista e depois uma imagem parada da cabeça do jornalista no chão, sem sinais de sangue derramado; (4) a ISIS, fundada por potências ocidentais, cuja imagem de marca é a sua brutalidade, aqui não revela cenas brutais; (5) Como se explica que a secreta britânica tenha avisado Paul Watson de que ver, descarregar e difundir este vídeo seria considerado um ato terrorista e, por isso, sujeito a consequências? Estarão os canais portugueses de televisão a correr esse risco por terem revelado um pouco do video?
Share:

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Já há painel solar transparente


Manguari comendo banana. Foto Jc Carvalho 20ag2014.
  • A SPEA anunciou a localização de vários exemplares de uma planta que, em todo o mundo, só existe em duas ilhas açorianas, Flores e Corvo, e de que não havia registos desde 2012. A Myosotis azorica, vulgo Não-me-esqueças, foi descrita pelo britânico H C Watson em 1842.
  • Três homens foram detidos em Vila Viçosa, Évora, por furto de parafusos e cavilhas de uma linha férrea desativada e abandonada, propriedade da Refer. Tudo porque, em devido tempo, não emigraram em busca de uma vida melhor. O seu azar foi terem sido seduzidos pela atual vaga de empreendedorismo para a qual parece haver uns que são mais aptos do que outros.
  • Derrocadas ameaçam 75 praias do Algarve – lista, com informação oficial
  • A Noruega abandonou os testes sísmicos no mar de Barents com vista à extração de gás e petróleo. 
  • O aeroporto internacional de Pearson, em Toronto, está a ser contestado pelo ruído causado por voos noturnos. 
  • Não há paineis solares que cheguem para as encomendas cada vez maiores de uma forma de energia que não pára de avançar.
  • Um novo tipo de painel solar, chamado “concentrador solar luminescente transparente”, está a ser desenvolvido por investigadores da Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos. Este painel não bloqueia a visão, podendo ser aplicado em janelas, telemóveis ou em qualquer dispositivo que tenha superfície translúcida.
Share:

Reflexão – Vespa asiática declarada inimiga pública

Imagem colhida aqui.

A vespa asiática velutina nigrithorax foi declarada inimiga pública em algumas zonas de França, onde tem dizimado enxames de abelhas e ameaçado a biodiversidade. Por exemplo, na região de Landes, os ténicos têm sido chamados todos os dias para, em média, eliminarem 6 ninhos destas vespas. O combate a estas vespas mortíferas tem sido feito através de varas telescópicas que injetam inseticida à base de dióxido de enxofre para dentro dos ninhos e até por galinhas esfomeadas colocadas à volta de colmeias. O uso de drones tem sido descartado após ter-se revelado limitado para movimentações exigentes. Entretanto, há quem apoie uma espécie de guerra biológica contra a vespa asiática através de uma espécie de cavalo de Troia: o parasita Conops Vesicularis seria depositado na barriga da vespa rainha e, uma vez chocado, devorá-la-ia...
Share:

Bico calado

  • Rússia começa a fechar McDonald’s após inspecções sanitárias, in Público.
  • “(...) a ideia de um Estado judaico deveu-se a políticos britânicos, sionistas e anglicanos devotos, como Lord Shaftesbury, que, acima de tudo, desejavam ver o seu país livre de judeus-enquanto-judeus. Eram tolerados osjudeus cristianizados (como Benjamin Disraeli, que chegou a ser primeiro-ministro), mas só esses. Na verdade, foi um sionista não judeu (Arthur James Balfour) quem propôs a criação de ‘uma pátria para os judeus’ na Palestina, sem consultar os povos árabes que habitavama esse território há mais de mil anos. (...) Argumentava-se que havia de se encontrar um espaço para o povo judeu, quen inguém queria receber depois do genocídio alemão. Muito antes dessa catástrofe, os sionistas tinham pensado em vários locais para o seu futuro estado. No final do século XIX, umaregiãodo Uganda no Quénia, então colónia inglesa, foi ponderada como um possível local para o futuro Estado de Israel. Um espaço na Argentina chegou também a ser considerado. (...) Mas nenhum europeu, por mais preocupado com a situação dos judeus, jamais pensou num lugar dentro da própria Europa. Havia que inventar-se ‘uma terra sem povo para um povo sem terra’. Mesmo que fosse necessário abliterar um povo. Foi assim que foi pensada a Palestina, invocadas razões bíblicas e históricas, que a Bíblia não sanciona e a história viria a desmistificar. E assim se vem paulatinamente eliminando um povo da face da terradesde há sessenta e seis anos”. Boaventura de Sousa Santos in Acusemos Israel, Visão 21ag2014, p23.
Share:

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Tricampeão mundial de motociclismo contra fábrica de cimento


Açores. Foto de Carlos Vasconcelos Leal, 20ag2014.
Share:

Reflexão - O negócio do carbono alimenta o roubo de terras e o genocídio

O esquema dos créditos de carbono alimenta o roubo de terras e o genocídio e enriquece as grandes corporações, escreve Nafeez Ahmed no The Guardian.

O drama que os habitantes de Sengwer, no Quénia, vivem, prova que o esquema de comércio de emissões, patrocinado pelas Nações Unidas e pelo Banco Mundial em nome de uma gestão dita sustentável de florestas, está a aumentar a recolonização do Sul enquanto fomenta o genocídio de populações.
Entre 2000 e 2010, milhões de hectares de terras na Ásia, em África e na América Latina foram compradas ou negociadas em nome de governos estrangeiros ou multinacionais. O objetivo era produzir culturas para biocombustíveis para exportação para países ricos. O processo forçou a deslocalização de muitas comunidades que ficaram sem terras e sem meios de subsistência enquanto as corporações fazem tudo para obter o máximo rendimento, sem respeito por normas que prometeram seguir.
Share:

Bico calado

  • “O que não percebo é esta necessidade que pessoas ‘cultivadas’ têm de, na falta de melhor, produzirem declarações que apelam ao pior dos cidadãos, à xenofobia, à inveja, à desconfiança. Discursos que seria suposto já só terem sucesso em tascas rascas… e a horas mortas. Só isso pode ‘justificar’ (embora muito mal) esta ‘pérola’ que o Bastonário (José Manuel Silva) ontem bolçou, desavergonhadamente, tentando ‘explicar-nos’ a contratação dos médicos de Cuba: ‘A menos que esta seja uma forma encapotada de o governo e o ministério da Saúde apoiarem o regime cubano’ - disse o garotão. E sim… medi bem a palavra! Seja quem for que faça uma afirmação destas… para mim não passa de um ‘garoto’!” Samuel Quedas.
  • “O Hamas foi, segundo o testemunho de vários agentes dos serviços de inteligência norte-americanos e israelitas, desde a sua fundação, direta e indiretamente financiado pelo Estado de Israel para dividir o campo palestiniano e reduzir a influência da OLP, dominada pela esquerda secular da Fatah. Em 2006 venceu as primeiras eleições livres da Palestina. Não tanto por o seu discurso mais violento em relação a Israel ou pelas suas posições religiosas mais radicais, mas como reação à corrupção que dominava a elite política de Palestina a quem a morte de Yasser Arafat tirara a legitimidade histórica.” Daniel Oliveira.
  • “Por cada cem israelitas que querem um estado da Palestina quantos palestinianos querem Israel ao lado da Palestina? Um. Só os mais inteligentes e humanistas. Felizmente ainda são bastantes. Mas não são do Hamas. É preciso escolher Israel – tanto pela causa de Israel como pela nossa. O resto é cobardia, aldrabice, desprezo e estupidez.” Miguel Esteves Cardoso in Público.
Share:

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Falta de água em Perafita provoca distúrbio


Gerês. Foto: Naturezas Caminhadas 5ag2014.
Share:

Bico calado

  • “Um grupo de jovens adultos na casa dos 30/40 anos (cuja folha de descontos para a segurança social seria interessante conhecer), sem curriculum a não ser escrever opinião em jornais, tem escrito vários artigos a dizer que não estão para “sustentar as reformas”. A primeira constatação é que já tinham idade para ter educação mas isso já começa a ser sinónimo de irreverência e não do que efectivamente é – falta de chá. A segunda é que escrevem com uma ignorância da história da segurança social que se fica a pensar se será esse o critério para garantir o lugar de opinador – não saber de nada.” Raquel Varela in Obrigado Velhos.
  • "José Gomes Ferreira, o homem com um programa de governo, veio sossegar os espíritos e afirmou, na SIC Notícias, que o BES estava sólido e que se ele tivesse dinheiro investia tudo em acções do BES (estavam a 0,45 nesse dia). Foi pena não o ter feito e é pena que ainda tenha emprego. O meu quentinho é pensar que a malta que compra o livro do José Gomes Ferreira é bem capaz de ter seguido o conselho e ter gasto tudo em acções do BES. Aquele casal que foi à FNAC, de propósito, para pedir um autógrafo ao Zé Gomes, anda agora a ver se o encontra para lhe dar uma tareia porque seguiu o conselho do mestre e investiu as poupanças da filha em acções do BES." João Quadros in Jornal de Negócios.
  • Hedy Epstein, 90 anos, sobrevivente do Holocausto, foi detida em St Louis, Missouri, durante uma manifestação contra a morte, com 6 tiros de um jovem negro em Fergusson. Entretanto, 12 jornalistas foram detidos, numa semana, enquanto cobriam os acontecimentos de Fergusson.
Share:

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Recicle uma garrafa e ganhe tempo para telefonar aos amigos


Gerês. Foto: Naturezas Caminhadas 5ag2014.
Share:

Reflexão

No Ambiente Ondas3, as 3 postas mais populares da semana que passou foram, segundo a Google Analytics:

Lixo rende descontos na conta de luz
Madeira estuda aumento de águas-vivas nos mares da região
Lagoa da Ervideira mais acarinhada

As visitas vieram, por ordem decrescente, dos Estados Unidos, de Portugal, do Brasil, da Rússia, da Alemanha, de França, da Ucrânia, da Polónia, do México e do Reino Unido.

Aveiro, Lisboa, Braga, Porto, Coimbra, Leiria, Ponta Delgada, Faro e Viseu foram as cidades portugueses que mais visitaram o Ambiente Ondas3.

Obrigado pelo vosso interesse e preferência.
Share:

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Lixo rende descontos na conta de luz


  • Oito estados brasileiros já possuem programas que dão desconto na conta de luz para quem recicla lixo: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Ceará, Pernambuco, Maranhão, Bahia e Rio Grande do Norte contam com programas que reciclam material em troca dos créditos nas contas. Para saber sobre a possibilidade de participação basta buscar no site da empresa fornecedora de energia elétrica da sua região, desde que ela esteja em uma das oito unidades da federação contempladas
  • Várias marcas populares de chá indiano contêm vestígios de pesticidas, alerta a Greenpeace.
  • O turismo de massas que anima 100 das 200 ilhas que compõem as Maldivas pode ter feito deste arquipélago uma das zonas mais ricas do sul da Ásia. Mas tudo à custa de tenebrosos impactos ambientais. A partir de 1992, a ilha de Thilafushi tornou-se lixeira nacional, sem qualquer tipo de separação de resíduos, inclusive tóxicos. Há doenças crónicas no pessoal que trabalha no lixo e as capturas de peixe registaram uma redução de 30% em relação a 2005. A reportagem da France5 é de 2010. Como terá a situação evoluído em 4 anos?
  • A resistência de uma família peruana ao projeto de mina de ouro e cobre a céu aberto em Conga.
  • Dezenas de milhar de cidadãos já se manifestaram contra a construção de um novo estádio para o mundial de rugbi de 2019 e os olímpicos de 2020 em Tóquio. Entre outros aspetos, contestam a volumetria e o seu uso futuro.
Share:

Bico calado

A Nova Zelândia deu pistas à Índia sobre a fuga de 590 mil milhões de dólares de contas indianas para aquele país.
Share:

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Cameron censura relatório sobre impactos da fraturação hidráulica


Gerês. Foto: Naturezas Caminhadas 5ag2014.
  • A França é negligente para com a sua água – programa da France5 em 6 de agosto.
  • Um relatório sobre o impacto da fraturação hidráulica foi censurado 63 vezes, prova de que o governo de David Cameron terá algo a esconder.
  • Fraturação hidráulica – mapa interativo, atualizado, dos sítios alvo de fraturação hidráulica para extração de gás e petróleo no Reino Unido.
  • Desmultiplicam-se os protestos em Toronto após a detenção de ativistas durante uma manifestação contra a construção de um oleoduto perto do rio Thames, no Ontario.
Share:

Reflexão – Petrolíferas podem pedir subsídios estatais depois de negarem alterações climáticas?

A indústria petrolífera nega as alterações climáticas mas exige subsídios estatais para se defender de eventuais impactos sofridos pelas mesmas. Compreendeu? Eu explico com alguns exemplos. 

1 - Na Louisiana, a Multi-Chem, do grupo da Halliburton, anteriormente propriedade do sinistro Dick Cheney, que usa um poderoso cocktail de químicos tóxicos nas suas operações de fraturação hidráulica, recebeu uma isenção fiscal de 1.8 milhões de dólares do estado na sequência da explosão que destruiu a sua fábrica em 2011 e quase destruiu a cidade vizinha. Para além de ter esta isenção fiscal, conseguiu licença para construir novas instalações e agora solicita autorização para descarregar efluentes da fraturação hidráulica nas linhas de água da região.
2 - No Delaware, uma refinaria de areias betuminosas, filial da PBF, pediu subsídios para melhorar, através de barreiras artificiais, as sus condições de segurança por estar em zona muito crítica sujeita a subida de marés e a tempestades cada vez mais fortes e frequentes. Sempre negou as alterações climáticas e agora alega prejuízos por causa delas?

Alto e paira o baile: os contribuintes norte-americanos já dão, anualmente, entre 10 e 41 mil milhões de dólares às petrolíferas, e estas declararam ,pro exemplo em 2011, lucros anuais de 118 mil milhões...
Share:

Bico calado

Se diz isso é porque sabe que os atuais chefes militares, que não são críticos, podem ou poderão estar politicamente compromotidos com o seu atual governo PSD-CDS. Aliás, não foi este mesmo Aguiar Branco que esteve envolvido numa trapalhada da detenção de um colega por fotografar o carro mal estacionado do ministro
Share:

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Lagoa da Ervideira mais acarinhada


Murtosa. Foto (Drone vision by Phantom 2 + GoPro hero3+): Paulo Horta Carinha 12ag2014.
  • O governo dos Açores acaba de adjudicar a empreitada de reperfilamento do leito da Ribeira Quente. Objetivo: reforçar a segurança de pessoas e bens. Não gostaria de arrefecer o entusiasmo manifestado por alguns, mas acho que não deveríamos "brincar" com ribeiras. Todas as tentativas de "domesticar" a natureza dão, mais cedo ou mais tarde, resultados contraproducentes. Em termos práticos e atrás da polida linguagem utilizada, o projeto não passa de uma série de operações de emparedamento de margens, que, provavelmente, até farão muito jeito aos proprietários de alguns quintais, quiçá para uma ou outra casa há muito construída em leito de cheia e provavelmente já vítima de uma ou outra "graçinha" de sua excelência a ribeira. Quanto a acudes (não vi referências a tanques de retenção de água) isso é outra estória. Como é outra estória a permanente monitorização e limpeza não só desta como de outras ribeiras. Mas isto parece que não se vê, que o povo não vê, que não influencia o voto popular.
  • A Lagoa da Ervideira, em Coimbrão-Leiria, já conta com um núcleao de amigos apostados em mantê-la limpa, até porque é classificada como Biotipo CORINE – Programa da Comunidade Europeia para sítios de interesse científico e conservação da natureza.
  • As quotas pesqueiras de Portugal foram reduzidas em 22% para compensar a sobrepesca levada a cabo em 2013. Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Grécia, Holanda, Irlanda e Polónia viram também as suas quotras de pesca reduzidas.
Share:

Reflexão – Ébola: entre a saúde pública e o lucro privado

O ébola foi identificado em1976. Até agora houve 34 surtos. Por que motivo só agora os media começaram a falar dele? Porque o ébola ultrapassou as fronteiras dos países pobres de África. Por isso, só agora os media gritam aqui d’el Rei, só agora a Organização Mundial de Saúde avançou com fundos para pesquisas de vacinas. Nem na sessão de 24 de maio de 2013, em Génova, a 66ª Assembleia Mundial de Saúde, o ébola mereceu a devida atenção.
Lamentavelmente, o 11 de Setembro fez com que o poderoso lóbi farmacêutico convencesse muitos países da possibilidade dos terroristas perpetrarem ataques com armas biológicas e assim esses países investiram milhões em prevenir esses ataques e não em investir em investigação e aplicação de vacinas nos países pobres. A britânica Acambis foi das que faturou imenso à sombra de um alegado ataque terrorista usando o virus da varíola e que a fez produzir milhões de vacinas. Perante o atual surto de ébola é quase certo as grandes farmacêuticas estarem a exercer enormes pressões junto de alguns governos para a investigação e produção de uma vacina adequada. Só assim, com elevadas quantias provenientes dos contribuintes, as grandes farmacêuticas vão, de novo, poder faturar à grande. 
Bob Rigg in Ebola: between public health and private profit. (Tradução e sumário meu)
Share:

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Madeira estuda aumento de águas-vivas nos mares da região


Gerês. Foto: Naturezas Caminhadas 5ag2014.
Share:

Mão pesada

Detido suspeito de atear seis incêndios na Guarda.
Share:

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Açores, um arquipélago bucólico

  • Azores, un bucólico archipiélago para amantes de la Naturaleza virgen, lê-se na Hola.
  • O groverno britânico de David Cameron censurou relatórios que alertavam para os impactos negativos sobre os preços das casas situadas nas comunidades alvo de extração de gás e petróleo utilizando a tecnologia da fraturação hidráulica. 
Share:

Bico calado

  • O racismo social e a “praia” do Torel, por Pedro Borges: “Para quem, com eu, é velho e relho, e teve o triste fado de nascer em Lisboa, e portanto conheceu a piscina do Campo Grande, a piscina do Areeiro, a piscina dos Olivais, a piscina de São Bento, a piscina do Ateneu (e por aí fora e mesmo outras, em anos mais recentes), sabe alguma coisa do que diz: uma cidade que fechou estas e outras piscinas - e só conservou as piscinas dos hotéis e dos clubes privados, é uma cidade triste e feia e sinistra... Essas piscinas eram para todos, o pessoal das barracas e da habitação social e a pequena e média burguesia urbanas e todos lá mais ou menos nos misturávamos. Depois, fecharam-nas todas. E agora mandam os pobres tomar banho em charcos como o desta 'praia' do Torel, em vez de lhes darem piscinas... Já não digo que saía mais barato e era mais saudável fazerem uma ponte aérea de autocarros para a Caparica e para Carcavelos. Isto, que agora fazem, envergonha qualquer cidadão sério.”
  • Seis pessoas protestam junto da casa de férias de Passos Coelho.
  • Plenários da Assembleia da República tiveram média de 16 faltosos por sessão. Bloco de Esquerda foi o partido mais presente, o CDS-PP mais ausente.
  • 1200 professores e investigadores universitários espanhóis exigem o corte derelações académicas com Israel.
Share:

domingo, 10 de agosto de 2014

Que se passa com as estrelas do mar?


Realizado por Samuel Orr, Forest Year foi produzido a partir de 40 mil imagens tiradas durante 15 meses, entre 2006 e 2008, enquanto Samuel preparava documentários para a PBS sobre a história natural doestado do Indiana.
Share:

Reflexão

No Ambiente Ondas3, as 4 postas mais populares da semana que passou foram, segundo a Google Analytics:


As visitas vieram, por ordem decrescente, dos Estados Unidos, de Portugal, da China, da Rússia, da Polónia, da Alemanha, do Brasil, de França, do Reino Unido, e de Singapura.

Aveiro, Setúbal, Braga, Porto, Coimbra, Lisboa, Leiria, Ponta Delgada, Faro e Viseu foram as cidades portuggueses que mais visitaram o Ambiente Ondas3.

Obrigado pelo vosso interesse e preferência.

Share:

Mão pesada

Três ex funcionários da norte-americana Associated Octel Corporation, entretando renomeada Innospec, foram detidos, acusados de subornar, entre 2002 e 2008, funcionários dos governos da Indonésia e do Iraque para manterem a importação de Tetraetilchumbo, um aditivo para gasolina, tóxico e proibido em quase todo o mundo.
Share:

Bico calado - Mercy Cry, por Luan Parle


Mercy Cry, uma canção da irlandesa Luan Parle, em prol da paz em Gaza.

I am a stranger in my homeland,
They came and they took our homes away,
Someone hear my cry,
Please someone hear my cry
How can you call this your faith?
Where’s our right to choose,
Does it make you proud, does it make you proud?
Scenes of violence on the streets,
Raped and beaten to their knees,
Families dying at one another’s feet,
For God’s sake hear this Mercy plea,
How can you call this your faith?
Where’s our right to choose,
Let’s stand together hand in hand,
Near the home of the Hirakud dam
Chorus
And Lord, hear my Mercy Cry, hear my Mercy Cry
Angels roam these plains,
Fly them to a higher ground,
The innocent should not die,
Lord hear my Mercy Cry
Don’t let it be too late,
Open the freedom gates,
Chorus

Share:

sábado, 9 de agosto de 2014

Apicultores derrotam Monsanto


Arrábida. Foto: Mestre Oliveira 27mar2014.
  • A obra de recomposição do cordão dunar na praia de Moledo, em Caminha, ficou  concluída três semanas antes do prazo previsto. A tecnologia pioneira e os materiais usados em Moledo são holandeses e baseiam-se na utilização de areia e água do mar para resolver os problemas de erosão, recorrendo à colocação de 11 geotubes, cada um contendo 500 metros cúbicos de areia retirada do próprio mar e acomodada numa tela.
  • Faltam jardineiros para limpar Jardim Botânico do Príncipe Real.
  • Um protótipo de hidrólise térmica em contínuo, para tratamento de águas residuais, mereceu um prémio atribuído ao professor Fernando Fernández-Polanco, em representação do Departamento de Engenharia Química da Universidade de Valladolid.
  • Na Califórnia, pintar a relva de verde é um ato patriótico! Tudo por causa disto.
  • Um pequeno grupo de apicultores mexicanos infligiu uma derrota à Monsanto, obrigando a gigante de transgénicos a desistir de um projeto de cultivo de soja transgénica. O juíz aceitou as provas científicas das ameaças dos cultivos de soja transgénica para com a produção de mel na península de Yucatán.
Share:

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Protetores solares são maus para as microalgas


Lagoa do Fogo. Foto: Paulo Machado 3ag2014.
  • Os cremes solares, depois de aplicados, libertam-se no mar durante o banho, reagem com a radiação ultravioleta da luz solar e produzem um forte agente oxidante, o peróxido de hidrogénio, que é mau para as microalgas marinhas, revela uma investigação do Consejo Superior de Investigaciones Científicas. Calcula-se que, numa praia de Maiorca e em apenas um dia de verão, se despejem no mar 4 kg de nanopartículas de dióxido de titânio proveninetes de protetores solares.
  • Um novo lago apareceu no meio do deserto da Tunísia. Chama-se Lac de Gafsa. Alguns geólogos sugerem que a atividade sísmica pode ter interrompido a mesa de água natural, empurrando a água de aquíferos subterrâneos para a superfície.
  • O aumento da procura e do consumo de peixes criados em aquacultura provocou imensos problemas. A explosão de doenças, parasitas e sobrepopulação obrigaram à introdução de pesticidas e de drogas, que não só contaminaram a comida produzida como também fizeram aumentar as escorrências e os resíduos que poluem o ambiente circundante.
Share:

Reflexão – Corte nas importações reduz pegada ecológica nos transportes?

A Rússia respondeu às sanções aprovadas na semana passada pelos ocidentais decretando um embargo total à importação de produtos alimentares oriundos dos Estados Unidos, União Europeia, Austrália, Canadá e Noruega.
Como os russos vão passar a consumir muitos mais alimentos produzidos localmente, parece estar à vista uma acentuada redução da poluição produzida pela imensa frota de transportadoras de comifa estrangeira.
Share:

Mão pesada

  • O patrão de uma empresa de perfuração de gás e petróleo foi condenado a 28 meses de prisão por ter mandado os empregados despejar dezenas de milhar de litros de resíduos provenientes de fraturação hidráulica no rio Mahoning.
  • 12 pescadores chineses foram condenados a 10 e mais anos de prisão por pesca ilegal nas Filipinas na sequência do naufrágio do seu barco num recife de coral (Tubbataha Reef) que é património mundial.
Share:

Bico calado

As obras de ampliação do estádio Santiago Barbabéu foram suspensas por ordem do Tribunal Superior de Justicia de Madrid. A decisão judicial foi tomada na sequência do recurso interposto pelos Ecologistas en Acción alegando alterações no ordenamento urbano madrilenho e o processo administrativo aberto pela Comissão Europeia, que investiga se houve ajudas estatais ilegais ao Real Madrid. 
Share:

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

78 mil para valorização do litoral de Espinho


Soma e segue a valorização do litoral de Espinho – mais 78 mil euros de ajuste direto à Majober.
Share:

Poderá a urina subsituir fertilizantes sintéticos?

Cherne de 65 kg capturado ao largo da ilha do Corvo. Foto: Kathy Rita 4ag2014.
Share:

Bico calado - O dinheiro não entrou em Portugal, explica Paulo Morais

  • Lembram-se dos media andarem a propagandear os enormes investimentos angolanos em Portugal? Pois o dinheiro não entrou em Portugal, explica Paulo Morais. Houve apenas lavagem de dinheiro. Personalidades ligadas ao governo angolano andaram a comprar apartamentos de luxo e quintas em Portugal com empréstimos feitos junto do BES Angola. Só à irmã do presidnete José Eduardo dos Santos o BES Angola emprestou 800 milhões de dólares pra um projeto imobiliário. Consta que cerca de 6 mil milhões de dólares de empréstimos terão sido concedidos pelo BES Angola a personalidades ligadas ao governo angolano sem qualquer tipo de garantia, o que terá criado uma dívida de 3 mil milhões de dólares do BES Angola ao BES Portugal. Tudo isto aconteceu sem o governador do Banco de Portugal, sem a CMVM, sem o Ministério Público terem tomado qualquer medida.
  • A British Airways suspende voos da Libéria e da Serra Leoa devido ao surto do ébola.
  • Segure a carteira que é ainda a única conta certa, por Francisco Louçã.
  • “A censura moderna apareceu nos anos noventa e aprendeu a ser subtil. aprendeu a não existir (...) Foi mais ou menos por essa altura que surgiu a autocensura! A autocensura sedimentada na precaridade do emprego. (...) Uma das formas de ela atuar era um método muito simples: não separar o trigo do joio, ou seja, o que é relevante do que não é. Já não bastava o mundo ter-se tornado mais complexo, como deixou de se selecionar o sórdido do facto noticioso imprescindível. (...) E chamo a isto uma forma de censura, pois quando gastamos demasiado tempo e inteligência no acessório, o que é realmente importante entra na corrente do efémero.” Raquel Ochoa in Mar Humano – no meio de todos há alguem, marcador 2014, pp 225-226.
Share:

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

150 mil para passadiços em Silvalde


Mais 150 mil adjudicados à Majober. Desta vez não são para caixa de saneamento ou estação elevatória. Apenas para proteger passadiços junto ao Golfe.

Share:

Barroso boicotou planos para aumentar controlo sobre importações de disruptores endócrinos e madeira ilegal


Share:

Reflexão

“Por que motivo os lideres da sustentabilidade não impressionam Wall Street? Porque a sustentabilidade trata de limites reais e Wall Street trata de falso crescimento eterno.” 
Willy De Backer
Share:

Mão pesada para secretário de Meio Ambiente

O secretário de Meio Ambiente de Arceburgo, João Carlos de Souza Dias, foi detido durante uma operação da Polícia Militar Ambiental contra caça ilegal. Na sua propriedade foram encontrados uma espingarda, algumas munições e cinco quilos de carne de capivara.
Share:

Bico calado

  • Quem sobreviveu melhor ao naufrágio do BES? O Goldman Sachs, escreve o Dinheiro Vivo.
  • “O povo precisa desesperadamente de ver certos frequentadores da Comporta atrás das grades: nós não podemos continuar a viver num país em que o Sr. Santos vai preso porque roubou 100 mil euros com uma pistola, enquanto o Dr. Espírito Santo é convidado a demitir-se porque fez desaparecer 100 milhões de euros com uma caneta.” João Miguel Tavares in  O Novo Banco e uma nova política, Público 5ag2014.
  • “Sim, a fúria dos portugueses será demolidora. Vai-se virar contra aqueles que, cada vez com mais dificuldade, os servem. Não há grandeza neste povo, afinal. Não há génio, não há chama. E os Governos, sabendo disso, vão alimentando a pequenez deste povo, cultivando a divisão privado e público, trabalhador e reformado, novo e velho, porque assim lhes convém. Este povo fará como o fulano que, depois de ser enxovalhado pelo patrão se cala e, chegando a casa, pontapeia o cão que lhe festeja a chegada, dá uma bofetada ao filho que lhe mostra o caderno e espeta um murro à mulher que lhe faz a comida. Para depois se queixar do cão, do filho e da mulher. Com um povo assim, não é difícil governar-se.” Fátima Inácio Gomes in Parlamento Global 4ag2014.
  • “O Banco de Portugal, no lugar de ir ao património pessoal dos administradores do BES e do GES e de todos aqueles que engaram os portugueses e cometeram atos danosos, preferiu meter no mesmo saco responsáveis e não responsáveis e obrigar todos a pagar a fatura. É previsível que muitos reajam. Portanto, vai-se certamente assistir a cenas públicas muito semelhantes às que se verificaram em outros bancos (BPP, BPN), agora com a diferença que os balcões do chamado “novo banco” serem os mesmos do BES o que não deixará de se refletir no risco reputacional do “novo banco” reduzindo o seu valor e aumentando os prejuízos prováveis do Estado (...) A “solução milagrosa” assenta numa grande mentira: que o Estado, ou seja, os contribuintes, não terão de “meter um centavo”. O “novo banco” vai ser recapitalizado em 4.900 milhões € pelo “Fundo de resolução”, cuja administração é nomeada pelo Banco de Portugal e pelo Ministério das Finanças, que não tem dinheiro (no fim de 2013 tinha apenas 185 milhões €, a maioria receita de impostos), por isso o Ministério das Finanças vai fazer um empréstimo, utilizando o dinheiro da “troika”, que terá de ser pago pelos contribuintes portugueses Espoliação dos pequenos acionistas e o Estado transformado em prestador de último recurso. (...) O Estado será reembolsado do empréstimo quando o “novo banco” for vendido a privados, e se o preço for inferior ao empréstimo, o Estado paga à “troika” e depois irá receber na medida em que os bancos paguem as suas quotas ao Fundo de resolução. É um “grande negócio para o Estado” que cheira muito a BPN. Mas as eventuais consequências para o Estado, ou seja, para os contribuintes desta “solução milagrosa” não ficam por aqui. E isto porque a solução engendrada pelo BdP e pelo governo faz lembrar aqueles empresários que, para fugir ao fisco ou à justiça, transferem os seus bens (os ativos bons) para uma 3ªpessoa de confiança ficando na sua posse apenas as dividas (os ativos tóxicos) pensando, que desta forma, se desresponsabilizam-se em relação à sua gestão danosa e não têm de pagar as dividas.” Eugénio Rosa in  Espoliação dos pequenos acionistas e o Estado transformado em prestador de último recurso que tem de pagar os desmandos dos banqueiros.
  • A diretora do departamento de mercados financeiros do Banco Espírito Santo explicou, na semana passada, a “engenharia financeira” quer permitiu ao BES colocar os seus clientes a financiarem o Grupo Espírito Santo sem que os mesmos soubessem e contra todas as indicações do Banco de Portugal.
  • As petrolíferas BP e Cobalt International Energy estão a financiar um misterioso centro de investigação angolano que até pode não existir.
Share:

Translate

Pesquisar no Ambiente Ondas3

Património

O passado do Ambiente Ondas3

Ver aqui.

Amig@s do Ambiente Ondas3

Etiquetas

Arquivo do blogue